sábado, 29 de agosto de 2015

Indie Music Fest - Vencedores do Passatempo


Obrigado a todos os que participaram no passatempo do Indie Music Fest. Houve 37 participações válidas. Os vencedores foram seleccionados através do random.org.

Vencedor do passe geral:

Lurdes Pinto

Vencedores dos bilhetes diários:

Edgar Ferreira 
Daniela Peixoto 
Joana Machado 
Joana Poço

Por favor enviem uma mensagem privada à nossa página com o vosso email. Serão contactados em breve. Divirtam-se no festival!

+

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Entremuralhas: Jordan Reyne cancela. A Jigsaw substituem

Devido a problemas logísticos a neozelandesa Jordan Reyne não atuará na sexta edição do Entremuralhas. A sua performance será substituída pelos portugueses A Jigsaw, que, após três anos da edição do seu último trabalho de estúdio, apresentarão o mais recente álbum de antologia, No True Magic

As raízes continuam a ser o Folk, o Blues e a literatura, e a base de partida para mais uma epopeia composicional, um conceito: “a imortalidade”. Depois da “perda da inocência” e da “construção da identidade”, os A Jigsaw falam-nos agora da aceitação dos termos da nossa mortalidade, num concerto a ter lugar na mágica Igreja da Pena, amanhã pelas 18h00. Serão acompanhados pela britânica Tracy Vandal.


+

Novas confirmações para o Vodafone Mexefest!


Começamos hoje bem o dia com 3 novas confirmações para o festival de Inverno que irá decorrer nos dias 27 e 28 de Novembro pela Avenida da Liberdade.
A banda que se dá ao nome pela tragédia shakesperiana, Titus Andronicus, voltam a pousar em Portugal para apresentar o seu novo disco lançado em Julho, The Most Lamentable Tragedy. Juntando-se aos irmãos do punk, vem Ducktails, inicialmente o projeto a solo de Matt Mondanile, integrante também das bandas Real Estate e Predator Vision, apresentam-nos St. Catherine, álbum também editado este ano que traz-nos toda a vibe lo-fi de que se está à espera de receber de alguém que trabalhe com os Real Estate. E por fim, temos Anna B Savage, uma artista fresca com o seu debut apenas lançado este ano embebido em toda aquela atmosfera do indie e das female vocalists como Lucy Rose, mas que tem feito um grande sucesso tendo estado em tour com artistas como Jenny Hval e Father John Misty.
E estas são as confirmações de hoje! Estão tão excitados como nós?


+

Indie Music Fest: Horário dos concertos


Os horários dos concertos do Indie Music Fest já se encontram disponíveis e podem ser aqui consultados. O festival decorre já nos próximos 3, 4 e 5 de Setembro no Bosque do Chopal, Baltar, e reúne alguns dos melhores nomes do panorama musical nacional como Linda Martini, Keep Razors Sharp, Brass Wires Orchestra, Capitães da Areia, Plus Ultra, Modernos, entre muitas outras boas bandas. São 3 dias em que 60 artistas nacionais se distribuem pelos quatro palcos que o festival oferece: Palco #IMF, Palco Antena 3/Portugal 3.0, Palco Cisma e Fábrica Eletrónica.

Os bilhetes para o festival estão à venda nos locais habituais e custam 15€ - diários; 25€ - passe geral, até 31 de Agosto.





+

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O Entremuralhas começa amanhã a animar o castelo de Leiria


Festivaleiros, acontece todos os anos em Leiria um festival emblemático, único no mundo, e com uma duração de apenas três dias. O problema é que são os melhores três dias do ano e escasseiam-se em 72 horas. A razão? É o único festival em Portugal a ter lugar num simbólico edifício, considerado património cultural, e a acolher um número limitado de visitantes que trazem no coração o mesmo sentimento: o amor à música alternativa e fora dos panoramas do mainstream. O resultado? Um festival intimista, acolhedor e acima de tudo com uma vista fantástica por sobre a cidade de Leiria. É cunhado de "festival gótico", e apesar de unir em três dias as pessoas do culto "gó-gó", está cada vez mais a receber o carinho dos visitantes que vêem na darkwave uma forma de se exprimirem e revoltarem contra uma sociedade de modas. "Único no mundo e aqui tão perto".



