sábado, 16 de maio de 2015

Foto-Reportagem: Party Sleep Repeat - São João da Madeira [Porto]


No passado Sábado, dia 9 de Maio, a redação dirigiu-se até São João da Madeira para assistir a mais uma edição do Party Sleep Repeat, que este ano contava com Black Bombaim, Linda Martini, Moullinex, Cave Story e Tamadão, em Dj Set, no cartaz. Numa edição a marcar uma das mais povoadas, segue abaixo o registo fotográfico do que se passou durante a noite.

Cave Story

...

Black Bombaim


...
Linda Martini

...


Fotografia: Pedro Campos Pereira


+

Autobahn confirmam Dissemble como álbum de estreia


Os post-punkers Autobahn confirmaram esta semana que, após dois EP's homónimos, irão lançar o seu primeiro longa duração, já recentemente anunciado, Dissemble. Depois de "Beautiful Place To Die", a banda londrina apresenta agora um novo single, "Immaterial Man" que fará igualmente parte do registo e pode ser ouvido abaixo.

Dissemble tem data de lançamento prevista a 21 de Agosto via Tough Love.


Dissemble Tracklist:

1. "Missing In Action" 
2. "Immaterial Man" 
3. "Impressionist" 
4. "Beautiful Place To Die" 
5. "Dissemble" 
6. "Society" 
7. "Ostentation" 
8. "Passion" 
9. "Suicide Saturday" 
10. "Deprivation"

+

Concertos Erro Crasso: Junho

A Erro Crasso revelou recentemente a sua programação para Junho, no que toca a concertos sendo que trará até ao Aqui Base Tango, em Coimbra os concertos de Pega Monstro e Duquesa, a 14 e 27 de Junho respectivamente. 

Pega Monstro | 14 de Junho | 17 Horas
Pega Monstro é o duo de rock lisboeta das irmãs Maria (voz e guitarra) e Júlia Reis (bateria), afiliado à Cafetra Records. O aguardado segundo álbum da banda já está gravado e já tem nome, Alfarroba, e sairá em Julho próximo na editora londrina Upset The Rhythm (John Maus, Deerhoof, No Age). O novo disco sucederá o homónimo longa-duração de estreia de 2012.

Duquesa | 27 de Junho | 17 Horas
O trabalho de estreia de Nuno Rodrigues, vocalista dos Glockenwise, é soalheiro e apropriado para os dias longos e pródigos em evasão. Tendo como inspiração os abalos que os Beatles trouxeram à música pop, Duquesa explora-a no seu modo irreverente, ancorando-se nas suas raízes barcelenses. É ouvir a caminho da praia.


+

STREAM: Ghetthoven - My Sadistic World EP


Ghetthoven, projecto a solo de Igor Ribeiro, apresenta-nos o seu primeiro grupo de canções em formato EP, My Sadistic World, uma ode ao real afundado do produtor. Este trabalho representa o próximo marco do Neo-R'n'B e do Neo-Soul em Portugal, e, editado a 13 de Maio pela Biruta Records, pode ser ouvido na íntegra, abaixo.

My Sadistic World será apresentado ao vivo dia 31 de Maio no Serralves em Festa(Porto) e 12 de Junho no Red Bull Santo Vertical, Lisboa.


+

Do Amor + Os Quais no Musicbox a 23 de Maio


A banda carioca Do Amor junta-se no próximo dia 23 de Maio a Os Quais para um concerto a ter lugar no Musicbox Lisboa, por volta das 23h00. 

Os Do Amor trazem assim na bagagem dois álbuns, sendo que a tour incidirá sobre o último disco Piracema editado em 2013. Lisboa será a data única da banda por Portugal que posteriormente marcará presença no Primavera Sound, em Barcelona. A primeira parte fica a cargo dos portugueses Os Quais.


+

Vira Pop oferece dez concertos a 20 de Junho


A primeira edição do Vira Pop acontece no próximo dia 20 de Junho em Termas de Caldelas e  traz até Amares (Braga) dez concertos com os nomes actuais da música nacional portuguesa: D’Alva,Thunder & Co.Mirror People, ErmoBig Red PandaFlamingosGin Party Soundsystem,The White KnightsMissä Pankki On e Handprints. Todos os concertos têm entrada gratuita e haverá igualmente transportes gratuitos desde Braga até ao local do evento.

Todas as informações adicionais podem ser consultadas aqui.


