terça-feira, 26 de julho de 2016

Road to SonicBlast Moledo 2016

Daqui a aproximadamente um mês vai se dar o inicio de mais uma edição do festival SonicBlast em Moledo. Este festival que existe desde 2012 já contou com nomes bastante importantes para a cena Stoner, como Pentagram, Church of Misery, Kadavar, Blues Pills, Belzebong, e este ano surpreendeu todos os festivaleiros ao apresentar um dos cartazes mais fortes e consistentes em termos de bandas.

Neste pequeno espaço vou deixar algumas recomendações daqueles que considero ser os melhores álbuns para se ouvir antes de partirmos para terras de Caminha.

Uncle Acid & The Deadbeats - Blood Lust


Nunca me irei esquecer da primeira vez que ouvi Uncle Acid. Aquelas guitarras sinistras e transpiradas em fuzz. Aquela voz de John Lennon sem-abrigo, viciado em heroína e com vontade de matar mulheres em becos escuros.

Apesar de as óbvias comparações com bandas como Black Sabbath estes não se deixam ficar pelo rótulo de imitadores. Através de histórias de terror contadas em forma de músicas, da mistura de stoner com neopsicadélico a banda conseguiu criar um estilo bastante reconhecível e apetecível tanto aos fãs de música mais pesada como aos apreciadores de bandas mais calmas como Tame Impala, Brian Jonestown Massacre.

Músicas como “I’ll Cut You Down” e “Death’s Door” são das musicas mais iconicas e épicas da banda e é quase tão certo eles as tocarem como o Jon Snow ficar junto com a Daenerys no final da Guerra dos Tronos.

A banda lançou o seu ultimo álbum em 2015, The Night Creeper, este algo diferente na composição das musicas, que ao contrario dos registos anteriores apresentam uma estrutura mais ao estilo livre de jam, este apresenta musicas mais ao estilo de singles e deverá compor grande parte da setlist.

A ultima e única vez que a banda esteve em Portugal foi no Amplifest na edição de 2013 ao lado de bandas como Black Bombaim, Chelsea Wolfe, Russian Circles e Deafheaven.




Stoned Jesus - Seven Thunders Roar


Os ucranianos Stoned Jesus foram das primeiras bandas stoner que ouvi. Existe um antes e um depois na minha vida que é marcado pela audição de I’m The Mountain.

Esta banda que no ano passado esteve presente no festival Reverence Valada é bastante acarinhada pelo público português e é um dos nomes mais aguardados desta edição do SonicBlast. O álbum que escolhi foi precisamente aquele que lançou estes jovens para a ribalta e os colocou num patamar de banda de culto.

Em Seven Thunder Roar para além do Stoner Doom barulhento que faz parte do instrumental o que torna esta banda única é a maneira como incorporam os elementos da natureza e da mitologia nativo americana na suas letras e na construção das faixas. É impossível não ficarmos com vontade de correr no meio de uma floresta depois de ouvirmos o divino “berro” final na “I’m the Mountain”.

Não é preciso entrar em muitos mais detalhes para entender que “I’m the Mountain” é o grande destaque do álbum e um dos momentos mais aguardados para o concerto. Mas pondo esta de parte, podemos falar também de faixas como a introdutória “Bright Like the Morning”, “Electric Mistress” ou “Stormy Monday” que de certeza vão levar a audiência à loucura. Quero ver se alguém vai andar ocupado a mandar SMS’s ou à procura de Pidgeys ou de Kakunas.




All Them Witches - Lighting At The Door


Uma das bandas mais curiosas e interessantes de seguir atualmente serão sem duvida os All Them Witches de Nashville, Tennessee.

Uma banda bastante eclética em termos de estilo, sendo que brincam com rock, blues, stoner, folk e até umas certas influências de country. Esta variedade permite que a banda pise os mais diferentes palcos, desde conceituados festivais como o Bonnaroo ou o Shaky Knees, mas também festivais mais underground e virados para musica mais pesada. Agora é a vez de virem até Portugal às fantásticas terras de Moledo.

Lighting At The Door é um album com bastante força a nível espiritual sendo que está carregado de imagens e metáforas como a montanha, “thank God for our Mother the Mountain”, a mulher coiote aparece presente em duas faixas diferentes, “The Marriage of the Coyote Woman” e “Death of the Coyote Woman”.

Um quarteto de vagabundos que faz da música mais deliciosa que anda por aí. Seja em quantidades absurdas de fuzz, a passear em terrenos psicadélicos ou a conservar os dinheiros enquanto utilizam instrumentos acústicos para produzir o blues e o folk pagão perfeitos para se ouvirem numa noite fria em redor de uma fogueira.




Black Bombaim - Titans


Dizer que os Black Bombaim são os reis de Barcelos e da cena stoner portuguesa não deve ser novidade para ninguém. Por isso, foi com enorme satisfação que ouvimos a confirmação do trio.

Este talentoso trio composto por Ricardo Miranda na guitarra eléctrica, Paulo Gonçalves na bateria e Tojo Rodrigues no baixo são dos nomes mais importantes da música underground portuguesa e podem gabar-se de já terem pisado palcos como o conceituado festival Roadburn e feito uma tour com os norte americanos BANG. E é esta experiencia internacional que esperamos ver traduzida nos palcos de Moledo.

Titans é um álbum que para além de incluir o trio barcelense conta também com o carismático Adolfo Luxuria Canibal dos Mão Morta, Isaiah Mitchell dos Earthless e Steve Mackay dos The Stooges apresenta quatro faixas simplesmente chamadas de “A”, “B”, “C” e “D”. Nestas quatro faixas que se estendem num total de uma hora e cinco minutos podemos perceber do que se trata o som dos Black Bombaim e a sonoridade que estes pretendem alcançar.

Uma mestria absoluta quando se trata do domínio dos instrumentos e do psicadelismo a banda promete um concerto inesquecível.