quarta-feira, 20 de julho de 2016

Octa Push entre os novos nomes do Indie Music Fest


Setembro está cada vez mais perto e o Indie Music Fest continua anunciar grandes nomes no seu cartaz, que reúne o que melhor se faz na música em Portugal. O festival que procura celebrar a arte nacional e fazer parte da história da música portuguesa independente confirmou hoje Octa Push, Chibazqui, Trot e Fugly.

Estes 4 nomes juntam-se ao já confirmados Ghost Hunt, GANSO, Whales, Ditch Days, Salto, Savanna, Galgo, Riding Panico, Basset Hounds, The Walks, Pussywhips, Granada, Indio Kurtz, Wild Apes, Desligado, Solution, MUAY, Pixel82 e Jesse. Isto tudo reunido no Bosque do Choupal, Baltar, de 1 a 3 de setembro.

Os Octa Push são Bruno e Leonardo Guinchon e já são bem conhecidos pelo grande público. Responsáveis por uma sonoridade que funde afrotuga com eletrócnica, os lisboetas vêm até Baltar apresentar o seu novo álbum pela primeira vez, por isso aqueles que vão estar no Indie Music Fest podem considerar-se uns felizardos. Este novo disco, sucessor de Oito (2013, Senseless Records) presta homenagem à lusofonia e à mistura que se gerou após a independência das ex-colónias, homenageando também José Afonso. Tó Trips (Dead Combo),  Batida, Cátia Sá (Guta Naki), Cachupa Psicadélica e João Gomes (Orelha Negra) são alguns dos nomes que colaboraram neste trabalho.



Chibazqui são um quarteto formado por Diego Armés (ex-Feromona), C de Croché, Filipe Sambado (Cochaise) e Silas Ferreira (Pontos Negros, Os Náufragos), que pretende encantar o Bosque do Choupal com as suas malhas embebidas em verões psicadélicos e a viagens nostálgicas. Apesar de ainda terem um história curta, os Chibazqui têm na tranquilidade o seu elemento fundamental, tendo a ambição de fazer tudo com vagar, sem complicar, evitando ao máximo a preocupação e a ansiedade. O quarteto vem apresentar os seus Planos Para o Futuro, primeiro disco que editaram no ano passado. Além do mais, há duas novas canções que serão escutadas de certezas no Bosque.


The Rite of Trio são um surplee da sonoridade. A sua essência vem do jazz, mas estão lá o rock e o progressivo bem audíveis. O Bosque do Choupal tem muito gosto em prestar atenção a um projeto tão enérgico, pomposo e irreverente. Até Jazz!



Os Fugly são uma das mais recentes bandas de punk e garage rock da cena portuense. Dizem que a ressaca é “algo que se respira com muita intensidade no seio da banda” e é mesmo assim que vamos todos ficar depois do seu concerto no Indie Music Fest – a ressacar por mais, mais e mais! The Morning After é o primeiro de muitos trabalhos de qualidade que se adivinham para estes meninos.


Depois de receber pela segunda vez o prémio de Melhor Micro-Festival em Portugal, o Indie Music Fest promete aos festivaleiros mais indie do país muita arte, performances e, acima de tudo, a melhor música portuguesa alternativa da atualidade.

Os passes-gerais – com direito a campismo - para a 4ª edição da celebração artística mais independente do país estão disponíveis, ao preço de 25€.Podem ser adquiridos junto dos locais habituais e em www.bol.pt.