sábado, 4 de julho de 2015

Concertos da Biruta Records em Julho



A Biruta Records e os seus artistas vão ter um mês de Julho bastante preenchido no que toca aos concertos. Consultem em cima as datas das actuações de Tio Rex, Corona, Minus, Raez e We Bless This Mess por Lisboa. Porto, Vila Real, Setubal, entre outros locais.







+

Mirror People e Lewis M. remisturam Thunder & Co.


Com a chegada do verão, os Thunder & Co. dão a conhecer as primeiras remisturas para Nociceptor, álbum de estreia da banda, editado em março pela NOS Discos. "Apples (Lewis M. Remix)" e "Bodysnatcher - Shapeshifter (Mirror People Rework)" são o primeiro resultado e podem ser agora ouvidas e descarregadas de forma gratuita via Soundcloud. O primeiro single, "Apples" recebe assim a remistura de Lewis M. alter-ego de Luís Montenegro (Salto), enquanto que Mirror People (Rui Maia / X-Wife) fez um rework de "Bodysnatcher - Shapeshifter".


+

azul-revolto, Cave Story e Corona nas primeiras confirmações do TRC ZigurFest


O TRC ZigurFest regressa este ano a Lamego e, na sua quinta edição, acontecerá no último fim-de-semana de agosto entre os dias 28 e 29. A organização avançou esta semana com os três primeiros nomes a abrir o cartaz, sendo que nas próximas semanas serão avançados mais nomes. Entre os nomes avançados, a descarga eléctrica dos Cave Story, jovem trio que com “Spider Tracks” escreveu uma página marcante no rock nacional deste e de outros anos vindouros. Depois, a celebração do discurso irreverente mas sempre chill do hip-hop psicotrópico dos Corona, que vão aproveitar a passagem por Lamego para mostrar alguns temas novos. E por último, a comunhão íntima na pista a céu aberto com azul-revolto, que além de revisitar o belíssimo “Ouija” promete levantar o véu para mostrar o que guarda o seu futuro.

A editora ZigurFest organiza, ainda, no próximo dia 15 de julho, uma noite de três concertos em Aveiro, no já conhecido BarbaRija Bar. Poderão ver assim The Sunflowers, Jacketx e O Manipulador, pelo preço simbólico de 3€.


+

Killimanjaro, The Sunflowers, Coelho Radioactivo no Rodellus Music Fest


O RODELLUS MUSIC FEST é um festival que se estreia em 2015 com um desafio: mostrar que alguns dos projectos musicais mais interessantes do panorama nacional emergente não têm medo de nada, nem mesmo do campo.

O festival decorre no dia 5 de Agosto, em Ruílhe, Braga, com concertos que vão desde as 14h00 até de manhã. O preço do bilhete é de 7,5€ e dá acesso aos dois palcos do festival: o palco principal e o palco UM AO MOLHE, com curadoria daquele que é o primeiro festival nacional itinerante dedicado a one-man bands.


Entre as bandas que vão estar presentes podemos contar com a dance music dos Voxels; a electrónica de Mr. Hebert Quain; o heavy rock dos Killimanjaro, que se dizem nascidos e criados na lavoura; o punk rock dos The Sunflowers, que, apesar de terem medo de aranhas, foram a primeira confirmação do festival; as “canções mortas” de Coelho Radioactivo; o “barco imaginário” do cantautor folk Captain Boy; a pirate music de Jacketx; o dreamy glitch pop de Daily Misconceptions, para embalar; e ainda o surf rock dos Los Black Jews. A esta lista juntar-se-ão mais corajosos, que serão revelados em breve.

O RODELLUS MUSIC FEST é uma iniciativa da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Ruílhe, com o apoio de vários agentes locais, que tem como objectivo o estabelecimento de uma relação de aproximação entre os meios rural e urbano, tendo como denominador comum a Cultura.



+

Quintanilha Rock 2015 ocorre de 9 a 11 de Julho e tem entrada gratuita.


O Quintanilha Rock nasceu em 2001, na aldeia de Quintanilha em Bragança com o objectivo de juntar o público português e espanhol na partilha de gostos musicais, gastronómicos e culturais. Na edição de 2015 o festival decorre de 9 a 11 de Julho e conta com a presença dos Flamingods, Octa Push, Los Waves, Killimanjaro, Monster Jinx, The Partisan Seed, Los Nastys, Little Jesus, The Lasy Faithful, Pista, Eat Bear e muito mais.