O Entremuralhas não é novo, nasceu em 2010 através de uma mão cheia de pessoas que se interessam pela cultura, pretendem fazê-la crescer e a cada ano que passa fortalecem a confiança pelo trabalho que elaboram. A Fade In, organização cultural sem fins lucrativos merece uma salva de palmas e 737 pessoas terão a oportunidade de a aplaudir nos próximos três dias. É agarrar na mochila, colocar os bens básicos e partir à descoberta de quinze bandas. Há sete novas bandas que pisam palcos nacionais pela primeira vez e uma dessas estreias despede-se curiosamente da sua carreira aqui, no Entremuralhas. Vamos à descoberta do cartaz enquanto ainda não se faz tarde?

Numa sexta edição marcada por grandes nomes de culto, é de ter em atenção a oportunidade certamente única de apanhar Lili-Marlene Premilovich aka Lene Lovich, com 37 anos de carreira, os eslovenos e históricos Laibach, com 35 anos de carreira, os ingleses And Also The Trees a celebrar 36 anos de carreira e a estreia dos 6 Comm, com 29 anos de existência e que aproveitam a passagem pelo castelo de Leiria para se despedirem da carreira. 




Mas há mais, a estreia de Igorrr, o multi-instrumentalista francês trará um espectáculo de death metal com muito drum'n'bass à mistura. A sua figura emblemática é mais que um motivo para não ficar na praia ou em casa e partir à descoberta de um cenário único e exclusivo.


Para os fãs do post-punk, a oportunidade de conhecer o trabalho dos suecos Agent Side Grinder também será marcada pela estreia dos mesmos entre as muralhas do castelo. Os russos Motorama também farão as delícias dos referidos fãs, mas na sexta-feira. Já amanhã, quinta-feira a grande aposta recai nos portugueses Phantom Vision, que apresentarão o seu mais recente trabalho de estúdio, Ghosts, editado no presente mês. Para os fãs dos The Sound a passagem dos Ash Code também se avista como aclamada se a cover de "I Can't Escape Myself" fizer parte da setlist.


Para os fãs do obscuro sobrenatural, o projeto alemão Art Abscons é o grande nome da última noite de festival. Apresentado em público por sobre uma máscara trará aos espetadores da sexta edição do Entremuralhas um neofolk teatral com uma aura pop marcial narrativa que tão cedo não voltará a passar por cá.

Do outro lado do mundo Portugal recebe a visita da folk de Jordan Reyne e da pop confessional ritualista e minimal dos A Dead Forest Index que traz a guitarrista das Savages de volta a Portugal, mas num formato e género diferentes.


Para fechar, e ainda relativamente ao primeiro dia, em estreia absoluta, a italiana Tying Tiffany colocará certamente os festivaleiros do Entremuralhas a cantarem em coro "Show Me What You Got".  Já faltou mais. 



+

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Indie Music Fest - As bandas que deves ouvir no bosque #1


O Indie Music Fest vai começar para a próxima semana, e enquanto nos preparamos para assistir a vários concertos no Bosque do Choupal, deixamos-vos aqui o que esperar e algumas sugestões do que ver.

 Linda Martini


 Os Linda Martini (cuja entrevista podem ler aqui) são uma banda que dispensa quaisquer apresentações, a sua discografia extremamente bem conseguida e consistente faz com que esta seja uma das melhores bandas nacionais no panorama do rock. Enquanto se preparam para trabalhar no sucessor de Turbo Lento, os Linda Martini vão passar pelo Indie Music Fest num concerto que vai ser imperdível aos que forem ao festival, e onde também a recente mãe Cláudia Guerreiro vai estar de volta ao baixo da banda.



Keep Razors Sharp


Os Keep Razors Sharp são mais uma banda de rock lisboeta que vai passar pelo Palco IMF no Bosque do Choupal. Depois do sucesso do lançamento do primeiro álbum da banda, e de um ano cheio de concertos e festivais, os membros da banda revelaram à Threshold, em entrevista, que já se preparam para editar um LP, ou EP, até ao final do ano. Os Keep Razors Sharp são assim mais uma sugestão da redacção para o Indie Music Fest, onde se espera que dêem um concerto para mais tarde recordar.



 
The Sunflowers

 
 A enérgica banda portuense The Sunflowers é mais uma das nossas sugestões para o Indie Music Fest. Com pouco mais de um ano de existência, a banda de garage rock já tem um repertório consideráveis, com planos também para o seu primeiro LP nos próximos tempos. Quem for ao concerto dos The Sunflowers no Bosque do Choupal certamente não vai ficar desapontado, pois a energia que o duo emana do palco, assim como o feedback da guitarra, já é uma marca dos concertos da banda portuense.



