sábado, 7 de março de 2015

Reportagem: José Cid [Casa da Música - Porto]


Sábado, dia 28 de Fevereiro, José Cid actuou na Casa da Música. Não para tocar êxitos como "Na Cabana Junto à Praia" ou "Um Grande, Grande Amor", mas sim para apresentar 10.000 Depois Entre Vénus e Marte, um álbum conceptual de rock progressivo lançado em 1978 que conta a história da auto destruição da humanidade e da viagem de um homem e uma mulher de regresso à Terra, para a repovoar.

Antes da viagem pelo espaço começar, ouviram-se trabalhos anteriores do músico. O concerto começou com "Vida (Sons do Quotidiano)", a única música de um EP com o mesmo nome, e uma das melhores de José Cid. Seguiu-se "Onde, Quando, Como, Porquê, Cantamos Pessoas Vivas", do Quarteto 1111.





Depois, começou finalmente a aventura especial. "O Último Dia na Terra" marcou o seu início, antes de se instalar "O Caos". O público já estava animado, enquanto a banda tocava de maneira muito competente as diferentes secções das músicas, quando chegou um dos pontos positivos da noite (e do álbum): "Fuga Para o Espaço", uma longa e espectacular música, que não podia soar melhor ao vivo. 




A viagem continuou, e músicas como "Mellotron, o Planeta Fantástico" e "10.000 Anos Depois Entre Vénus e Marte" mantiveram os solos de guitarra e teclados espaciais típicos do rock progressivo dos anos 70. O público cantou, bateu palmas, e José Cid, visivelmente satisfeito, gravou estes momentos mais que uma vez com o seu telemóvel, para poder para sempre recordar este concerto através de vídeos tremidos com má qualidade de som e imagem. Um concerto que definitivamente merece ser recordado.




A jornada terminou, mas já não falta muito para a sequela. Em 2016, José Cid vai regressar ao rock progressivo com um novo álbum, Vozes do AlémO álbum terá como tema a reencarnação e as letras das canções do álbum serão baseadas em poemas de Sophia de Mello Breyner e Natália Correia.

Texto e Fotografia: Rui Santos

+

sexta-feira, 6 de março de 2015

Suuns + Jerusalem In My Heart = Gazelles In Flight

Os SUUNS​ estão a colaborar com o músico Radwan Ghazi Moumneh AKA Jerusalem In My Heart​ num álbum colaborativo. Este ganha o nome homónimo de Suuns and Jerusalem In My Heart e a data de lançamento está prevista para o dia 14 do próximo mês.
A edição fica a cargo da Secretly Canadian e abaixo fica o primeiro avanço do LP, "Gazelles In Flight".

+

Kendrick Lamar anuncia '[Untitled]'

Os emissários do Rei pronunciaram-se:
Habemus data e um título para o novo LP de Kendrick Lamar.
O vindouro álbum chamar-se-à [Untitled]
e tem data de lançamento prevista para o dia 23 deste mês.
Entretanto, fiquem com o seu último tema,
"The Blacker The Berry".

+

Cosmetics actuam a 3 de Abril no Porto


Os canadianos Cosmetics vão apresentar-se ao vivo na cidade do Porto,  a 3 de Abril, na sala palco do V5. O duo oriundo da cidade de Vancouver, formado em 2009, marcará passagem por Portugal com assinatura da Speaking Silence Productions, numa noite com contornos de synthpop e minimal wave. 

Aja Emma e Nic Emm editaram em Abril de 2014 a compilação Olympia... Plus, que faz a recolha dos trabalhos gravados entre 2010 e 2014 tendo o selo da Captured Tracks

Os bilhetes para o concerto estão à venda na loja Louie Louie Porto. Preço: 10 € /12 € (no próprio dia). Informações adicionais, aqui.


+

Kikagaku Moyo em estreia em Portugal para dois concertos


Os Kikagaku Moyo acabam de anunciar a tour europeia de 2015 que contempla a sua estreia e em dose dupla a Portugal. A estreia da banda japonesa acontece assim a 12 de Junho no Maus Hábitos, Porto, e dá o seu fim no dia seguinte, 13 de Junho, na Galeria Zé dos Bois em Lisboa. Ainda não são conhecidos preços.