Com entrada gratuita gratuita, os festivaleiros poderão contar com vários palcos distribuídos pela aldeia. A organização [ArtiColado] promoverá, ainda, concertos na praia fluvial do Colado. O evento é co-organizado pela Dedos Biónicos.

Os Flamingods são uma das bandas que vão encantar Quintanilha com a sua música experimental

+

Vídeos da Semana #53


Numa semana pautada pelo fim do mês de junho e ainda a um pé de distância dos grandes festivais que por aí se avizinham é tempo de rever o que foi sendo feito na indústria do audiovisual nos últimos sete dias. Assim para (re)ver há trabalhos de Titus Andronicus, Tame Impala, Modest Mouse, Gengahr e ainda The Vaccines. Tudo para ver abaixo.

1 - Titus Andronicus - "The Magic Morning"

2 - Tame Impala - "Nangs"

3 - Modest Mouse - The Ground Walks, with Time in a Box"

4 - Gengahr - "Haunter"

5 - The Vaccines - "20/20"

+

sexta-feira, 3 de julho de 2015

STREAM: The KVB/Flaamingos - Split EP


Os The KVB lançaram o mês passado o segundo single de avanço do Split EP, disco editado em conjunto com o duo de Los Angeles, Flaamingos. A obra é editada na próxima sexta-feira, dia 11 de julho, mas já pode ser ouvida na íntegra abaixo, cortesia da felte.


+

Little Jesus com cinco concertos em Portugal na próxima semana


Os Little Jesus têm tour agendada para Portugal onde atuam em cinco cidades distintas para apresentarem o seu álbum de estreia Azul, com o qual conseguiram total destaque nos Indie Music Awards 2014, sendo premiados nas categorias de Melhor Banda, Artista Revelação, Melhor Tema, entre outros. A banda mexicana, formada em 2012, é conhecida pelo seu "tripop", e em função da tour ibérica, apresenta concertos no Porto, Bragança, Leiria, Benedita e Lisboa. As datas poderão ser consultadas abaixo.

LISBOA | Terça-Feira - 7 de julho - 22H | Popular Alvalade 
PORTO | Quarta-Feira - 8 de julho - 22H | O Meu Mercedes 
LEIRIA | Quinta-Feira - 9 de julho - 22H | Bar Alfa
BENEDITA | Sexta-Feira - 10 de julho | Bango Benedita
BRAGANÇA | Sábado - 11 de julho | Quintanilha Rock


+

Nove concertos grátis amanhã na Casa das Artes - Porto


Numa organização fruto da parceria entre a Divisão de Promoção e Dinamização Cultural da Direção Regional da Cultura do Norte e a Sister Ray, os jardins da Casa Allen / Casa das Artes recebem amanhã, entre as 14h30 e as 21h00, nove concertos distribuídos por dois palcos, tertúlias sobre música e cinema na mesma temática. Tudo com entrada gratuita. 

O palco Pelo Lado do Lago acolhe a apresentação do projeto Desligado, de Rui Pintado, os O Incrível Homem Bomba, os Bang Bang Romance, os Olavo Lüpia e The Weatherman. Enquanto que o palco À Sombra do Tulipeiro recebe os The Wild Booze, os Our New Lie, os Rated With An X e a fadista Helena Sarmento

Num terceiro palco, o palco Coração da Canção, nomes incontornáveis ligados à área da música, como Adolfo Luxúria Canibal, Isidro Lisboa, Rui Pintado ou Álvaro Costa, propõem-se a conversas participativas sobre o panorama musical português. 

A par da programação exterior, o evento, Piquenique Dançante Sobre a Relva tem ainda uma série de curtas-metragens em exibição na Casa das Artes, com programação a cargo do Cineclube do Porto. Haverá ainda zona de restauração.


+

Stone Dead, The Jack Shits, entre outros no HARD FEST'15


Os Vizinhos são uma Associação Cultural que pretende devolver à Marinha Grande a animação de outros tempos. Têm como objectivo promover e dinamizar a cultura da cidade, proporcionar bons eventos para quem vive na Marinha Grande e quem a visita, tornando a terra num local referência para as bandas e artistas deste país, e não só.

Os Vizinhos querem renovar o centro histórico da cidade através da festa anual HARD FEST'15, a acontecer dias 3 e 4 de Julho, no palco do partido, com a participação de bandas como Miss Lava, Stone Dead, The Jack Shits, entre outras. Enquanto no dia 3 de Julho o festival se concentra apenas no palco do partido, no dia 4 de Julho haverá o habitual roteiro de bares, música e muita animação.

