quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Amor de agosto: Entremuralhas 2016


Faltam menos de três semanas para acontecer a sétima edição do Festival Entremuralhas no icónico Castelo de Leiria. Este festival, que existe desde 2010, é organizado pela Fade In - associação sem fins lucrativos e responsável por eventos como o MONITOR e o Fade In Festival, entre outros projetos - e já trouxe até Leiria nomes como Iceage, Laibach, The Legendary Pink Dots, Holograms e And Also The Trees. Este ano o cartaz volta a apostar em novos nomes, a estrear em Portugal, contando igualmente com concertos imperdíveis e únicos como os de Sex Gang Children e Die Krupps.


A faltarem menos de três semanas para este festival imperdível é importante explorar bem o cartaz, a fim de saber o que se esperar desta sétima edição, que volta mais uma vez a limitar o número de espetadores para 737. 15 concertos, 3 palcos, 3 dias. Pinte-se o Castelo de Preto.

Dia 1 - 25 de agosto

GRAUSAME TÖCHTER

Grausame Tochter, Wave Gotik Treffen, Leipzig 2013 - accreditatie http://www.peek-a-boo-magazine.be


Os Grausame Töchter formaram-se em 2009 em Hamburgo, na Alemanha, e são atualmente compostos por oito elementos: Aranea Peel (voz e performance), Era Kreuz (baixo), Bojana Tadic (violoncelo), Valeria Ereth (guitarra), Zou Lou (vozes e performance), Annie Fiore (vozes e performance), Arnaud Vanteekiste (bateria) e Gregor Henning (bateria e electrónica). A sonoridade da banda encaixa-se nas etiquetas da Electronic Body Music (EBM), com características do Industrial e Techno
O foco lírico da banda deambula à volta da ganância, da luxúria e da egomania e o espetáculo no Entremuralhas 2016 promete trazer sado-masoquismo, nudez, e cenas teatrais. A banda sobe ao Palco Corpo para apresentar Vagina Dentata, o novo disco. É estreia em Portugal.




KARIN PARK 

E outro nome que também se estreia por terras nacionais é Karin Park. A artista de dupla nacionalidade - sueca e norueguesa - promete incendiar o Palco Corpo do Entremuralhas com a sua synthpop que promete não deixar ninguém parado. 
O primeiro disco da cantora surgiu em 2003 sob o nome de Superworldunknown e desde então conta já com cinco álbuns, sendo o mais recente Apocalypse Pop que receberá destaque no concerto. Em palco Karin Park é acompanhada pelo seu irmão David Park que tem a particularidade de tocar bateria.
Com a voz facilmente comparável à de Björk e a sonoridade a fazer lembrar (em alguns casos) os The Knife, Karin Park apresenta um concerto que tem tudo para ser imperdível.




SILENT RUNNERS


A fechar as estreias em Portugal, no primeiro dia do festival, encontram-se os holandeses Silent Runners que vão abrir o Palco Corpo com a sua gloomy new wave. O quinteto formado em Amesterdão por Jan Meulendijks, Joep Gerrits, Stanley Op’t Root, Frank Smolenaers e Dolf Smolenaers, promete entreter os primeiros festivaleiros em recinto com sonoridades inspiradas nas bandas dos anos 80. 
A banda apresenta em Leiria o EP de estreia, Silent Runners (2015), e deverá trazer novos singles em manga.


Dia 2 - 26 de agosto

DIE KRUPPS

Die Krupps

Ao inspecionar as últimas setlists dos concertos dos Die Krupps é esperado que a emblemática banda alemã de electro-punk revisite álbuns como II - The Final Option (singles como "Isolation"), III - Odyssey of the Mind ("Bloodsuckers"), Too Much History ("The Dawning Of Doom", "To The Hilt", "Metal Machine Music") e Machinists of Joy ("Nazis Auf Speed").
Os Die Krupps têm 36 anos de carreira e só agora no Entremuralhas 2016 se estreiam em palcos nacionais. É um concerto imperdível para todos os amantes de música industrial, a fechar o Palco Corpo, no segundo dia de festival.


FRUSTRATION 

Os franceses Frustration já passaram por Portugal em 2008, aquando da sexta edição do Drop Dead Festival, que nesse ano ocorreu em território nacional. Formada em 2002, a banda apresenta uma sonoridade com grandes influências do post-punk de bandas como Joy Division (essencialmente enquanto Warsaw), e também Killing Joke e The Fall, nas suas fases iniciais.
Ao Palco Corpo a banda traz o álbum mais recente, Uncivilized (2013), temas emblemáticos como "Blind", "Your Body", "No Trouble" e, eventualmente, um revisitar aos dois primeiros EP's.


SEX GANG CHILDREN 

Sex Gang Children@Waregem Gothic Festival 2010

O segundo dia do Entremuralhas traz dois concertos históricos e o primeiro acontece no Palco Alma. A banda de culto batcave Sex Gang Children encerrará o último concerto da noite no Palco Alma com a formação original. Ou seja, com os quatro elementos que há 35 anos atrás formaram em Londres os Sex Gang Children. Apesar do nome pouco persuasivo, o primeiro disco da banda, Naked(1982) acabaria por atingir o oitavo lugar das tabelas independentes e aí se manter por 12 meses.
Ao palco do Entremuralhas a banda deverá trazer músicas como "Sebastiane", "Deiche", "Mauritia Mayer" e "Sensual Art". Um concerto para conhecer melhor a banda, já que a maioria das músicas dos Sex Gang Children se encontram perdidas na história underground.