Recorde-se que a banda editou o seu segundo LP Forest of Lost Children e Mammatus Clouds ambos em 2014.

+

Colin Cripps anuncia álbum de estreia sob o nome de C & C Surf Factory


Colin Cripps, o guitarrista de Toronto, que lançou o ano passado, em nome próprio, o seu primeiro álbum de estreia, está de regresso este ano, com o projecto paralelo C & C Surf Factory pelo qual também lançará um álbum de estreia, já em Abril. Garage City vê como primeiro avanço os singles "Cobra Basket" e "Takeshiesque" e podem ambos ser ouvidos abaixo.

Garage City tem data de lançamento prevista para 14 de Abril pelo selo SixShooter Records.


+

STREAM: EULA - Wool Sucking


Wool Sucking, o novo álbum dos EULA, foi editado no passado dia 3 de Março pelo selo Famous Swords. Composto por 10 canções, das quais o primeiro avanço, "Noose" já havia sido mostrado, este novo trabalho pode agora ser ouvido na íntegra, em baixo.


Wool Sucking Tracklist: 

01 “Noose” 
02 “I Collapse” 
03 “Little Hearts” 
04 “Orderly” 
05 “The Destroyer” 
06 “Like No Other” 
07 “Your Beat” 
08 “Aplomb” 
09 “Meadows” 
10 “Monument”

+

Enablers regressam a Portugal para dois concertos


Os californianos Enablers estão de regresso a Portugal quatro anos depois da passagem pelo Porto em 2011, pelas mãos da promotora Amplificasom. Desta vez o regresso passa por Vila Real e Lisboa com concertos a decorrerem no CLUB de Vila Real e no MusicboxNa bagagem, a banda oriunda de São Francisco traz The Rightful Pivot, o seu quinto e mais recente trabalho de estúdio editado em Fevereiro do presente ano ano,  sucedendo Blown Realms And Stalled Explosions (2011).

11 de Março - CLUB de Vila Real, Vila Real || 22.30H
12 de Março - Musicbox, Lisboa || 22.30H

Preços: 5€ (Vila Real) || 6€ (Lisboa)



+

Yung Lean com concerto em Portugal


O rapper sueco de 18 anos Yung Lean vai estrear-se em Portugal no dia 18 de Junho, com um concerto no Musicbox Lisboa, pelas 22.30H. Este é organizado pela Match Attack.

Os bilhetes têm um preço de 15.00€. Informações adicionais aqui.


+

Moodoïd lançam música com Melody Prochet


O músico francês Pablo Padovani lançou, através do seu projecto Moodoïd, uma música com Melody Prochet (Melody's Echo Chamber, My Bee's GardenThe Narcoleptic Dancers). 
"Le lac d'or" irá fazer parte da reedição em vinil do seu álbum de estreia, Le Monde Möö, lançado o ano passado. A música será incluída também numa cassete composta por cinco músicas da Burger Records.




+

quinta-feira, 5 de março de 2015

[Review] Jimmy Whispers - Summer In Pain


Summer In Pain // Field Mates/Moniker Records // Março de 2015
6.6/10

Jimmy Whispers apresenta-se em formato longa metragem com Summer In Pain, o seu primeiro trabalho de estúdio, que começa agora a emergir na imprensa musical. Antes de partir para a análise do trabalho em si, sobre este, Jimmy Whispers avançou, em nota de imprensa: 

“Summer In Pain, I cannot explain. There was so much more beneath the surface than the pain I was romanticizing. The world is ending and I am dying and this is really happening. This moment is the closest we have ever been to the future. There are things I will never understand but I hear a heartbeat crying out through the distortion in this burnt out fucked up universe and I can feel it. This is our summer in hell together! This ain’t no Toys R’Us cuz Jimmy don’t play so get the fuck out of the kiddie pool. This is apocalyptic love sickness.”