Em baixo fica mais informação sobre o programa das festas, tal como os preços e horários:



+

Broken Bat é a nova banda de Ty Segall


Cinco meses depois do lançamento do EP Mr.Face, Ty Segall está de regresso aos trabalhos de estúdio, desta vez com nova banda. Depois dos Epsilons, Sic Alps, Fuzz, Ty Segall Band, entre outros projetos colaborativos, o californiano apresenta agora mais um projeto paralelo sob o nome de Broken Bat

A nova formação conta com elementos das bandas Melvins e OFF!, Dale Crover e Steven McDonald, respetivamente, e lançou recentemente o primeiro minuto de "Take My Medicine". Um novo álbum, ou EP, é previsto ainda para este ano.


+

quinta-feira, 2 de julho de 2015

The Libertines finalmente anunciam novo álbum


Depois de 11 anos de espera, os The Libertines anunciaram o seu regresso às edições com Anthems for Doomed Youth, a sair dia 4 de setembro pela Virgin EMI.

Depois de vários problemas, relacionados com Pete Doherty e o seu uso extremo de drogas, os The Libertines separaram-se em 2004, voltando em força há pouco mais de um ano, em 2014. Não demorou muito até a banda anunciar que ia gravar um novo álbum, na Tailândia, com algumas músicas que ficaram para trás antes da separação da banda. Os The Libertines assim voltaram, pondo para trás os seus problemas, e mostrando a química que conquistou os ingleses no inicio do milénio.

O primeiro single do álbum, "Gunga Din", vai estar disponível a partir de hoje à noite, mas já pode ser ouvido aqui em baixo, ao vivo em Glastonbury, onde a banda estreou algumas músicas.
 


Tracklist:
1. "Barbarians"
2. "Gunga Din"
3. "Fame and Fortune"
4. "Anthem for Doomed Youth"
5. "Heart of the Matter"
6. "Belly of the Beast"
7. "Iceman"
8. "You’re My Waterloo"
9. "Fury of Chonburi"
10. "The Milkman’s Horse"
11. "Glasgow Coma Scale Blues"
12. "Dead For Love"

Bonus Tracks:
13. "Love On The Dole"
14. "Bucket Shop"
15. "Lust Of The Libertines"
16. "7 Deadly Sins"

Boxset Exclusive Bonus Demo Tracks:
17. "Gunga Din" (demo)
18. "The Milkman’s Horse" (demo)
19. "Anthem For Doomed Youth" (demo)
20. "Belly of the Beast" (demo)
21. "Glasgow Coma Scale Blues" (demo)

+

She Past Away regressam a Portugal com dois concertos


Os turcos She Past Away vão regressar ao nosso país para dois concertos depois da estreia em território nacional no Entremuralhas 2014.
Os concertos decorrem a 28 de setembro no Hard Club, Porto, e 29 de setembro, em Lisboa, e são organizados pela Musik Is My Oyster e pel'A Comissão, respetivamente.

A banda de Darkwave vem apresentar o seu registo mais recente Narin Yalnızlık, editado este ano.

+

Agora Aqui traz Memória de Peixe, Gala Drop, entre outros a Guimarães

O Agora Aqui, ciclo de concertos itinerantes em vários pontos do centro histórico de Guimarães, estreou-se no ano passado com cinco atuações distintas durante o mês de julho. O conceito base deste pequeno ciclo de concertos é a criação de momentos de interação artística e de diversão entre os artistas e os transeuntes que, pelo acaso da sua passagem, se vejam confrontados com uma súbita alteração da linearidade do dia-a-dia.

Na segunda edição, o Agora Aqui toma lugar nos dias 10 e 11 de julho, 18 de julho e ainda 25 de julho, com atuações ao vivo no Largo Condessa do Juncal, na Alameda de São Dâmaso, no Largo da Oliveira e no Largo Cónego José Maria Gomes. No cartaz, Gala Drop, Filho da Mãe & Ricardo Martins, Memória de Peixe, Darksunn e Tó Trips que apresentarão os seus mais recentes trabalhos de estúdio, pelo centro histórico de Guimarães. 

As entradas para os concertos são gratuitas. Podendo, é aproveitar.


+

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Agenda: Bad Bonn, Julho

King Gizzard & The Lizard Wizard, U.S. Girls e Two Gallants são alguns dos nomes que vão marcar presença este mês no Bad Bonn. Confiram a programação completa abaixo.



