domingo, 25 de janeiro de 2015

[Review] Vitorino Voador - O Dia Em Que Todos Acreditaram

O Dia Em Que Todos Acreditaram // Azáfama // Janeiro de 2015
 7.9/10

Apesar de anos e anos a compor, só em 2012 é que João Gil, pelo nome de Vitorino Voador, se estreou no panorama musical português. Foi com o EP Vitorioso Voo, editado pela Optimus Discos,  que o também membro dos Diabo na Cruz, You Can’t Win Charlie Brown, entre outros, apresentou o seu modo de fazer música e  de se expressar como quer.

O Dia Em Que Todos Acreditaram é assim o primeiro álbum de estúdio deste projecto. Produzido e gravado pelo próprio, este disco conta com as participações de David Santos aka Noiserv, António Vasconcelos Dias dos Tape Junk e Hombres com Hambre e José Joaquim de Castro.

O disco começa da melhor forma com o tema “Amarra”, funcionando como uma espécie de introdução ao que nos espera nos próximos 34 minutos. Trata-se de um pontos altos deste trabalho, preenchido por uma mistura elementos electrónicos e clássicos que nos agarram à primeira e nos fazem querer ouvir o disco até ao fim. “Sede de Água” dá continuidade à sonoridade mas desta vez já é possível ouvir Vitorino Voador sob a voz de João Gil.

Segue-se “O caminho”, onde as parecenças com os portugueses Ornatos Violeta na parte vocal e instrumental são notórias. Nesta música, o piano e o saxofone estão interligados de tal maneira, que me faz recordar a espaços “Life In A Glass House” dos Radiohead.

“Ser Alguém, Sem Ninguém” pode ser considerada com o ponto mais alto deste trabalho. Mais uma vez com referências aos Ornatos Violeta, trata-se da faixa mais rock, bem construída, um boa escolha para single.

“Viver Bem ou Morrer Mal” foi para mim talvez a faixa menos cativante no conjunto, talvez por apresentar uma faceta mais pop e fugir um pouco ao que o resto do disco apresenta.
“Longo Passeio” começa de forma mais acústica à “Filho da Mãe” mas traz de volta dos elementos electrónicos das primeiras músicas, conjugados com sintetizadores, proporcionando um belo arranjo e tornando-se numa das músicas mais interessantes deste trabalho.

“Venha Ele” é o single deste primeiro álbum de Vitorino Voador, e como é bastante notável, conta com a presença de David Santos Aka Noiserv. É mais um dos pontos fortes deste disco e um belo convite para O Dia Em Que Todos Acreditaram.

Em suma, este disco mostra-nos mais um projecto português com uma sonoridade virada para o rock alternativo, por vezes a soar a Radiohead ou Ornatos Violeta, mas com as suas influências recorrentes na electrónica e em elementos mais clássico, como o piano e o saxofone. Para João Gil, o disco é sobre “promessas quebradas e outras cumpridas”, e para mim, este é um disco que cumpre e Vitorino Voador é um projecto a ter em conta nos próximos anos.

0 comentários:

Enviar um comentário