E é um avanço do que é de facto Summer In Pain na íntegra e descrito pelo próprio Jimmy no início de "Heartbeat", a nota de fecho deste primeiro álbum de estúdio. Sem rodeios, este é um dos álbuns com uma das sonoridades mais "fofinhas" que por aqui passou, embora se tenha ficado apenas por aqui. Nas suas constantes reproduções este trabalho traz tamanhas semelhanças para com os trabalhos típicos de Daniel Johnston, apesar de Jimmy Whispers mostrar algo seu ao transformar uma das sonoridades mais básicas e simples, através de um órgão eléctrico, numa mensagem de voz que é o retrato de todo o Summer In Pain

Após uma curta "Intro" é em "Love You" que se começa a descrever a ideia anteriormente avançada. A qualidade de gravação do álbum traz o selo de low fidelity e Whispers susurra "I Love You" uma mão cheia de vezes antes de partir para férias. O clima é de amor, mas um amor doloroso, sentido em pleno Verão. Há bons singles para ouvir e relembrar como "Michael Don't Cry" e o mais recente lançado "Keeping Me High", mas há igualmente singles que vêm a sua beleza desvanecer-se nas audições em loop como "Vacation"  e "Heart Don't Know".

Em suma, o presente álbum de estreia, do músico de Chicago, é uma lufada de ar fresco para a imprensa, pelo facto de trazer algo de novo nos últimos cinco anos, mas esse factor acaba por não ser suficiente para fazer de Summer In Pain um dos melhores álbuns do ano. Um exemplo completamente visível encontra-se em "Heartbeat", já referida anteriormente. Os seus primeiros segundos automaticamente nos encaminham para um Daniel Jonhston nos anos 80 e o mesmo repete-se na audição repetida do álbum, aqui em análise. Outro exemplo, encontra-se na semelhança de tons entre as notas musicais das suas dez canções. Embora essa lufada de ar fresco tenha tido um impacto crucial nas primeiras audições, as posteriores foram perdendo a magia.

+

Coelho Radioactivo dá 3 concertos na Galiza

O projecto Coelho Radioactivo tem marcado para a próxima semana 3 concertos na Galiza, Espanha, em modo de apresentação do seu álbum Canções Mortas, editado no final de 2014.

Consultem em baixo as datas e os locais de actuação:

12 Março | Pontevedra @ Pequeño Karma - 22:00
13 Março | Santiago de Compostela @ Zona C (c/ PAUS) - 21:00
14 Março | Bueu @ Bar Labranza - 22:00

+

STREAM: Lebanon Hanover - Besides The Abyss


Depois de um mês em espera para poder ouvir na íntegra o quarto trabalho de estúdio dos Lebanon Hanover, eis que a banda o disponibiliza, à semelhança dos anteriores trabalhos, em audição gratuita via bandcamp. De Besides The Abyss, era apenas conhecido o single de abertura "Hollow Sky", o restante álbum pode agora ser ouvido abaixo.

Besides The Abyss é editado hoje, dia 5 de Março, via Fabrika Records.


+

Thee Oh Sees anunciam "Mutilator Defeated At Last"


Menos de um ano depois de terem lançado Drop, os Thee Oh Sees já têm um novo lançamento previsto. Mutilator Defeated At Last estará disponível dia 18 de maio e será editado pela Castle Face, a editora de John Dwyer, líder da banda.

O primeiro single, "Web", já pode ser ouvido aqui.


Tracklist:
01 Web
02 Withered Hand
03 Poor Queen
04 Turned Out Light
05 Lupine Ossuary
06 Sticky Hulks
07 Holy Smoke
08 Rogue Planet
09 Palace Doctor

+

Tape Junk lançam segundo disco em Abril


Os Tape Junk surgiram em 2012 e desde então têm sido uma das bandas da nova cena musical portuguesa, tendo-se destacado em 2013 com o álbum de estreia The Good & The Mean editado pela Optimus Discos. O trio prepara-se agora para editar o seu segundo álbum, homónimo, que recebe novo selo, desta vez pela Pataca Records. "Thumb Sucking Generation", o primeiro single de avanço, já pode ser ouvido na íntegra, em baixo.

Segundo a nota de imprensa, "O facto do disco ter sido registado num espaço relativamente pequeno, sem qualquer isolamento dos instrumentos, e dos músicos apenas conhecerem metade das músicas que iam gravar quando chegaram à aldeia de Alvito foi algo que imprimiu uma particular energia e espontaneidade às gravações. O resultado é um álbum mais cru e mais imediato. Um salto enorme, fruto da partilha entre os vários elementos da banda, que aproxima Tape Junk daqueles Tape Junk que contagiam o público nas actuações ao vivo."

