sexta-feira, 5 de junho de 2015

David J (Bauhaus e Love And Rockets) atua no Porto a 13 de Junho

Inserido na tournée internacional de apresentação do seu livro “Who Killed Mister Moonlight?”, David J, o baixista e fundador dos Bauhaus e dos Love And Rockets, estará no Porto a 13 de junho para um concerto único e intimista. A solo e próximo do público, no Rádio Bar, David J revisitará canções das duas míticas formações, apresentará algumas do seu último trabalho em nome próprio (An Eclipse of Ships, 2013), mas propõe-se intercala-las com a leitura de trechos de “Who Killed Mister Moonlight?”, com relatos do que foi o percurso dos Bauhaus e dispõe-se a responder a questões dos espetadores. 

Em “Who Killed Mister Moonlight?”, baseado no diário que manteve ao longo de anos, David J oferece uma narração sem rodeios ou censuras do vertiginoso percurso dos Bauhaus para a fama, no final dos anos 70, da sua dissolução repentina nos anos 80 e das suas subsequentes e, muitas vezes tensas, reuniões.   Começando com a criação do sucesso seminal na estreia dos Bauhaus “Bela Lugosi’s Dead” e culminando no incêndio devastador que destruiu as sessões de gravação para o álbum dos Love And Rockets “Sweet F.A.”, 1996. 

O concerto tem o selo da Sister Ray Discos. Com início marcado para as 22h00, tem o custo de 10€. 

+

Flying Saucer Attack anuncia Instrumentals 2015, primeiro álbum em 15 anos

O britânico Dave Pearce, um dos responsáveis pelo surgimento do space rock com o seu projecto Flying Saucer Attack, vai regressar aos álbuns de estúdio em 2015. Instrumentals 2015 será editado a 17 de Julho com o selo da Drag City e Domino. Trata-se do sucessor de Mirror, álbum editado há mais de 15 anos e é composto por 15 faixas instrumentais. "Instrumental 7" é o primeiro avanço deste novo LP.

+

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Concertos ERRO CRASSO: Pega Monstro - 14 de Junho

Depois do Serralves em Festa e antes de uma intensa tour de 12 datas em UK - na qual se inclui a presença no Manchester Pop Fest, as irmãs Pega Monstro apresentam-se no Aqui Base Tango em Coimbra, no dia 14 de Junho.

Pega Monstro é o duo de rock lisboeta das irmãs Maria (voz e guitarra) e Júlia Reis (bateria), afiliado à Cafetra Records. O aguardado segundo álbum da banda já está gravado e já tem nome, Alfarroba, e sairá em Julho próximo na editora londrina Upset The Rhythm (John Maus, Future Islands, Deerhoof, No Age).

O novo disco sucederá ao igualmente celebrado e vilipendiado homónimo longa-duração de estreia de 2012, uma magnífica colecção de canções onde as melodias seduziam, as líricas fascinavam e a atitude que as entregava no limão fazia acreditar que “estávamos num lugar que desde o começo fora criado para um puro acontecer”, como dizia o poeta.
O concerto tem início marcado para a 17h e tem o custo de 5€. A entrada é livre para crianças menores de 6 anos.

+

Julie Doiron no Museu do Abade de Baçal a 23 de Junho

Julie Doiron começou sua carreira nos anos 90, como baixista da banda canadense Eric's Trip. O nome da banda foi escolhido por causa de uma canção dos Sonic Youth. A banda fez certo sucesso, sendo uma das primeiras bandas canadenses a fazer parte da gravadora Sub Pop

Em 1996 a banda separou-se e no mesmo ano, Doiron lançou seu primeiro álbum solo, intitulado Broken Girl. Diferente do que apresenta com Eric's Trip, o primeiro álbum da canadense apresenta um violão leve e canções intimistas, num clima tímido e lo-fi. Julie Doiron já acumula nove álbuns lançados, com destaque para a parceria com a banda Wooden Stars em Julie Doiron & Wooden Stars, o disco em francês Desormais e seu último lançamento So Many Days, que simboliza um pequeno resumo da carreira. 



A entrada tem o custo de 5€  e as reservas podem ser feitas em reservas@dedos-bionicos.pt 

+

Feijoada apresenta Lydia's Sleep, JUBA e Tecno Panda no Bartô do Chapitô

O colectivo Feijoada vai realizar a sua segunda sessão no Bartô Chapitô, depois de na primeira terem actuado bandas como Basset Hounds, Treehouses e Tecno Panda. O evento está agendado para o dia 27 de Junho e conta com as presenças dos Setubalenses Lydia's Sleep, banda de Rock matemático intergaláctico, JUBA, rapazes bonitos a tocar indie bonito e Tecno Panda, banda de folk alternativo.