01/07: U.S. Girls + Pyrit
21:00 - 25CHF


04/07: Fai Baba + Great Black Waters
21:30 - 15CHF


06/07: Two Gallants
21:00 - 38CHF


12/07: King Gizzard & The Lizard Wizard
21:00 - 25CHF

+

Beach House partilham novo single


Os Beach House regressam este ano com um novo álbum de originais, intitulado Depression Cherry. O primeiro avanço do novo álbum chama-se "Sparks" e podem ouvi-lo aqui, aos 30:30 minutos. Depression Cherry é editado a 28 de Agosto com o selo da Sub Pop.



+

terça-feira, 30 de junho de 2015

Foto-Reportagem: Princess Chelsea - Radio Bar [Porto]



O Radio Bar, Porto, recebeu um concerto, no mínimo, mágico, iluminado por pequenos candeeiros e pelas estrelas do céu, de Princess Chelsea, muito acarinhada pelo público portuense. Fica marcado o carinho da banda, em palco, pelo público e pelo mescla sonora que invadiu o espaço, com melodias dreamy até a um pop barroco. Segue a reportagem fotográfica:

















Fotografia: Mário Jader

+

Filho da Mae e Ricardo Martins com dois concertos


Depois de apresentarem "Tormenta" como single de estreia de um novo projeto colaborativo, Filho da Mãe e Ricardo Martins (Cangarra, Papaya, Black Leg) anunciam agora as duas primeiras datas de apresentação do novo material em formato ao vivo. Os concertos decorrem nos próximos dias 10 e 11 de julho, no Porto e em Guimarães, respetivamente. O primeiro recebe abertura de Jibóia. Os detalhes adicionais podem ser consultados abaixo.

10 de julho || 22:30H - Filho da Mãe e Ricardo Martins + JIBÓIA @ Maus Hábitos, Porto - 5€ 
11 de julho || 22:30 Filho da Mãe e Ricardo Martins, inseridos na segunda edição do "Agora Aqui", na Alameda de S. Dâmaso em Guimarães - acesso livre



+

Cinco Discos, Cinco Críticas #6

10000 Russos // Fuzz Club Records // Julho de 2015

8.0/10

10 000 Russos são um trio do Porto formado em 2012 por João Pimenta (bateria e voz), Pedro Pestana (guitarra) e André Couto (baixo). A 20 de Julho vão editar o seu primeiro álbum homónimo com o selo da Fuzz Club Records, escrito e gravado no interior de um centro comercial abandonado dos anos 80 . O álbum começa com “Karl Burns” (nome do baterista dos lendários The Fall), tema que explora sonoridades características do space rock, com riffs mais lentos e atmosféricos, algum reverb e ritmos repetitivos à mistura. “UsVsUs” é a faixa que se segue, mostrando-se como um dos destaques deste trabalho. É nesta música Que as influências dos NEU! e do seu Krautrock são evidentes, acompanhadas pelo ruído e distorção permanentes e por vocais com algumas influências de uns She Wants Revenge mais experimentais. “Barreiro” apresenta-nos uma batida mais pós-punk, em que a bateria e o baixo nos relembra os míticos Joy Division. O álbum termina com a faixa “Stakhanovets/Kalumet”, dividida em duas partes, como o título indica: na primeira reina o lado mais selvagem e abrasivo da banda, enquanto que na segunda metade o krautrock regressa mergulhado em pesadas repetições e batidas incessantes. O primeiro álbum homónimo dos 10 000 Russos não se trata de mais um álbum de psicadelia genérica, mas sim de um álbum sombrio e bem trabalhado onde o Krautrock reside, muitas das vezes agressivo, dentro das suas repetições progressivas. Certamente um dos trabalhos a ter em conta no final do ano.

Rui Gameiro



I Don't Want To Let You Down // Jagjaguwar // Junho de 2015

8.8/10



Depois do soberbo Are We There do ano passado, Sharon Van Etten deixou-nos um EP com o título de I Don’t Want To Let You Down, título da primeira música deste EP que já era conhecida, uma música fabulosa com tudo que se pode pedir de Sharon. A qualidade continua com a “Just Like Blood”, bem mais calma que a anterior mas igualmente maravilhosa. De seguida, “I Always Fall Apart”, talvez a música que cai mais no esquecimento depois da audição do EP o que não significa que seja má, mas sim a menos memorável, mais uma vez numa vertente mais leve. “Pay My Debts” volta a encher as medidas com talvez a melhor música deste conjunto e por fim uma atuação ao vivo de “Tell Me” não desilude. Um EP consistente em que Sharon nos oferece altíssima qualidade com músicas em que o coração ganha vida e torna-se mestre do corpo. 