Tape Junk tem data de edição a 20 de Abril pelo selo Pataca Discos.

+

Festa de lançamento da MUV com Evols, Imploding Stars e The Lazy Faithful


A MUV Agency, criada em Janeiro de 2015, no Porto, surge no mercado nacional com um novo conceito de agenciamento e promoção de artistas. Fundamentalmente vocacionada para área musical, a MUV Agency, aposta em novos valores, em diferentes sonoridades e, fundamentalmente na qualidade. Para comemorar a sua recente existência, a MUV traz a sua primeira edição, a MUV Release Party, com as actuações dos Evols, que apresentarão o seu novo trabalho, Evols II, ainda a ser lançado este ano, Imploding Stars em apresentação do álbum de estreia A Mountain and a Tree e ainda The Lazy Faithful com Easy Target na bagagem. 

A MUV Release Party acontece no próximo dia 20 de Março, a ter lugar no Maus Hábitos pelas 22.30H. Os bilhetes têm um preço de 4€. Todas as informações adicionais poderão ser encontradas aqui.




+

Thunder & Co. apresentam festa de audição do álbum de estreia, 'Nociceptor'


Os Thunder & Co. vão lançar no próximo dia 9 de Março o seu álbum de estreia, Nociceptor, pela NOS Discos, mas antes têm uma Listening Party do álbum agendada para o próximo Sábado dia 7 de Março às 23.30H no Bar Incógnito. A entrada é gratuita até às 00.30H.

De Nociceptor já é conhecido o primeiro avanço, "Apples", que fala de ressaca, arrependimento de dependência e de vício. O videoclip pode ser visto abaixo.

A banda encerrará ainda o Talkfest, amanhã, dia 6 de Março, no Musicbox.


+

quarta-feira, 4 de março de 2015

Ratking lançam "700 Fill"

Os Ratking, colectivo de grupo de Nova Iorque lançaram hoje via BitTorrent o seu mais recente trabalho: o álbum 700 Fill
Tudo foi feito em surpresa, bem como o seu lançamento.
Uma decisão do colectivo, que pretendia por o maior número de pessoas possível a ouvir a sua mensagem.
"We made this album in December. We did it in six days. We had an idea to put out a free project just to put something out and get as many people hearing it as possible. We figured that made sense as a way to do it—BitTorrent connections were already there, and we talked to XL, and they were cool with it—rather than having to do a huge release with all the press. When you go through the label there’s so much stuff you have to do. So we figured it would be easier to just get it out there".
Quem quiser ouvir o álbum, basta seguir o link abaixo e, na troca da cedência da vossa email à plataforma e para a mailing list dos Ratking, são presenteados com um torrent que vos desbloqueia o acesso sem restrições a 700-Fill.

+

Nosaj Thing anuncia "Fated"


Nosaj Thing, o produtor de hip hop sediado em LA anunciou Fated, o seu novo longa-duração.
Fated vem na sequência do seu LP de 2013 — o Home — e tem data de lançamento prevista para o dia 5 de Maio.
Entretanto, fiquem com o tema "Cold Stares", integrado no alinhamento de Fated.
 Neste, Nosaj Thing colaborou com Chance The Rapper e com Maceo Haymes.

+

Cochaise e companhia no Fontória Caffe a 7 de Março


No próximo sábado (7 de Março) os Cochaise estarão presentes no Fontória Caffe com Sallim, Alek Rein, Flamingos, Vaiapraia e as Rainhas do Baile e Van Ayres e Buri Buri (dj set) num evento para angariar fundos para o lançamento do próximo álbum da banda, Cochaise.

O primeiro single do álbum, "Altar", já pode ser ouvido aqui.