O evento tem início às 22h e a entrada custa 4€.

+

quarta-feira, 3 de junho de 2015

B Fachada actua no Museu do Abade de Baçal, Bragança, a 12 de Junho

Bernardo Fachada é considerado o maior escritor de canções da sua geração. Desde João Peste ou António Variações que não havia esta vibração e frescura. A obra de B Fachada vive de uma crítica que faltava à canção nacional e que permanece uma das formas mais vitais, naturais e poderosas de comunicação. 
As suas letras relatam de forma humana e contemporânea o que é viver no Portugal de hoje, com seriedade e com coração. 

Depois de Criôlo e O Fim, ambos de 2012, o músico regressou aos discos em 2014 com Fachada, um álbum que regista uma evolução sonora e conceptual. Canções mais políticas, construídas com sampling, teclados e ritmos dançáveis, onde também marca presença Zeca Afonso, numa cover eletrónica de “Já o tempo se habitua”. 


A entrada custa 5€ e as reservas podem ser feitas para o mail reservas@dedos-bionicos.pt 

+

Ciclo de Jazz do GNRation leva Peter Brötzmann & Steve Noble, Joe Morris, Ohad Talmor Trio, Rodrigo Amado Motion Trio e Ensemble Super Moderne a Braga

O GNRation receberá durante o mês de Julho alguns dos melhores nomes da atualidade do jazz moderno. Peter Brötzmann com Steve Noble duo (na foto) , Joe Morris, Ohad Talmor Trio com Miles Okazaki e Dan Weiss, Rodrigo Amado Motion Trio e Ensemble Super Moderne vão passar por Braga, de 3 a 18 de Julho, num ciclo promovido pelo espaço cultural bracarense e integrado na programação cultural para o trimestre de Julho, Agosto e Setembro, programação essa a ser anunciada na totalidade em breve. 

Eis as datas do Ciclo Julho é Jazz
Ohad Talmor Trio - 3 de Julho
Peter Brötzmann com Steve Noble - 4 de Julho
Joe Morris - 11 de Julho
Ensemble Super Moderne - 11 de Julho
Rodrigo Amado Motion Trio - 18 Julho 

Os bilhetes para os concertos do ciclo Julho é de Jazz podem já ser adquiridos através da na bilheteira online – www.gnration.bilheteiraonline.pt

+

Peixe:avião e Moullinex encerram cartaz do Rock Nordeste 2015

Concertos de Moullinex e peixe:avião e dj sets de Expander, Magazino, Mr. Herbert Quain e Backbone são as mais recentes confirmações e encerram o programa da edição 2015 do festival Rock Nordeste, em Vila Real.

Estes nomes junta-mse aos anunciados Black Bombaim, Gala Drop, Throes + The Shine e Batida, projeto do luso-angolano Pedro Coquenão que é presença confirmada este ano nas edições dos festivais Glastonbury e Roskilde. 

Moullinex, projeto do produtor Luís Clara Gomes que apresenta o novo disco Elsewhere, e peixe:avião, singular banda portuguesa que irá recuperar temas do seu aclamado disco homónimo e estrear novas canções ao vivo, marcam presença no Parque Corgo, a 19 e 20 de junho.




Já no campo da música eletrónica, os dj sets de Expander, Magazino, Mr. Herbert Quain e Backbone, nomes curados pela promotora local de eletrónica, Bandit Room, que este ano volta a assumir esta função.

O festival de acesso gratuito assume uma aposta no melhor da atualidade da música moderna portuguesa, dividida entre concertos e dj sets, pelo segundo ano de um novo formato. O festival Rock Nordeste é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Real e conta com produção da promotora de espetáculos, covilhete na mão.

+

Trêsporcento apresentam single novo

Os Trêsporcento são Tiago Esteves (voz e guitarra), Lourenço Cordeiro (guitarra), Pedro Pedro (guitarra), Salvador Carvalho (baixo) e António Moura (bateria), e estão de regresso ao estúdio. A banda tem novo single "Homem Novo", quase 3 anos após as sessões que resultaram na edição de Quadro (Azáfama, 2012), o último disco de estúdio da banda. 
O single chegou hoje às principais plataformas de streaming e lojas online. Pode também ser ouvido através da página oficial da banda


"Homem Novo" foi gravado entre Lisboa e Sydney. As gravações em Lisboa ficaram a cargo de Manuel San Payo, enquanto as de Sydney ficaram a cargo de Diego Salema Reis, produtor de longa data da banda, que foi também responsável pela mistura e masterização deste tema. 