 Los Black Jews


Los Black Jews é outro concerto essencial de se ver no Indie Music Fest, na bagagem levam o seu Pre-EP, "DK" + "90/91 Villains", e mais músicas a sair no primeiro EP da banda, BIG PINK VOL1 - La Muerte. O surf rock desta banda lisboeta, com influências de bandas como Black Lips, é capaz de nos fazer sentir transições entre um estado de transe, e um estado de euforia. Quem assistir ao concerto dos Los Black Jews no Bosque do Choupal vai compreender esta transição, e de certo que não vai ficar indiferente ao concerto.




+

STREAM: The Wytches - Thunder Lizard’s Reprieve EP


Depois de terem avançado com "Wasteybois" e "If Not For My Money", no início do mês, os ingleses The Wytches, que estiveram o ano passado em Portugal, em função da primeira edição do Reverence Valada Festival, divulgaram na passada semana a audição na íntegra de Thunder Lizard’s Reprieve, EP de quatro faixas que sucede o álbum de estreia Annabel Dream Reader, editado em 2013.

Thunder Lizard’s Reprieve foi editado no passado dia 19 de agosto via Scion Audio Visual.


+

STREAM: Destroyer - Poison Season


O canadiano Destroyer disponibilizou para audição gratuita o seu mais recente álbum Poison Season, depois de ter mostrado "Dream Lover", "Girl in a Sling", e "Times Square" como singles de avanço. O álbum sucede Kaputt, editado em 2011, e pode agora ser ouvido na íntegra abaixo.

Poison Season é editado no próximo dia 28 de agosto via Merge Records / Dead Oceans.


+

Bat For Lashes confirma álbum de estreia de Sexwitch


Natasha Khan aka Bat For Lashes anunciou ontem o lançamento do álbum de estreia de Sexwitch o seu novo projeto paralelo, que vê Natasha Khan fazer covers de música folk e psicadélica dos anos 70. O álbum, homónimo, foi produzido por Dan Carey em colaboração com os músicos da banda londrina TOY. O primeiro avanço vem através do tema "Helelyos", original de Zia.

Sexwitch tem data de lançamento prevista para 25 de setembro via The Echo Label.


Sexwitch Tracklist:
1 - Ghoroobaa Ghashangan (Irão)
2 - Ha Howa Ha Howa (Marrocos)
3 - Helelyos (Irão)
4 - Kassidat El Hakka (Marrocos)
5 - Lam Plearn Kiew Bao (Tailândia) 
6 - War In Peace (EUA)

+

[Review] Beach House - Depression Cherry


Depression Cherry // Sub-Pop // agosto de 2015
8.0/10

Três anos depois de Bloom, os "americanos" Beach House regressam aos trabalhos de estúdio com Depression Cherry, álbum bastante aguardado após o primeiro avanço com o single "Sparks", e essencialmente por suceder um promissor e excelente quarto álbum de estúdio, tecido de uma dream pop incomparável e melódica. No entanto, Depression Cherry não funciona como uma evolução propriamente previsível de Bloom e assimila em si, na sua maioria, influências dos primeiros registos que deram a conhecer ao mundo a música dos Beach House. Gravado entre novembro de 2014 e janeiro do presente ano, Depression Cherry é o álbum que chegou mais tarde, após pausas consecutivas de dois anos entre lançamentos, no entanto, o seu aspeto estético vem ao encontro do apresentado em 2010 com Teen Dream, e igualmente no formato simplista do seu antecessor fugindo às capas mais ostentosas dos dois primeiros discos. Curiosamente, é dos cinco, o único a receber um nome menos feliz. A música? Essa continua melancólica, profunda, com texturas sónicas e o seu toque shoegazy.

Anunciado em maio, a francesa Victoria Legrand e o norte-americano Alex Scally, afirmaram que pretendiam um "regresso à simplicidade" dos primeiros discos. A verdade é que Depression Cherry, embora imprevisível, acabaria por ser expectável, e aproximadamente onze anos depois da sua formação, os Beach House lançam mais um álbum preparado para figurar os tops dos melhores do ano. Os ritmos lentos característicos continuam presentes e a dupla apresenta em "Space Song", a terceira música de nove, um dos momentos mais marcantes de todo o álbum. A bateria é desvanecida e os sintetizadores voltam a receber o protagonismo na marcação do ritmo. Há músicas que foram escritas para um amor de verão, no entanto os Beach House, compuseram "Space Song" com mais do que um fim. Talvez por isso "Beyond Love" seja o single que o sucede. Depression Cherry é, em suma, um álbum de inverno lançado no verão. A nostalgia é-lhe intrínseca, e pelo período em que foi gravado, nota-se que a chuva de dezembro teve um impacto peculiar. Afinal, quando as desilusões amorosas tocam, as lágrimas raramente se contêm. Não ficam sempre, mas vêm de quando em quando. Os sintetizadores dos Beach House também apresentam melodias que variam, mas que no entanto se repetem no desenrolar das canções.