Tomás Carneiro



Modern Idea // End Result Produtions // Junho de 2015

7.6/10

Modern Idea marca a estreia dos londrinos The Agnes Circle nos trabalhos de estúdio, apresentando-se como um aperitivo para o que se poderá esperar de um futuro primeiro trabalho longa-duração. Composto por quatro canções, este primeiro curta-duração mostra uma proximidade do duo face às sonoridades das novas bandas da coldwave, nomeadamente Soviet Soviet, Ash Code e Authoban. Com “Sister Flux”, single de estreia, a mostrar a sonoridade base dos The Agnes Circle, todo este EP mostra uma viagem muito intimista ao passado, na posse da solidão mais extrema. Há ainda, no mesmo single, uma aposta na bateria eletrónica e sintetizadores que consequentemente trazem igualmente comparações aos primeiros trabalhos de The Soft Moon. Um grande single de avanço que viria a sofrer uma contradição na sonoridade posteriormente escutada em “Ceramics”.

“Yan’na Memory” é um dos singles mais bem conseguidos de Modern Idea EP e apresenta a bateria do pós-punk dos anos 80, fiel à guitarra do revivalismo deste, na era atual, mas com um toque ainda mais melancólico. Uma boa entrada para o prato principal, agora é esperar pelo disco.

Sónia Felizardo

Ratchet // XL Recordings // Maio de 2015
6.4/10

Para quem conhece a cena de música hip hop da East Coast nos Estados Unidos vê logo Shamir como um estranho. O nova iorquino de 20 e poucos anos, em semelhança a muitos artistas da East Coast como Zebra Katz, Le1f e Cakes Da Killa, é um grande ativista de assuntos relacionados com a comunidade LGBTQIA+ e isso consegue absorver-se subtilmente no seu debut, Rachet. 
Ratchet é um álbum de estreia feroz construído de uma maneira electrónica magnífica, fugindo a todos os padrões hip hop, respirando em simbiose entre este e o synthpop. O single "On The Regular" tem uma batida bastante cativante e letras cómicas que se combinam com outras faixas do álbum como "Make A Scene", "Head In The Clouds" e "Call It Off", mas, apesar disso o álbum não é perfeito; algumas faixas no álbum cortam todo o ambiente extásico como "Darker" e "Demon" que parecem pertencer a todo um outro álbum que não este cantado uma melodia muito mais parada e emocional.

Ratchet não deixa de ser um bom álbum por isso, apenas menos bom do que poderia ser e que tinha potencialidade para ser!

Júlio de Lucena



Is There A Heaven? // Fire Records // Abril de 2015

7.9/10

Como avaliar Is There a Heaven??
Bem, sobre o seu conteúdo, não há propriamente nada de novo, dado que este álbum é composto por duas covers. A primeira faixa é a cover de um tema original de Brian Ferry, “In Every Home a Heartache”. Uma malha de 1973 interpretada inúmeras vezes pelos Roxy Music e um dos hits da história do rock. A segunda faixa é também ela uma cover de um tema original de Albert Ayler e de Mary Maria Parks, chamado “Music Is the Healing Force of the Universe”. Uma homenagem à música proferida na linguagem do jazz, no ano de 1969. Este tema dá nome ao último LP de Ayler, que viria a falecer no ano seguinte. Portanto, seu conteúdo, não é, de todo original. 
Já a forma como os Bardo Pond nos apresentam estas faixas merece destaque e é a matéria de grande pertinência nesta crítica. 
Ambas as músicas foram interpretadas pelos Bardo Pond, com os seus maneirismos e vícios de transformarem toda e qualquer fonte de inspiração em acordes arrastados, percussão vincada, noise, reverb, psych...Em suma, numa ruidosa e abstracta fábula sonora, narrada pela Isobel Sollenberger. Ignorantes à história das faixas aqui presentes poderão pensar que este 12” se trata de um novo álbum de originais dos norte-americanos, dada a sensação de pertença que temos ao escutar estes temas em paralelo com os anteriores trabalhos do colectivo. Na verdade, o que aqui está em montra é uma prova do amor que os Bardo Pond nutrem por um par de artistas e pelas suas obras. 
É de referir ainda que, no ano passado, fomos mais uma vez agraciados com a presença dos Bardo Pond — agradeçam à organização do Reverence Valada. Apesar de tudo, o set deles foi minúsculo (20 minutos e pouco, se a memória não me falha). Uma banda destas já pede um regresso, não acham?



Eduardo Silva

+