+

Festival FORTE com novas confirmações


Em Portugal, os “festivais de música” têm provocado um grande interesse por parte dos artistas, do público e dos patrocinadores, observando-se que o seu sucesso depende sobretudo de uma estratégia onde a dimensão comercial dos nomes dos artistas é o factor predominante. A Soniculture, editora e produtora, centrada na divulgação de música electrónica de vanguarda, aliada às novas tendências internacionais da cultura contemporânea, mentora do Festival Forte, está empenhada em reverter esta tendência.

Desta forma, o Festival de Música Electrónica Forte 2015, que se realiza entre 27 e 29 de Agosto, no Castelo de Montemor-o-Velho, anunciou esta semana mais 17 artistas, que se juntam aos 13 anunciados anteriormente.  

CARTAZ COMPLETO:

ACRONYM, ADAM X, ADRIANA LOPEZ, AFONSO MACEDO, AMULADOR, APART, BEN KLOCK, DEVELOPER, DONATO DOZZY, DUODUB, ELLEN ALLIEN, EXPANDER, EXTRAWELT, FRONT 242 , FUNCTION, GAISER, HEADLESS HORSEMAN, MANU, MARC HOULE, MARCEL DETTMANN, MARCEL FENGLER, NX1, PAUL KALKBRENNER, PLANETARY ASSAULT SYSTEMS, REGIS, RUI VARGAS, SUBJECTED, VATICAN SHADOW e XNX.

Os bilhetes gerais têm um preço de 50€ até ao próximo dia 17 de Maio. O parque de campismo é gratuito. Todas as informações adicionais poderão ser consultadas aqui.


+

Time For T com três concertos em Portugal


Os Time For T vão regressar a Portugal em função da sua tour europeia onde trazem na bagagem o seu disco homónimo de onde se retiram temas como "Long Day Home" e "Free Hugs", bem como o novíssimo single "TOM TOM". A digressão europeia dos Time For T passa por Portugal em Maio para três concertos em nome próprio que contam com a energia e presença de todos os membros da banda e cujas datas poderão ser consultadas abaixo.

 Estes são os primeiros concertos em Portugal desde o verão de 2014 onde tocaram em festivais como o Super Bock Super Rock e o MEO Sudoeste. Além dos espectáculos agendados para maio, os Time For T estarão em digressão pela Europa durante o verão e prometem regressar a Portugal muito em breve para espetáculos com a banda completa assim como actuações a solo de Tiago Saga, mentor do projecto.

20 de maio - Plano B, Porto 
21 de maio - Musicbox, Lisboa 
22 de maio - Transforma, Torres Vedras

+

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Reportagem: Sexy and Color + ChameleonsVox - Hard Club [Porto]

No passado dia 3, estivemos no Hard Club para ver os ChameleonsVox, no primeiro de dois concertos que deram em Portugal nesta "Farewell Tour".



A primeira parte do concerto do projecto de Mark Burgess, com o qual ele toca músicas dos Chameleons originais, foi da autoria dos portugueses Sexy and Color. O evento foi organizado pela Muzik is My Oyster.

Os Sexy and Color, com um EP e um álbum na bagagem, apresentaram o seu pop rock provavelmente influenciado por bandas como 30 Seconds to Mars e U2 num concerto que não conseguiu convencer a maior parte das pessoas presentes na sala.


A banda tentou puxar pelo público, mas isso não é suficiente quando a música é má. Apesar de terem algumas boas frases de guitarra, as canções dos Sexy and Color são aborrecidas, genéricas e repetitivas e a voz deixa, várias vezes, muito a desejar. O facto do vocalista ser demasiado teatral também não beneficiou o concerto, muito pelo contrário. 


Felizmente, o concerto mais esperado da noite não desiludiu. Os ChameleonsVox tocaram músicas dos três álbuns principais dos Chameleons, algumas das melhores de sempre de pós-punk, e certamente satisfizeram todos os fãs presentes. 


A primeira na setlist foi até uma das melhores: "Swamp Thing", de 1986. Seguiram-se canções como "Here Today", "In Answer", "Tears" e "Singing Rule Britannia (While the Walls Close In)", todas tocadas de maneira excepcional pela banda, liderada por um Mark Burgess ainda em boa forma, tanto em relação à voz como à sua presença em palco. As guitarras atmosféricas e as frases de voz catchy puseram o público a dançar e a cantar, especialmente em músicas como "Second Skin" e "Don't Fall", que terminaram respectivamente a primeira parte do concerto e o encore. Neste foram também tocadas "Up the Down Escalator" e "Return of the Roughnecks". Só faltou mesmo a espectacular "In Shreds".


Se o nome da digressão corresponder à verdade e esta for realmente a despedida dos Chameleons, é uma despedida em grande. Se não, então cá estamos à espera deles para mais concertos como este.