 A percussão volta a ser fundamental, em contrapartida, na abertura e desenvolvimento de "10:37", no entanto, esta é maioritariamente imutável, no ritmo, e mais uma vez os holofotes voltam-se para o teclado, que desta vez ganha a afinação de órgão. Há pouco a acrescentar e os Beach House de Bloom só se tornam mais relevantes em "PPP". A beleza é isto, o que se ouve aos três minutos e trinta e oito segundos de avanço do referido single, há pura magia. Afinal, o contexto comercial não afetou em nada o trabalho da dupla e Depression Cherry, às constantes reproduções, faz a banda afirmar-se como uma das mais fiéis à sua sonoridade, e acima de tudo aos fãs, os verdadeiros. E os aspetos positivos não se ficam só por aqui, as composições deste quinto trabalho de estúdio mostram-se mais elaboradas e de uma maior duração que as dos seus antecessores, e há a impossibilidade de apontar uma música que seja desadequada ou fora do contexto, fazendo de Depression Cherry um álbum de uma canção só. E nenhum final poderia resultar tão bem como a solução "Days Of Candy"; a lágrima ao cantinho do olho está a formar-se e esta é emotiva. Belo.

+

STREAM: Tamaryn - Cranekiss


Cranekiss marca o terceiro registo longa duração de Tamaryn e sucede o aclamado Tender New Signs (2012) que levou a cantautora neozelandesa a receber bastante projeção da crítica internacional. Com produção de Jorge Elbrecht (Violens, Lansing-Dreiden), Tamaryn apostou num disco carregado de samples e pedaços de sintetizadores, que ficaram inausentes nos trabalhos anteriores. O resultado, pode agora ser ouvido abaixo.

Cranekiss é editado a 28 de agosto via Mexican Summer.


+

STREAM: Cold Showers - Matter Of Choice


Os Cold Showers formaram-se em 2010 na Califórnia, e depois de uma série de singles editados pela Mexican Summer e Art Fag, foi com a Dais Records, em 2012, que lançaram o álbum de estreia Love and Regret. Depois de uma tour bem sucedida com os The Soft Moon e Veronica Falls, os californianos decidiram elaborar novos singles num registo mais pop que resulta agora em Matter Of Choice, a ouvir abaixo.

Matter Of Choice é editado no próximo dia 28 de agosto pelo selo Dais Records.


+

Rentrée no Musicbox: Zola Jesus, La Femme entre outros


Setembro marca o regresso do Musicbox Lisboa aos concertos. Em destaque, até ao final de 2015, estarão o regresso de MCK, que atuará a 1 de setembro, os italianos Go!Zilla que têm concerto marcado para 5 de setembro com abertura dos Los Black Jews, Banda do Mar a 9 de setembro, William Basinki  e Zola Jesus nas Heineken Series, a 18 de setembro e 3 de novembro respetivamente e, ainda And So I Watch You From Afar e os brasileiros Boogarins, a 4 e 14 de novembro. 

No campo das estreias, o Musicbox recebe Traxman em setembro, Steve Wynn, guitarrista dos míticos Dream Syndicate, a 7 de outubro e James Leg a 11 de novembro. 

Com mais episódios da parcerias Musicbox / Tradiio, a 13 de novembro os lisboetas poderão assistir ao concerto de apresentação de Bamboleio, disco de estreia dos portugueses PISTA com selo da Pontiaq e CLT-Musicbox.

Para finalizar, e não menos importante, o regresso do JAMESON URBAN ROUTES entre 22 e 31 de outubro, com atuações já confirmadas de La Femme, Suuns & Jerusalem in My Heart, Inga Copeland, Andy Stott, HHY & The Macumbas e Galgo. Os passes gerais têm um preço de 45€ e os bilhetes diários 14€.

Informações adicionais e preços para os concertos, poderão ser consultados aqui.



+

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Lobão Fest com Atillla, Éme entre outros a 29 de agosto


Tondela volta a ser mote para a segunda edição do festival de música e exposições de Artes Visuais, Lobão Fest, a realizar-se no próximodia 29 de agosto, na sede do Clube Cruz Maltina Lobanense, em Lobão da Beira. Éme, Motel Pantanal, Windbreak, These Are My Tombs e Atillla são os bandas responsáveis pela mostra ilustrativa da nova cena musical portuguesa.