KING DUDE 

Recent Roll: King Dude in Portland

King Dude dispensa apresentações. Passou em maio de 2015 por Portugal e agora tem passagem no Entremuralhas, onde inaugura o Palco Alma do dia 26 de agosto. Conta com algumas colaborações com Chelsea Wolfe e sobe agora ao Castelo de Leira para apresentar o seu mais recente disco, Sex, que tem data de edição prevista para 28 de outubro. Traz também na bagagem Songs of Flesh & Blood - In The Key of Light(2015) e Fear(2014).
O artista norte-americano, Thomas Jefferson Cowgill, é um dos grandes nomes de culto da atualidade e o seu concerto pelo Entremuralhas é o momento ideal para ouvir os novos singles onde o músico tem vindo a trabalhar.



DARK DOOR


Os Dark Door, dupla italiana composta por Mario D’aniello (voz e sintetizador) e Federica Velenia (sintetizador) são os responsáveis pelo encerramento do Palco Igreja da Pena neste segundo dia de festival. É mais uma estreia em Portugal e na bagagem trazem o mais recente disco Post Mortem(2015) e os EP's 53º e Abracadabra.
Através de uma sonoridade minimal entre a dark e coldwave, os Dark Door prometem aquecer a atmosfera da Igreja da Pena, ao som dos sintetizadores.


 ANGELIC FOE

A sueca Annmarie Thim, mas conhecida pelo seu projeto paralelo Arcana, e projeto a solo Angelic Foe, é a responsável pelo primeiro concerto do segundo dia do festival. É na pele de Angelic Foe que Annmarie Thim volta ao Entremuralhas (depois de ter vindo com os Arcana em 2011) apresentando mais um projeto em estreia.
No palco da Igreja da Pena, a cantora  apresentar-se-á acompanhada pelo percussionista/baterista Mattias Borgh (Arcana) e pela teclista Jenny Göransson. Ao público do Entremuralhas, Angelic Foe traz os dois discos Oppressed By The Heavens(2012) e Mother Of Abominations(2015).



Dia 3 - 27 de agosto

VIVE LA FÊTE

Vive La Fête - AB Brussels


Os belgas Vive La Fête formaram-se em 1997 quando o então baixista dos dEUS, Danny Mommens (guitarra) e a ex-modelo Els Pynoo (voz) se conheceram e apaixonaram. Mais tarde juntaram-se ao casal, Roel Van Espen (teclas), Ben Brunin (baixo) e Gino Geudens (bateria). Será este quinteto que subirá ao Palco Corpo do Entremuralhas para encerrar em grande estilo a sua sétima edição.
A banda traz  ao Entremuralhas álbuns como Produit de Belgique(2012) e 2013(2013).


KITE 

Fundados em Malmo em 2008, por Nicklas Stenemo (voz e teclas) e por Christian Berg (teclas), os suecos KITE cedo se destacaram na cena synthpop europeia, sobretudo devido à voz muito peculiar e particular do seu vocalista e também mercê de uma estética que revitalizava uma certa costela do europop dos anos 80 (Alphaville, OMD, entre outros).
Com seis EP's na discografia e nenhum álbum editado (já que editar álbuns é muito mainstream) os KITE estreiam-se em Portugal para um concerto que promete ser intenso e muito rico visualmente.


CORPO-MENTE 




O primeiro concerto da carreira dos Corpo-Mente acontece no Festival Entremuralhas. A banda, que começou inicialmente como um duo composta por Gautier Serre (Igorrr) e Laure Le Prunenec (Rïcïnn), é atualmente um quinteto e está responsável pelo encerramento do Palco Alma, num concerto que promete ser curtinho, face à excelência que é prevista acontecer a 27 de agosto. Editaram um dos melhores discos de 2015, o homónimo Corpo-Mente que pauta essencialmente pela originalidade e criatividade musical face ao que tem recebido destaque nas magazines alternativas.
Um concerto imperdível, para contar aos netos.



IANVA 

A folk recebe grande destaque neste último dia de festival. Depois dos Har Belex, na Igreja da Pena, é a vez dos IANVA abrirem o Palco Alma e trazerem as suas composições, repletas de arranjos que, ora remetem para a música popular italiana como para as vielas pecaminosas do pigalle parisiense.
O coletivo, sediado em Génova, formou-se  em 2003 e é mais uma das bandas que se estreiam em Portugal. Apresentam no Entremuralhas o disco La Mano di Gloria(2012).


GEOMETRIC VISION


Os Geometric Vision passaram em setembro do ano passado pelo Porto para um evento cunhado pela Darkland Events. Onze meses depois estão de regresso ao país para mostrar Virtual Analog Tears(2015), o mais recente disco. Formados em Nápoles, Itália, os Geometric Vision isolaram-se do calor e sol característico da cidade para criar a sua sonoridade: uma coldwave com traços do post-punk.
Ago Giordano (voz e teclas), Gennaro Campanile (baixo) e Roberto Amato (guitarra) encerram assim o Palco da Igreja da Pena, no último dia de festival.


HAR BELEX

Os Har Belex abrem o último dia do Festival Entremuralhas, no Palco Igreja da Pena. A dupla espanhola promete incendiar a sala de uma neofolk "resultante do equilíbrio entre a fria herança estética germânica e a calorosa vivência mediterrânea", como descreve a Fade In.
Trazem até ao castelo de Leiria o mais recente disco, Chandelle(2014) e o EP Camino de Brea, editado no presente ano. O grupo apresentar-se-á em quarteto: Manix S (guitarra) e Salva Maine (voz) terão a companhia do violinista e professor de conservatório Lucas Valera e do teclista Sathorys Elenorth.