Setlist:

Swamp Thing
A Person Isn't Safe Anywhere These Days
Here Today
Perfume Garden
One Flesh
Monkeyland
Caution
Tears
In Answer
Soul in Isolation
Singing Rule Britannia (While the Walls Close In)
Second Skin

Encore

Up the Down Escalator
Return of the Roughnecks
Don't Fall


Texto: Rui Santos
Fotografia: Eduardo Silva

+

quarta-feira, 13 de maio de 2015

STREAM: Crocodiles - Boys


O duo Crocodiles editou na passada segunda-feira o seu novo álbum Boys cuja audição gratuita foi disponibilizada na semana anterior, no entanto para quem ainda não ouviu o álbum na íntegra poderá fazê-lo abaixo. Este novo trabalho traz a habitual aura de shoegaze e algum garage punk, adicionando-lhe ainda alguns elementos bizarros.


+

terça-feira, 12 de maio de 2015

Ufomammut e Dead Ghosts nas novas confirmações do Reverence Valada


São 4 os novos nomes adicionados ao cartaz do Reverence Valada. O grande destaque vai para os italianos do pyschedelic sludge Ufomammut, os garage-rockers do Canadá Dead Ghosts, os lisboenses Bizzara Locomativa, responsáveis pela melhor música industrial que por cá se faz, e os portuenses 10.000 Russos que muito têm dado que falar nos últimos tempos.


De 27 a 29 de Agosto, a praia fluvial da pacata vila de Valada, no Concelho do Cartaxo, recebe a 2ª edição do Festival Reverence.

+

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Novo álbum de Mike Donavan (Sic Alps) produzido por Ty Segall


Mike Donavan (Sic Alps) vai lançar-se a solo este ano sob o nome de Peacers, projecto pelo qual edita o seu álbum de estreia homónimo, em Julho, e que leva a assinatura de Ty Segall na produção e edição. O primeiro avanço do recente anunciado trabalho vem sob o nome de "R.J.D. (Salam)" e apresenta uma canção de arranjos lo-fi e algum psych-folk.

Peacers tem data de lançamento agendada para 17 de Julho via Drag City.


Peacers Tracklist: 
1. At the Milkshake Hop 
2. R. J. D. (Salam) 
3. Laze It 
4. Institution Shave 
5. Piccolo and Ant 
6. Mary Jane / Glorious Sunrise 
7. The Kid 
8. Heiress Chilton 
9. Kick on the Plane 
10. Scandi Mindy 
11. Clay Center, KS 
12. Leicester Bride 
13. Drama Ensues 
14. Blume 
15. Super Francisco

+

Altar of Plagues em Portugal

Depois da confirmação de que os Urfaust não irão integrar o cartaz do Amplifest 2015, a Amplificasom adicionou os irlandeses Altar of Plagues à programação do festival.

O trio é um dos nomes mais sonantes do black metal actual e deixou muitos fãs desesperados quando em 2013 anunciaram a sua separação.
Mas o chamamento do trve black metal e dos seus fãs foi demasiado forte para manter os irlandeses afastados dos palcos. E então, no ano seguinte, os Altar of Plagues voltaram às tours, assumindo um conjunto de datas pela Europa fora. 

Esta volátil situação torna, portanto, a nossa presença no Amplifest impreterível.

E o cartaz só vai ainda no início...


+

Flamingods editam pela Lovers & Lollipops e regressam a Portugal


Depois de no passado ano terem marcado presença em mais uma edição do festival Milhões de Festa, os Flamingods preparam-se agora para lançar um novo álbum de remixes, intitulado de Moon, que sucede assim o seu mais recente registo, Hyperborea (2014), e tem apresentação com passagem por Portugal. Este novo trabalho será assim uma remistura do seu álbum de estreia Sun, e conta com a ajuda de variados nomes, nomeadamente Dustin Wong, Shinamo Moki, Octachamp e Esmink. O primeiro remix vem sob o nome de "Kinich Ahau" e pode agora ser ouvido, abaixo.

A banda tem para já marcados três concertos em território nacional e as datas seguem abaixo.
9 de Julho - Musicbox - Lisboa 
10 de Julho - Quintanilha Rock, Quintanilha 
12 de Julho - Maus Hábitos, Porto

Moon tem data de lançamento prevista a 6 de Julho pelo selo português Lovers & Lollipops.


+

STREAM: V/A - We Jam By Condos


We Jam By Condos é a nova compilação da Monofonus Press que conta com a participação dos mais variados artistas de Austin, TX entre os quais recebem destaque SURVIVE, Troller, Soft Healer, Breakout, Spray Paint e Ghetto Souls. A compilação pode agora ser ouvida na íntegra abaixo.