Local: Fontória Caffe, Lisboa
Abertura portas: 23h00
Bilhetes: 5€ - disponíveis à entrada do concerto

+

Last Leaf Down juntam-se a Be Forest, Tess Parks e Black Market Karma


É já no próximo dia 11 de Abril que o Hard Club Porto recebe mais uma noite de festa com assinatura da produtora portuense Muzik Is My Oyster. Depois de se conhecer que Tess Parks e Black Market Karma iriam partilhar o palco com Be Forest eis que a organizadora do evento avança com mais um nome a juntar-se ao cartaz: Last Leaf Down.

A banda suiça marca assim presença no Porto, dentro de aproximadamente um mês, em apresentação de Fake Lights, editado em Novembro de 2014. Ainda não são conhecidos os preços do evento, mas novidades sairão nos próximos dias.



+

SBTRKT no Super Bock Super Rock

O produtor inglês Aaron Jerokme, mais conhecido pelo projecto SBTRKT, é a nova confirmação do SBSR. O artista vem apresentar o seu mais recente trabalho Wonder Where We Land, editado no ano passado.

Até ao momento estes são os nomes confirmados no SBSR:
Dia 16
Palco Super Bock – Sting, Noel Gallagher’s High Flying Birds, The Vaccines,
Milky Chance
Palco EDP – SBTRKT, Little Dragon, Perfume Genius, Kate Tempest
Palco Carlsberg - Toro Y Moi

Dia 17
Palco Super Bock - dEUS
Palco EDP – Kindness, Sinkane
Palco Carlsberg – Gramatik

Dia 18
Palco Super Bock – Florence and the Machine, Crystal Fighters
Palco EDP – Banda do Mar, Modernos

+

PINS anunciam novo álbum


As PINS acabam de anunciar Wild Nights o seu segundo trabalho de estúdio, sucessor de Girls Like Us(2013), a ser lançado no início de Junho. Além do anúncio deste novo álbum, a banda de Manchester avançou ainda com a tracklist e o single "Too Little Too Late", um malhão de garage-rock com guitarras surf rock e muita distorção, no seu final. A ouvir em baixo.

Wild Nights tem data de lançamento prevista para 8 de Junho pelo selo Bella Union


Wild Nights Tracklist:

1. Baby Bhangs 
2. Young Girls 
3. Curse These Dreams 
4. Oh Lord 
5. Dazed By You 
6. Got It Bad 
7. Too Little Too Late 
8. House of Love 
9. If Only 
10. Molly 
11. Everyone Says

+

Happyness reeditam álbum de estreia e lançam novo single


Em Janeiro do presente ano os londrinos Happyness anunciaram que tinham assinado com a Moshi Moshi, através da qual iriam receber o selo para a reedição do seu primeiro trabalho de estúdio, Weird Little Birthday. O anúncio desta reedição foi avançado ainda com a presença de quatro singles inéditos na obra. "A Whole New Shape" surge como o primeiro desses quatro singles, a ser anunciado, e pode ser ouvido, abaixo.

Weird Little Birthday estará disponível nas lojas a 30 de Março via Moshi Moshi.


+

Azelia Banks no NOS Alive a 11 de Junho

A rapper e compositora norte-americana Azealia Banks foi confirmada neste edição do NOS Alive. A sua actuação está marcada para dia 11 de julho, no Palco NOS, para apresentar o seu disco de estreia, “Broke With Expensive Taste”, editado em Novembro de 2014. Após algum tempo de espera, Azealia Banks surpreendeu os fãs com o lançamento sem aviso prévio do seu primeiro longa-duração. É as segunda vez que Azelia passa pelo nosso país depois de em 2013 ter actuado no SBSR.

O NOS Alive'15 realiza-se de 9 a 11 de Julho, no Passeio Marítimo de Algés, e os bilhetes custam entre 55 euros (ingresso diário) a 109 euros (passe para os três dias).
Até agora estas são as bandas confirmadas e os respectivos dias de actuação:

Quinta, 9 de Julho
Palco NOS 
Muse
Alt-J
Ben Harper & The Innocent Criminals 
James Bay 
The Wombats
Palco Heineken 
Metronomy
Jessie Ware 
Flume
Young Fathers


Sexta, 10 de Julho
Palco NOS 
The Prodigy 
Mumford & Sons 
Sheppard


Palco Heineken 
James Blake 
Róisín Murphy 
Future Islands 
Kodaline
The Ting Tings 
Bleachers


