domingo, 24 de abril de 2016

Circadia atuam na Culturgest a 6 de maio - Ciclo “Isto é Jazz?” |


Os quatro membros dos Circadia, David Stackenäs, Kim Myhr, Joe Williamson e Tony Buck, têm atividade no jazz e na música improvisada, mas o que fazem em conjunto não se assemelha com nada que possamos encontrar nessas áreas. 

O grupo parte de uma formação acústica relativamente convencional – duas guitarras de caixa, contrabaixo e bateria – para chegar a vários domínios distintos da música experimental. Apesar dos quatro membros do grupo serem mais conhecidos pelas suas incursões no jazz mais criativo e improvisado, o som de Circadia não se assemelha a nenhum dos outros projetos que mantêm.

As influências aqui são diversas, desde a chamada drone music, tanto a atual (trabalhada e gerada maioritariamente a partir de computadores) como a do passado (o minimalismo e a repetição da cena experimental norte-americano dos anos 60, como ouvimos em La Monte Young e no seu Theatre of Eternal Music), ao folk & blues, especialmente da vertente norte-americana, influências assumidas das guitarras de Stackenäs e Myhr. 

Na música do quarteto é possível ouvir ainda ecos da escrita erudita contemporânea : Feldman, Ligeti e até algum Scelsi. 

O concerto vai decorrer no Pequeno Auditório da Culturgest, 6 de maio, às 21h30, com os bilhetes a custarem 5€.