We Jam By Condos já se encontra disponível, em formato 12'' via Monofonus Press.


+

domingo, 10 de maio de 2015

Reportagem: INDOURO FEST 2015

Fotografia: Margarida Canastro
Dia 1 
O primeiro sábado do mês de Maio foi marcado pela chuva, pelo início greve da TAP, pela Queima das Fitas do Porto e, aqui em destaque, pelo novo festival de música alternativa a acontecer em plena cota superior da zona histórica de Gaia, o Indouro Fest. Apesar do cartaz interessante foram muitos os factores que tiveram impacto no resultado desta primeira edição, tendo os Clinic e os TOY (no domingo) visto a sua passagem por Portugal ser adiada. O Festival continuou, no entanto sem substituições e com trocas de alinhamento divulgadas muito em cima da hora. Assim e com grandes atrasos a marcarem o primeiro dia do festival, os Rainy Days Factory foram os primeiros a abrir o palco principal para uma pequena massa de pessoas que chegava, apesar dos aguaceiros que se faziam sentir no "recinto". No entanto nunca se chegou a ver uma massa populacional composta, o que se deveu essencialmente ao cancelamento da banda principal. Depois de uma entrada repentina, os The Lost Rivers voltaram ao palco por volta das 19.20H num concerto marcado essencialmente pelo seu final, onde o guitarrista decidiu explorar afincadamente todos os efeitos a que os pedais dão direito. 


Dada uma vista de olhos no Palco do Jardim do Morro, voltou-se ao Mosteiro da Serra do Pilar para ver Electric Litany, uma das primeiras bandas a fazer surgir no público algum ânimo. Assim que "Feather Of Ecstasy" tocou, viu-se entre o público uma adesão à sonoridade e as primeiras emoções que ficariam registadas no rescaldo deste primeiro dia.


Mas o melhor da noite estava guardado para o fim, com os Tristesse Contemporaine, que marcou o concerto do dia e um dos melhores do Indouro Fest. Antes, no entanto, a noite estaria ainda guardada para os The Limiñanas, que abriram o palco por volta das 22.10H com o seu garage de aura pop. "Down Underground" ficará para sempre marcado na performance dos franceses dado que foi um dos momentos mais aborrecidos do soundcheck do primeiro dia, no entanto ficam para trás boas memórias de "Salvation". E apesar dos Clinic terem faltado, uma das nossas fortes apostas para o melhor concerto do primeiro dia foi de facto tornada verdade. Apesar da chuva, os Tristesse Contemporaine conseguiram mais que ninguém colocar todo o recinto do Indouro a cantar "Fuck The Rain", e posteriormente dar tudo em "I Do What I Want". Foram uma das melhores surpresas do festival, e apesar da sua actuação quase ter sido cancelada devido à agressiva greve da TAP, o trio mostrou que as onze horas de espera valeram muito a pena. Seguiram-se os The Lucid Dream, com um guitarrista a menos do que o habitual por causa da greve. A banda inglesa deu um dos melhores concertos do dia, repleto de canções barulhentas com longas secções instrumentais, com características de rock psicadélico e shoegaze.



Electric Litany


SETLIST:
Intro 
Silence 
Hold Fast To Dreams 
Feather Of Ecstasy 
Tear 
Betrayal Of Lamenting Circles 
A Time 
Enemy 
Name 
Enduring Days You Will Overcome

Tristesse Contemporaine


SETLIST:
51 Ways To Leave Your Lover 
Girls 
I Do What I Want 
Dem Roc 
Lets Go 
Loosing It 
Hell Is Other People 
Empty Hearts 
Daytime Nighttime 
I Didn't Know


Dia 2

Apesar dos aguaceiros breves que se fizeram sentir no sábado junto ao mosteiro da Serra do Pilar, o tempo parecia não dar tréguas e avizinhava-se um domingo a ser dominado por um "Chuva-Fest". Para desconsolo dos fãs a greve da TAP voltou a não dar tréguas e o festival acabou por ter de cancelar os britânicos TOY mais uma vez em cima da data e sem disponibilidade de substituição por outras bandas, sendo que os Malcontent se encarregaram de assegurar a hora dos TOY. No entanto, e apesar das surpresas de última hora, o segundo dia do festival foi bem mais organizado, no sentido em que não se verificou nenhum atraso face ao referido line-up. Depois da abertura bem conseguida de Os Príncipes, seguiram-se os Whistlejacket, que conseguiram animar parte do público já presente com boas malhas rock como "March Hare". Mas foi no concerto dos Yuck que o público de domingo viu um dos pontos altos da noite a ter início por volta das 19.00H da tarde. Com direito a um mini mosh, assim que "Get Away" ecoou por entre o mosteiro da Serra do Pilar, a banda londrina mostrou um dos momentos mais animados dos dois dias do festival, um ano após ter marcado presença no Festival Paredes de Coura o ano passado. Apesar de não terem tocado a "Rubber", para desconsolo dos fãs assíduos, a setlist dos Yuck foi muito bem recebida de tal modo que no final do concerto ainda se ouvia pelo público alguns "Toca Mais Uma" / "Play Another One". A banda ainda presenteou os fãs com uma música nova que é esperada num novo trabalho de estúdio ainda não anunciado, mas não como encore.