Afastados dos palcos desde o primeiro trimestre de 2014, altura em que a banda esgotou o Musicbox Lisboa e terminou, precisamente em Sydney, a digressão de apresentação de Lotação 136, disco ao vivo gravado no Teatro Aberto e lançado em Janeiro de 2014, a banda regressará também aos palcos este verão, com diversas datas agendadas no verão 

Próximas datas:
Casa da Avenida (Setúbal) // 24 de Julho
Summer Jammin NAVE (Santa Cruz) // 30 de Julho
Festival Bons Sons (Cem Soldos) // 15 de Agosto
Parque do Rio dos Cantos (Espinheiro) // 5 de Setembro
Festival Nova Música (Lisboa) // 18 de Setembro

+

D'Alva celebram 1º aniversário de #batequebate com espectáculos especiais no Teatro Rivoli e CCB

Os D'Alva sobem aos palcos nobres do Teatro Rivoli (Porto) e do CCB (Lisboa) em Junho para celebrar o primeiro aniversário do seu disco de estreia #batequebate.

Parece que foi ontem que o disco, domesticamente gravado e produzido por Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro, nos tomou a todos de surpresa. Quem diria que um álbum de sonoridade Pop seria unanimemente abraçado por público e crítica?  Quem diria que os D'Alva pisariam tantos e tão reconhecidos palcos (Vodafone Mexefest, Nos Alive, Theatro Circo, para nomear só alguns) logo nos primeiros meses de vida?

Já são algumas as vozes que referem que os D'Alva estão a escrever um capítulo novo na música portuguesa e essa é uma responsabilidade à qual não são alheios. 

Para estes dois espectáculos, e em jeito de celebração, estão a preparar conteúdos especiais, que se juntarão ao já reconhecido carisma de Alex D’Alva Teixeira, aos arranjos certeiros de Ben Monteiro, e à entrega de toda uma banda.


Próximos concertos: 
4 de Junho: CT Alba, Albergaria
13 de Junho: Teatro Rivoli, Porto
19 de Junho: CCB, Lisboa
18 de Julho: Fest Super Bock Super Rock
23 de Julho: Festival Mêda+
Agosto: Festival Bons Sons

+

WRY anunciam tour em Portugal após passagem pelo Primavera Sound de Barcelona

WRY é uma banda brasileira de rock alternativo, com influências de shoegaze e britpop. No Brasil lançaram discos pela gravadora independente Monstro Discos e tiveram destaque em festivais, radio e TV, com vários singles que se tornaram hits na cena de rock alternativa do País, como "Jesus Beggar", "Come and Fall", "In the Hell of my Head" e "Airport Girl".

Em Inglaterra assinaram com a editora inglês Club AC30, resultando no EP Whales and Sharks (2007) e dividiram o palco com diversas bandas da efervescente cena local, como The Subways, The Cribs e Ash. Além de elogios de Kevin Shields, Deb e Colm (My Bloody Valentine) e de Steve Lamaqc, visionário DJ inglês, que inseriu uma das músicas dos Wry na programação da rádio BBC de Londres.

Em 2009, no Brasil, lançaram pela Monstro Discos o álbum She Science. Logo em seguida, por motivos pessoais, entraram num hiatus que durou até o segundo semestre de 2014, quando decidiram voltar lançando a cassete Deeper in a Dream, com 5 músicas, pelo selo TerryCrew

Agora em 2015 começaram uma série de shows pelo Brasil e Europa, onde foram convidados para tocar no Primavera Festival, e em Londres no The Lexington, conceituada sala de concertos inglesa. Portugal também foi contemplado pela tour europeia com quatro concertos promovidos pela Chafurda.

Sáb. 6/Junho - Warm-up Reverence Valada - Benavente
Dom. 7/Junho - Sabotage Club - Lisboa
Ter. 9/Junho - Texas Bar - Leiria
Qua. 10/Junho - Salão Brazil - Coimbra

+

terça-feira, 2 de junho de 2015

FIDLAR anunciam novo álbum


Os californianos Fuck It Dog Life's a Risk (a.k.a. FIDLAR) vão editar no principio do mês de setembro o segundo LP da banda, Too, onde se já conhecem algumas músicas que vão integrar o álbum, como as reedições de "Punks" e "West Coast", e "40oz. On Repeat", que já pode ser ouvida em baixo.

