segunda-feira, 27 de junho de 2016

Milhões de Festa - Expectativas #3


Depois de conhecermos melhor a cidade que acolhe os festivaleiros denominados por “milionários”, vamos conhecer os palcos e ainda mais artistas que farão parte do festival este ano.

O Festival Milhões de Festa tem nesta edição 4 palcos, como de costume, e são eles: Palco Taina, Palco Piscina, na famosa piscina que se torna elemento basilar do festival, o Palco Vodafone e o palco principal, o Palco Milhões.

Com isto, passamos a conhecer, desta vez, uma mão cheia de artistas que estarão presentes na edição de 2016 do festival Milhões de Festa

The Bug with Miss Red 


Após ter passado em 2015 pelo festival, este ano Kevin Martin regressa para apresentar o seu novo trabalho Acid Ragga com uma convidada especial. Pois é, desta vez o artista traz Miss Red que promete ritmos mais mexidos, com influências de música jamaicana. Os presentes ficarão com os ouvidos e com a mente numa frequência elevada. Claro que serão novamente necessários tampões para os ouvidos, claro que vamos sair torturados mental e fisicamente do que foi um dos melhores concertos da noite que encerrou o Milhões de Festa no ano passado.

E como é do conhecimento geral, vai haver muita dança. Este é um dos nomes mais promissores do dancehall mais underground e promete levar todos ao estado mais hipnótico possível.



El Guincho


Este ano o mote do festival poderia ser “O bom filho a casa torna” visto que nos traz de novo El Guincho que já tinha passado em 2010 por Barcelos. O espanhol trouxe-nos um electro pop muito retro a fazer lembrar as pistas de dança dos anos 80, a lembrar Ibiza ou mesmo de onde o artista é oriundo, das Ilhas Canárias. Sempre muito tropical, este ano promete tocar músicas do seu novo álbum Hiperasia e sem nunca esquecer o sempre bom Pop Negro.

Vamos todos ter uma trip muito florida com este artista que explora a música electrónica e lhe dá um toque mais doce.



Ho99o9


Todos nós conhecemos Death Grips, todos nós conhecemos o MC Ride, todos nós já ouvimos os seus álbuns. Ho99o9 são o trio norte-americano que à primeira audição nos faz logo pensar “isto não é Death Grips”? Poderia ser e aos poucos poderão chegar aos calcanhares desses deuses. Os Ho99o9 são uma das bandas a ter em atenção este ano, exploram o hardcore, o hip-hop e o d-beat tudo em computador.

Quando virmos a sua actuação ficaremos loucos. Um autêntico suadouro. Basta ouvirmos “Bone Collector” para ficarmos cativos neste trio. Vamos deixá-los “do their´re job and let them take us down”.



Riding Pânico


A banda com elementos de bandas como PAUS regressa a Barcelos, mais um ano, para o que vai ser a sua curadoria. Os Riding Pânico passaram em todas as edições do festival, em todos os palcos e este ano trazem consigo Marvel Lima e ainda Quelle Dead GazelleEstas são as duas apostas lisboetas para uma das curadorias do Milhões de Festa que este ano conta com milhões de curadorias.



MADA TREKU


Da Favela (Discos) para o Milhões de Festa segue então MADA TREKU, alter ego de Nuno Loureiro. O artista trará consigo o seu último trabalho Learning Exercises on How to Move On que roça entre o electrónico esquizofrénico e o hipnótico. Podem ler aqui a nossa review.



Goth Money Records


Este ano existe uma aposta no hip-hop e no trap por parte do festival, trazem-nos já Ho99o9 e agora, com o colectivo Goth Money, pretendem acentuar a presença do género musical nesta edição.

Apesar de serem jovens, este grupo já conseguiu imenso e cada vez mais tem um futuro promissor na cena. Conseguem trazer influências do rap dos anos 90 com um toque de chillwave único. É ouvir Trillionaires, trabalho editado no ano transato e esperar que julho chegue depressa.



Domenique Dumont


Quem é Domenique Dumont?Que traz a artista de tão especial ao festival?
De identidade desconhecida mas com uma sonoridade fresca a lembrar as cidades asiáticas, traz-nos mais ritmos para dançar, mais dub vinda dos trópicos para aquecer a noite fria que se faz sempre no norte de Portugal até mesmo nas noites de verão.



10 000 Russos


Naturais do Porto chegam os 10 000 Russos, trio que já conta com atuações em vários festivais internacionais e com um grande álbum homónimo que joga com sons psicadélicos e leva qualquer um a atingir outro lugar. Barcelos será o melhor local para levantar voo, com este grande trio barreirense, que fazem parte da mesma editora que Goat. Vão fazer as cabeças abanarem e os olhos fecharem, para se sentir melhor os grandes sons que fazem lembrar bandas dos tempos idos.