segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Reportagem: Festival Nova Música - Universidade Nova de Lisboa


Tudo começa bem quando acaba bem, como em todas as histórias bonitas que conhecemos por aí. Mais um ano passou e mais uma edição do Nova Música se deu mas, a nossa tarde por Lisboa não começa desse lado da capital mas sim num jardim, o Jardim do Arco do Cego onde se pôde começar a vivenciar a euforia académica de muitos e onde se pôde começar bem a tarde, com uma “jola” e amigos. Após a passagem por este jardim, fomos rapidamente até ao recinto onde recebemos as credenciais.

Este ano, o cartaz contava com nomes como Galgo, Trêsporcento, Noiserv e Diabo na Cruz, mas destas bandas falaremos mais adiante.

O Nova Música começou com o sunset do DJ Benny e com toda a gente sentada num anfiteatro natural a fazer lembrar-me mesmo, por muitos, o mítico Paredes de Coura.

Sempre com convívio presente, que faz parte do conceito deste festival, a noite vai-nos dando as boas-vindas e ao palco sobem os Galgo, banda que venceu o concurso de bandas. Os Galgo mostraram-nos mesmo um cão de corrida, que faz uma corrida cósmica. Levaram mesmo o público a pedir um encore e assim o fizeram. Sempre muito alegres ainda lembraram a plateia: “Não se esqueçam da senhora das batatas fritas” uma jovem que tentava angariar algum dinheiro vendendo batatas fritas.

Galgo @ Festival Nova Música

Concerto acabado, sobe e desce o relvado a Party Brass Band, fazendo o público dançar em todos os intervalos de concertos. A plateia que já se começava a concentrar para o concerto da próxima banda, os Trêsporcento, esses que se mostraram mais CemPorcento, cheios de energias e sempre conseguindo com que a plateia cantasse refrões e os acompanhassem com palmas. Esta banda (cujo baterista também alinha nos Capitães da Areia) mostra que pode vir a tocar em festivais de maiores dimensões, sendo o melhor concerto da noite.

Setlist Trêsporcento:
Lotação 136
O dia em que esses olhos brilham
Cascatas
Quero que sejas minha
És mais sede 
Elefantes Azuis
Homem Novo
Dás a Mão e Não Sentes
Veludo
Espero

trêsporcento @ Festival Nova Música

Após um concerto enérgico e que fez com que o público ficasse um pouco cansado, subiu ao palco, já em plena noite, David Santos ou como é mais conhecido Noiserv, o qual disse à Threshold que ultimamente o público dos seus concertos tem sido “muito fixe” e que tem ouvido muito o novo álbum de Sufjan Stevens, Carrie and Lowell. E assim foi, o homem-banda subiu e fez com que o lado mais querido e carinhoso do público fosse exposto. Apesar de algum frio, já a “fazer lembrar dezembro” como o próprio disse, o concerto continuou embora com algum barulho de fundo.

Noiserv @ Festival Nova Música

Para finalizar e levar o público ao êxtase, sobem ao palco os Diabo na Cruz, a banda mais aguardada da noite e que neste último ano tem andado a mostrar o seu mais recente álbum homónimo. Como antecederam, a banda tocou um repertório mais extenso também constituído por algumas músicas de álbuns mais antigos. É uma banda que nos dias de hoje consegue juntar os sons do Portugal tradicional com o rock e duma forma alegre e carismática graças ao vocalista Jorge Cruz.

Setlist Diabo na Cruz:
Regresso da Lebre
Tão Lindo
200 Mil Horas
Ganhar o dia
Bico de 1 Prego
Estrela da Serra
Bom Tempo
Verde Milho
Lenga Lenga
Sete Preces
Casamento
Siga a Rusga
Mó de cima
Luzia
Amélia
Saias 
D. Ligeirinha 
Os Loucos estão certos 
Corridinho
Vida de estrada

ENCORE:
Fronteira
Bomba Canção
Memorial

Diabo na Cruz @ Festival Nova Música

E assim terminou a quarta edição do Festival Nova Música, com um público alegre e satisfeito porque tudo, como a música diz foi “Tão Lindo”.

Texto de Duarte Fortuna
Fotografia de Francisco Carvalho