Too tem data de lançamento prevista para dia 4 de setembro via Mom + Pop Music.


Too Tracklist:
1. "40oz. On Repeat"
2. "Punks"
3. "West Coast"
4. "Why Generation"
5. "Sober"
6. "Leave Me Alone"
7. "Drone"
8. "Overdose"
9. "Hey Johnny"
10. "Stupid Decisions"
11. "Bad Medicine"
12. "Bad Habits"

+

O cartaz do Valada está a crescer

De uma assentada, foram confirmados os Warlocks, os Spectres, os Novella, os Cheatahs, os Jaguwar e os Brahma-Loka.


Se os primeiros são provavelmente aqueles que vocês melhor conhecem — já estão há 15 anos a dar cartas no universo do psych norte-americano — os outros são tudo nomes mais ou menos emergentes da cena alternativa musical. 

As Novella são um quinteto londrino que estão a produzir algum do melhor shoegaze condensado com dream pop da actualidade. Recomendamo-vos vivamente que passem os ouvidos pelo Land, o seu novo LP editado ainda este ano.

Os Cheatahs são conhecidos nossos. Tendo tocado o ano passado em Paredes de Coura e aberto para os Placebo, voltam este ano após terem lançado o Sunne e estão em véspera de divulgar Murasaki. Esperamos ouvir malhas de ambos os EPs em Valada este ano.

Por fim, temos os estreantes do shoegaze germânico Jaguwar e os Brahma-Loka, que se encontram em digressão com os Warlocks. Aliás, todas as bandas exceptuando os Cheatahs são estreantes no nosso país.


E a melhor parte é que o cartaz ainda não fechou...


+

segunda-feira, 1 de junho de 2015

'No No No' é o novo álbum dos Beirut


Depois de quatro anos em silêncio os Beirut estão de volta aos trabalhos de estúdio com No No No, gravado pelo vocalista Zach Condon, em Broklyn, com o auxílio do baixista Paul Collins e do baterista Nit Petree. No No No sucederá assim The Rip Tide (2011) e vê lançadas a sua cover art e tracklist, bem como o primeiro single de avanço "", que pode ser ouvido abaixo.

No No No tem data de lançamento agendada para 11 de setembro pelo selo 4AD.


No No No Tracklist: 
1. Gibraltar 
2. No No No 
3. At Once 
4. August Holland 
5. As Needed 
6. Perth 
7. Pacheco 
8. Fener 
9. So Allowed

+

Foto-Reportagem: King Dude - Cave 45 [Porto]

Registámos, em fotografia, o concerto de King Dude, na Cave 45 (Porto), no passado dia 21 de Maio. Num espectáculo intimista, recheado de tons negros, vindos da alma de quem viu e sentiu experiências únicas, o artista não poupou grandes elogios à cidade, ao público e... aos fotógrafos. Segue a foto-reportagem:

















Fotografia: Mário Jader

+

domingo, 31 de maio de 2015

Cinco Discos, Cinco Críticas #5

Kaleide Lumo Age // Pink Tank Records // Maio de 2015
7.1/10

Os Libido Fuzz são um trio de Bordéus, França, fundado em 2012 e no passado mês de Abril actuaram na primeira edição do Sound Bay Fest. A 1 de Maio editaram o seu primeiro álbum de estúdio Kaleide Lumo Age via Pink Tank Records, gravado em Portugal no Verão passado. O álbum começa numa vertente mais inclinada para o blues rock com “Oblique Strategies”, uma malha caracterizada pelos riffs recheados de fuzz, e “Raw Animal”. Um dos grandes destaques vai para o tema de quase 9 minutos “Redemption of the Bison”. A música começa com riffs lentos, mas a partir do sexto minuto o ritmo acelera, a guitarra e a voz ganham uma energia frenética e as primeiras influências do heavy psychedelic característico dos anos 70 fazem-se notar. A última música “Haight Ashbury” está também em destaque devido ao seu carácter mais lisérgico, a fazer lembrar o psicadelismo dos anos 60 mas com elementos de stoner. No geral, Kaleide Lumo Age mostra-se um trabalho coerente, misturando o psicadélico mais pesado com o blues rock. O álbum foi gravado em analógico recorrendo a equipamento vintage, ajudando a criar uma atmosfera mais setentista, o que poderá explicar o facto de não apresentar nada de novo face à onde de psicadelismo dos últimos tempos.
Rui Gameiro