Os concertos têm o início agendado para as 21h00, na sede do Clube Cruz Maltina Lobanense, um espaço amplo e convidativo instalado num edifício, que, por si só, tem muitas histórias para contar. Pintura e fotografia de Sérgio Balula, Patrícia Guerra e Pedro Sales vão integrar uma exposição colectiva, que pontuará o espaço, abrindo janelas para outros lugares, interiores e exteriores. Todas as informações adicionais poderão ser encontradas aqui.





+

TRC ZigurFest: Cartaz encerrado e horários de atuação por palco divulgados


O cartaz do TRC ZigurFest fechou no passado dia 10 de agosto com JP Simões, Mandíbulas, Big Red Panda e Batsaykhan Tuul como novidades a atuar no festival. Além da divulgação por palcos, igualmente revelada, que pode ser consultada abaixo ou no site oficial, a organização avançou também com a realização de um Flea-Market, que terá o preço de 1€ por inscrição.

O TRC ZigurFest regressa ao Teatro Ribeiro Conceição e à rua da Olaria nos dias 28 e 29 de agosto. Os bilhetes custam entre 3 euros (bilhete diário) e 5 euros (bilhete geral), ao passo que os concertos na Olaria são gratuitos.Os bilhetes podem ser comprados antecipadamente no Teatro Ribeiro Conceição.


+

Programação: Muzik Is My Oyster - próximos meses


À semelhança dos eventos realizados no primeiro semestre do ano, a editora portuense Muzik Is My Oyster volta a apostar em novos concertos para este último semestre e apresenta já um cartaz de luxo com estreias em território nacional de Veil Of Light, Craft Spells e Sad Lovers & Giants, bem como o regresso dos icónicos Clan Of Xymox para um concerto exclusivo em território nacional, e dos turcos She Past Away

Todas as informações adicionais poderão ser consultadas em breve. Informações relativas a preços e horários deverão ser igualmente reveladasnos próximos dias.

13 de setembro | HardClub - Porto; Sala 2| 21.30H


Clan Of Xymox + Tracy Vandal
Preço dos bilhetes: 20€
Nota: Desconto especial de 3€ para quem apresentar o bilhete do concerto dos ChameleonsVox, realizado no Hard Club a 3 de maio.

Formados nos anos 80, na Holanda, os Clan Of Xymox constituem uma das maiores referências dos referidos anos da consagrada editora 4AD, ao lado de nomes como Bauhaus, Cocteau Twins, Dead Can Dance, Pixies, entre outros, tendo-se tornado pioneiros no estilo que posteriormente seria reconhecido com darkwave. 

Depois de uma série de passagens por Portugal, a banda regressa agora a Portugal no próximo dia 13 de setembro. Na bagagem trazem Matters of Mind, Body and Soul, álbum editado em fevereiro de 2014. A abertura ficará a cargo da britânica Tracy Vandal.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
28 de setembro | HardClub - Porto; Sala 2 | 21.30H


She Past Away
Preço dos bilhetes: 12€

Os turcos She Past Away vão regressar ao nosso país para dois concertos depois da estreia em território nacional no Entremuralhas em 2014. Os concertos decorrem a 28 de setembro no Hard Club, Porto, e 29 de setembro em Lisboa. A banda da darkwave vem apresentar o seu registo mais recente Narin Yalnızlık, editado este ano.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
13 de novembro | HardClub - Porto; Sala 2 


Veil Of Light
 Veil Of Light, que começou como um projeto a solo, em 2012, editou recentemente o EP Head/Blood/Chest, sucessor do álbum de estreia Ξ (ksi) (2014), que serve agora de mote para apresentação do concerto de estreia em terras nacionais,a ter lugar a 13 de novembro. No dia seguinte a banda apresentar-se-á em Lisboa.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
4 de dezembro | HardClub - Porto; Sala 2 


Craft Spells
Os norte americanos Craft Spells estreiam-se em Portugal no próximo dia 4 de dezembro, para um concerto único. A banda de Seattle apresentará assim o seu mais recente trabalho longa duração, Nausea, editado no passado ano pelo selo Captured Tracks.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
5 de fevereiro | HardClub - Porto; Sala 2 | 21.30H


Sad Lovers & Giants
Os ingleses Sad Lovers & Giants vão estrear-se em Portugal com dois concertos em fevereiro de 2016, sendo que o primeiro toma lugar a 5 de fevereiro, no Hard Club, Porto. A banda de pós-punk lançou os seus álbuns mais famosos e conceituados nos anos 80. São principalmente conhecidos por Epic Garden Music e Feeding the Flame.


Pré-reservas via email: muzikismyoyster@gmail.com



+