terça-feira, 15 de março de 2016

Favela au Lait #26 com Tundra Fault, Nils Meisel e Nul




A residência da Favela Discos no Café Au Lait, Porto, decorre todas as quintas feiras desde setembro passado. Esta semana, #26, podemos contar com concertos de Tundra Fault, Nils Meiser e Nul, inseridos no festival itinerante de one man bands UM AO MOLHE.Os concertos são na cave, sempre à pala.

2 3 H 0 0
NUL

Nul é o projecto a solo de Dora Vieira (Bezbog, Favela Discos) que explora as possibilidades standardizadas de um teclado electrónico intercaladas com melodias cantadas e vozes flutuantes.



2 3 H 3 0
NILS MEISEL

Nils Meisel é sound designer e músico de descendência Luso-Germanica ora residente em Berlim, ora Porto ou onde o trabalho chamar. Tem trabalhado principalmente na área do teatro e performance. Interessa-se pela exploração do fenómeno sonoro e composição experimental e improvisação. Fusco é um projeto dedicado aos sintetizadores/máquinas de ritmos analógicos navegando entre composição minimalista e complexidade de drones, com muito sub-baixo e sequencias Krautrockianas "a la" Klaus Schulze.



0 0 H 0 0
TUNDRA FAULT

Tundra Fault é um projecto de música electrónica techno experimental de Miguel De, 22 anos, a trabalhar em Braga. Com influências em vários artistas da música electrónica, como The Field, Machinedrum, SHXCXCHCXSH, Conforce, Porter Ricks, Jon Hopkins e Throwing Snow, a criação de Whole nasceu de uma vontade de falar sobre a sexualidade e a forma como os corpos se relacionam pelo toque. 

Whole acaba assim por se tornar numa exploração das relações interpessoais em que a pessoa não existe, mas apenas o corpo, um corpo sem cabeça, sem identidade; e finalmente, da procura por essa mesma identidade. Com uma sonoridade agressiva e negra, procurou-se atingir a ténue linha que separa o agradável do nefasto neste tipo de relações.



0 1 H 0 0
FAVELA TITO SOUNDSYSTEM

O Tito é o senhor de robe que se passeia pela Favela, lançando fogo pelas pontas dos dedos esbeltos, já aparados pelo corta-unhas. Ao contrário da Elsa, não se fechou no quarto até ser Rei, suprimindo os seus poderes. Usa-os constantemente para lançar as chamas sobre os que ouvem as suas descobertas shamânicas via Internet. Consta-se que prepara um novo golpe de Estado à sua condição de humano e é considerado um individuo perigoso por todas as polícias, mas quem o conhece sabe que a sua alma é boa.