Chrissbaby Forever // Self-Released // Maio de 2015
7.8/10

Christopher Owens (ex Girls), lançou na última semana de Maio o seu terceiro álbum de estúdio, em formato surpresa, que se apresentava numa cover art com a assinatura de Hannah Hunt, a quem o álbum é dedicado. Depois de um segundo trabalho a apresentar-se como um rescaldo na carreira pouco aclamada a solo do artista, Chrissbaby Forever vem, não só resultar como uma surpresa, mas eventualmente apresentar o álbum mais bem conseguido de Owens até ao momento. Notam-se semelhanças a Mikal Cronin em "Another Loser Fuck Up" e "Selfish Feelings", Deerhunter em "Coffee and Tea", Devendra Banhart em "Heroine (Got Nothing On You)" e ainda um registo vocal semelhante a Alex Knost dos Tomorrows Tulips. Chrissbaby Forever é ainda, mais para o seu fim, uma ode na guitarra e um álbum essencial para se ouvir nos últimos dias da primavera.
Sónia Felizardo


The Tide EP // Self-Released // Maio de 2015
7.5/10

Após o lançamento do seu EP de estreia no início do ano, os Humanoid (ex-Pitch) estão de volta com The Tide EP. Poucos meses passaram, mas dá para perceber que a banda evoluiu e vai no bom caminho. O disco está repleto de bons riffs e tem como um dos seus principais pontos positivos os momentos de maior intensidade. Alguns destes são parte de “Are We There Yet?”, a melhor das cinco músicas. Outra canção que se destaca é “Back To The Tide”, que mantém a sonoridade rock típica da banda, mas incorpora alguns elementos mais típicos de jazz.  O momento mais fraco é o instrumental “Sinking Ship”, algo desinteressante e repetitivo. Os Humanoid têm potencial e são uma banda a não perder de vista nos próximos tempos.

Rui Santos


  Sinking in Your Sea // Black Candy Records // Abril de 2015
6.0/10

Depois de uma mini-tour de 3 datas por Portugal, os italianos Go!Zilla voltaram às edições com Sinking in Your Sea, que saiu no mês de Abril pela editora italiana Black Candy. A banda de Luca Landi (guitarrista/vocalista) mostrou um garage rock/punk muito generalizado neste último álbum, que não aquece nem arrefece, onde “Pollution” e “Down in Your Thoughts” ainda conseguem sobressair com alguma energia. A banda de Firenze, que já partilhou palco com os grandes Thee Oh Sees, tem mais duas datas marcadas para regressar a Portugal em 2015, no Sabotage e no Milhões de Festa, para apresentar um álbum que não impressionou muito aos ouvintes.

Tiago Farinha



Spring Grove // Bam Balam // Agosto de 2014
7.8/10

Os Signs of the Silhouette são João Paulo Entrezede na percussão, Jorge Nuno nas cordas e Miguel Cravo que está encarregado do departamento videográfico do colectivo, nomeadamente a componente audiovisual que complementa os concertos ao vivo.
O LP Spring Grove é caracterizado por uma sonoridade que cruza o psych, o noise, o space e algum kraut. Tudo géneros interpretados pela dupla com uma copiosa porção de improvisação à mistura. Um pouco à imagem dos anteriores trabalhos Signs of the Silhouette, portanto.

Com uma duração de sensivelmente 80 minutos, Spring Grove introduz-nos mais uma vez no conturbado, complexo e até esquizofrénico universo dos Signs of the Silhouette: se por vezes o ritmo se quer lento, por outras a percussão soa frenética e a guitarra descontrolada. Outras vezes encontramo-nos numa espécie de meio termo, em que as frequências se mantém até que o som finde ou que os instrumentos expludam para nos transportarem de novo para paisagens mais hostis. Há uma óbvia deambulação entre vários géneros musicais na sonoridade dos Signs of the Silhouette. E este aspecto dificulta-me bastante a tarefa de tentar categorizar a sua música.
No entanto, essa tarefa não é, de todo, uma necessidade imperativa.
Imperativo é, sem dúvida, que vocês ouçam estes gajos.

Eduardo Silva

+

Foto-Reportagem: The Japanese Girl + Jacco Gardner - Hard Club [Porto]

O Hard Club recebeu, no dia 17 de Maio, o regresso de Jacco Gardner aos palcos portugueses, com a apresentação do seu último álbum lançado, "Hypnophobia". Responsáveis pela primeira do concerto, foram os The Japanese Girl.
(Pedimos as sinceras desculpas pelo atraso da fotoreportagem)































Fotografia: Mário Jader

+