Sábado, 11 de Julho
Palco NOS 
Azealia Banks 
Stromae



Palco Heineken 
The Jesus and Mary Chain 
Dead Combo

+

terça-feira, 3 de março de 2015

PZ apresenta novo álbum através de "Dinheiro"


Mensagens da Nave Mãe é o novo álbum de PZ  que vê agora retirado o seu primeiro através de "Dinheiro" que ganha igualmente um tratamento audiovisual. O videoclip foi realizado por Alexandre Azinheira, o mesmo realizador responsável por outros vídeos de PZ como os "Croquetes" e "Sem Ponta Por Onde Se Pegue". Agora, é o "Dinheiro".

Mensagens da Nave Mãe é editado em Abril pela Meifumado.

+

Winter lançam primeira faixa do LP de estreia


Os Winter, uma das novas bandas da conceituada Lolipop Records, vão lançar Supreme Blue Dream - o seu álbum de estreia - no próximo dia 10 de Março, e mostram hoje o primeiro avanço deste longa duração através de "Someone Like You". Este novo single traz um ambiente similar às sonoridades de Be Forest, essencialmente a níveis vocais. 


Supreme Blue Dream Tracklist:
1 - Someone Like You 
2 - Crazy 
3 - Pretender 
4 - Strange Emotions 
5 - Some Kind Of Surprise 
6 - Like I Do 
Waiting For The Summer 
Flower Tattoo 
Don't Stay Away 
Expectations

+

Jimmy Whispers lança "Keeping Me High"


Jimmy Whispers irá lançar o seu álbum de estreia, Summer In Pain, no final de Março e avança com mais uma amostra em formato single deste trabalho longa duração. "Keeping Me High" segue as já lançadas "Summer In Pain" e "Heart Don't Know" e traz similaridades face aos trabalhos de Daniel Johnston.

Summer In Pain  tem data de lançamento prevista para 24 de Março via Field Mates Records (Europa) / Moniker Records (E.U.A).


Summer In Pain Tracklist:

1. Intro 
2. I Love You 
3. Vacation 
4. Heart Don't Know 
5. Pain In My Love 
6. Michael, Don't Cry 
7. I Get Lost In You In The Summertime
 8. Keeping Me High 
9. (Summer in Pain) 
10. Heartbeat

+

Os Iceage anunciam tour mundial

Na sequência do magnífico Plowing Into the Field of Love (o quinto melhor álbum do ano passado para a Threshold Magazine) os dinamarqueses Iceage anunciaram uma vasta tour mundial, na qual se vão fazer acompanhar dos A Place To Bury Strangers, dos Low Life e do Amen Dunes.
Abaixo ficam as datas.
Destaque óbvio para o dia 20 de Agosto, ocasião em que o colectivo se desloca às margens do Taboão por ocasião do Paredes de Coura.