Indo até ao palco do Jardim do Morro, para dar um passeio à chuva, ouvia-se já os Portugueses Eat Bear a tocarem os seus mais recentes singles "July" e "Skip Off", para um público inferior face ao presente no primeiro dia. Dada a hora de jantar que já se via avançada, era hora de os Lola Colt subirem ao palco principal. Num concerto mediano e de certa forma aborrecido, decidiu-se dar uma volta pelo recinto, enquanto se tentava matar a sede com uma coca-cola que traria na sua composição 50% de sumo e outros 50% de água (inserir gargalhadas, para não chorar). Chegada as 22.00H foi tempo dos portugueses Malcontent subirem ao palco para actuarem antes da banda mais aguardada da noite, os British Sea Power. Tendo abrido o palco a horas certas a banda de Brighton fez o público gastar as últimas energias que tinha reservadas. Num concerto que garantiu um encore com covers de bandas histórica como Hawkwind e Can, os British Sea Power revisitaram a sua grande discografia trazendo na setlist alguns dos seus singles mais conhecidos, e deixando o público das primeiras filas completamente interligado aos acordes das guitarras que se estenderam noite fora. 

Whistlejacket


SETLIST:
Intro 
The Fall 
Holiday
 Stay-N 
We Dont Make 'em Like American Girls 
Trying My Best
Swimming Lessons 
March Hare

Yuck

SETLIST:
Hold Me Closer
Holing Out
Lose My Breath
Cannonball
Get Away
As I Walk Away
Middle Sea
Rebirth
The Wall
I'm Ok
Age Of Consent (New Order cover)
Operation

British Sea Power

Fotografia: Ilda Henriques
SETLIST:
Machineries Of Joy 
Remember Me 
Apologies To Insect Life 
Loving Animals 
Mongk II
A Light Above Descending 
Waving Flags 
The Great Skua 
Carrion 
All In It 
Silver Machine (Hawkwind cover) 
Forgotten The Name (Can cover)

Sabe-se entretanto que o Indouro Fest vai voltar para o ano e, ainda sem datas definidas, espera-se assim, por parte da organização, um alinhamento mais cuidado com as trocas de horários anunciadas antecipadamente, a fim de que os concertos possam decorrer sem ser necessário que se efectue  o soundcheck antes de cada concerto, como ocorreu nesta primeira edição. Apesar do rescaldo e da condições meteorológicas extremas vividas no passado fim-de-semana, no entanto, o Indouro Fest pauta pela inovação no sentido em que, a maioria das bandas presentes no cartaz tão depressa não marcará presença em Portugal e ainda  pelo espaço emblemático da cota superior da zona histórica de Gaia onde teve lugar todo o festival. 

Texto: Sónia Felizardo
Fotografia: Rui Santos

+

Festival One Man Band acontece este ano em Portalegre e Abrantes


O Festival One Man Band está de volta às edições e volta a acontecer este ano já no próximo fim-de-semana de 15 a 16 de Maio no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre e no Cine Teatro São Pedro, em Abrantes. Depois de uma primeira edição com a ter lugar em Faro e Beja, as posteriores em Beja e Portalegre é agora a vez de Abrantes receber o festival composto por músicos a solo.

A edição deste ano conta com quatro projectos internacionais e dois portugueses. Todas as actuações por dias seguem abaixo.

15 Maio | Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre 
16 Maio | Cine Teatro São Pedro, Abrantes 

URBAN JUNIOR | SUÍÇA 
TINY LEGS TIM | BÉLGICA
 FEL | PORTUGAL 

15 Maio | Cine Teatro São Pedro, Abrantes 
16 Maio | Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre 

CAUSTIC ROLL DAVE | ESPANHA 
THE BLUES AGAINST YOUTH | ITÁLIA 
JOHNNY LUV & OS HATE KILLERS | PORTUGAL


+