03-14 Marfa, TX - New Myths Festival 

03-15 Austin, TX - The Mohawk - Barbarian Group Party
03-16 McAllen, TX - Cine El Rey Theatre (GALAX Z FAIR)
03-17 Austin, TX - Hotel Vegas
03-18 Austin, TX - The Gypsy Lounge
03-19 Austin, TX - The Scoot Inn 
03-19 Austin, TX - Yellow Jacket Social Club
03-20 San Antonio, TX - The Paper Tiger
03-21 Austin, TX - Beerland
03-22 Dallas, TX - Spillover Music Fest
04-27 London, England - Village Underground
04-28 Brighton, England - Sticky Mikes
04-29 Cardiff, Wales - Clwb Ifor Bach
04-30 Dublin, Ireland - Workman's Club
05-01 Birmingham, England - Hare and Hounds
05-02 Manchester, England - Night and Day
05-03 Glasgow, Scotland - Live at Glasgow Festival
05-04 Leeds, England - Brudenell Social Club
05-05 Bristol, England - Fleece
05-22 Liverpool, England - Liverpool Sound City Festival
05-23 Mannheim, Germany - Mayfield Derby Festival
05-24 Dortmund, Germany - Way Back When Festival
05-25 Barcelona, Spain - Primavera Sound Festival
05-27 Berlin, Germany - Bi Nuu
05-28 Leipsig, Germany - UT Connewitz
05-29 St. Petersburg, Russia - The Place
05-30 Moscow, Russia - Teatr
06-01 Rome, Italy - Cohouse
06-03 Padova, Italy - Summer Student Festival
06-04 Ravenna, Italy - Beaches Brew Festival
06-05 Athens, Greece - Plussken Festival
06-06-07 Houston, TX - Press Summer Festival
06-08 New Orleans, LA - Siberia *
06-09 Memphis, TN - Hi-Tone *
06-11 Manchester, TN - Bonnaroo Music & Arts Festival
06-12 Atlanta, GA - Drunken Unicorn *
06-13 Asheville, NC - The Mothlight *
06-14 Raleigh, NC - King's *
06-15 Washington, DC - DC9 *
06-16 Brooklyn, NY - 315 Ten Eyck *^
06-18 Toronto, Ontario - NXNE Festival #
06-20 Cleveland, OH - Now That's Class *
06-21 Madison, WI - High Noon Saloon *
06-22 Fargo, ND - The Aquarium (Dempsey's Upstairs) *
06-23 Winnipeg, Manitoba - The Good Will Social Club *
06-25 Saskatoon, Saskatchewan - Vangelis Tavern *
06-26 Calgary, Alberta - Sled Island Music Festival *
06-28 Vancouver, British Columbia - The Cobalt *
06-29 Seattle, WA - Neumos *
06-30 Portland, OR - Mississippi Studios *
07-02-04 Keflavik, Iceland - ATP Iceland 
07-17 Chicago, IL - Pitchfork Music Festival 
08-20 Paredes De Coura, Portugal



* Low Life
^ Amen Dunes
# A Place To Bury Strangers

+

My Morning Jacket anunciam novo álbum




Após quatro anos de espera, os My Morning Jacket anunciaram, finalmente, o lançamento de um novo álbum. The Waterfall intitula o conjunto de dez músicas que serão lançados dia 4 de Maio pela ATO Records. "Big Decisions" é o primeiro single que já pode ser ouvido online e que revela não muita transformação instrumental desde o seu último álbum, Circuital. Jim James admite que o novo álbum reflecte um fechar de capítulo de uma fase da sua vida e a imprevisibilidade duma nova que se aproxima. 

 Entretanto, foi anunciada uma tour mundial que terá início em Maio e que não tem Portugal como local de paragem.

O novo single pode ser ouvido aqui:




Faixas do álbum:

01 Believe (Nobody Knows)
02 Compound Fracture
03 Like a River
04 In Its Infancy (The Waterfall)
05 Get the Point
06 Spring (Among the Living)
07 Thin Line
08 Big Decisions
09 Tropics (Erase Traces)
10 Only Memories Remain

+

segunda-feira, 2 de março de 2015

Ash Code em entrevista: "Este tipo de música funciona como o antídoto"


Tivemos a oportunidade de entrevistar os italianos Ash Code que vão pisar palcos nacionais, na sexta edição do Entremuralhas 2015. Tendo-se demarcado como uma das grandes revelações da coldwave/darkwave-postpunk europeia, após o lançamento do álbum de estreia, Oblivion, o trio respondeu-nos prontamente às oito perguntas que lhe colocámos. 

Threshold Magazine – Antes de partirmos para a exploração em volta do sucesso do vosso álbum de estreia gostaríamos de saber como começaram os Ash Code. Como se formaram, objectivos… 

Alessandro: Eu comecei o projecto em Janeiro de 2014, com a gravação de duas demos em estúdio que eu já tinha feito, foi quase como um jogo. Então decidi pedir algumas sugestões de melodias em sintetizadores à Claudia e ela trabalhou nelas muito bem. Posteriormente fiz o upload destas duas canções para o soundcloud, e o feedback que recebemos foi instantaneamente positivo, então decidimos fazer desta banda, uma banda a sério incluindo o meu irmão gémeo, o Adriano, no baixo.

TM – A primeira música que ouvimos dos Ash Code foi a cover do “I Can’t Excape Myself”, original dos The Sound. E foi a principal razão que nos levou a ouvir o Oblivion em loop na íntegra. Quais são as vossas principais influências? 

Adriano: Nós somos grandes fãs dos The Sound. Adoramos várias bandas dos anos 80, nomeadamente The Sisters Of Mercy, Bauhaus, New Order, mas também gostamos de bandas modernas como Din [A] Tod.

TM – Por falar no Oblivion, ele foi um sucesso na imprensa musical na altura em que saiu, e até para nós é de facto um álbum que afirma que o post-punk e os seus subgéneros serão uma forte aposta na cena da música nos próximos tempos. Na produção e composição do álbum quais foram os objectivos que pretendiam atingir? Sentem que foram cumpridos? 

Claudia: Durante o processo de composição e gravação nós tentámos fazer músicas que soassem de forma semelhante às nossas músicas favoritas, mas com algo fresco e novo, músicas que representassem os tempos actuais e não apenas uma cópia do passado. Depois tentámos descrever e comunicar alguns sentimentos onde as pessoas se podiam sentir a si próprias. Nós acreditamos que é importante experimentar sempre novas fórmulas como músicos, e esperamos ter conseguido transmitir isso. 

TM - Em Oblivion é facilmente encontrado um lado mais dark, nomeadamente em singles como “Empty Room”, mas igualmente um lado mais fofinho em singles como “Drama”. No futuro pensam em explorar mais que géneros? A voz feminina de Claudia poderá ser ouvida eventualmente num single mais sombrio que “Drama”? 

Alessandro: Não há limites, geralmente nós fazemos tudo aquilo que temos nas nossas mentes, esperamos desenvolver a nossa sonoridade e fazer algo diferente do que o nosso primeiro álbum. Actualmente estamos a trabalhar noutras canções com a voz da Claudia e composições com duas vozes. No momento, ainda não podemos revelar como irão soar.

TM- Ainda se encontram em tour de Oblivion, no entanto, pode ser esperado um novo trabalho em formato curta ou longa duração para 2015? Se sim, já é possível revelar pormenores? 

Claudia: Até agora, temos 6/7 músicas novas. E penso que iremos voltar ao estúdio em Junho novamente, e esperemos lançar um novo LP no outono de 2015.

TM - Depois de uns anos em que o psicadélico continua a dar cartas nos novos festivais, sentem que é no final da década de 10 que finalmente possa haver uma revolução musical? Isto é, a níveis económicos, são cada vez mais os países a reprimirem os cidadãos com regras e condições de vidas difíceis para os sonhadores e são cada vez mais os projectos musicais que se decidem manifestar através da dark electronics, synth post-punk, coldwave, entre outros. Sentem que no futuro seja esta coldwave que se manifeste em revolução de uma década decadente? 

Claudia: Eu comecei a ouvir este tipo de musica quando tinha uns 12 ou 13 e lembro-me que na altura, o darkwave e post-punk não eram tão valorizados como agora. Eu julgo que este tipo de música descreve perfeitamente a preocupação da qual abordavam na questão, já que é na coldwave que se conseguem encontrar sons obscuros que evocam o isolamento do homem contemporâneo. Acho que ele próprio se sente excluído da sociedade, e este tipo de música funciona como o antídoto. Por isso, sim, acredito que este género irá crescer cada vez mais, mesmo que num estilo mais moderno

TM – Podem dizer-nos que bandas têm andado a ouvir ultimamente? 

Alessandro: Na nossa playlist, temos o Lament dos Einstürzende Neubauten e The Gold Night dos White Hex, entre outros. Os novos LP's de The Soft Moon e dos A Place To Bury Strangers parecem-me igualmente bastante interessantes.

TM – Vão estrear-se em Portugal em Agosto no Entremuralhas. Quais as expectativas para Portugal em termos de público e de ambiente?

Adriano: Há uns tempos atrás nós vimos vários vídeos do festival no youtube, e ficamos fascinados com o espaço, particularmente pelo palco e respectivas performances na Igreja da Pena. Receber um convite para tocar neste festival e ainda para mais naquele palco foi uma  proposta bastante excitante. Nós temos bastante feedback de fãs portugueses e esperamos honestamente um grande festival de um concerto escaldante.

TM - Foi um prazer falar convosco!


+