sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Festival Vilar de Mouros: Bandas a não perder #1



O Festival Vilar de Mouros celebra em 2016 o seu 50º aniversário, confirmando o estatuto do mais antigo festival de música que se realiza no nosso país. Também conhecido por Woodstock Português, por lá já passaram nomes incontornáveis do mundo da música como U2, PJ Harvey, Sonic Youth, Beck, Stone Roses, Bob Dylan, Neil Young, Iggy Pop, entre muitos outros. De 25 a 27 de Agosto todos os caminhos apontam a Vilar de Mouros e nós deixamos aqui as nossas sugestões.


Echo & The Bunnymen - 26 de Agosto


Oriundos de Liverpool, os Echo & The Bunnymen, são uma das mais influentes bandas de post-punk. Os seus primeiros 5 discos (todos lançados na década de 80 e com a formação original) são considerados os melhores e mais importantes trabalhos da banda de onde são retirados todos os êxitos. Destes 5 pode ser destacado Ocean Rain ao qual pertencem as muito conhecidas “The Killing Moon”, “Seven Seas” e “Nocturnal Me”. 

Actualmente apenas fazem parte da banda Ian McCulloch, vocalista e frontman, e Will Sergeant. Infelizmente, a banda nunca mais conseguiu atingir o nível de excelência que apresentou nos primeiros discos tendo o seu último disco, Meteorites, abandonado quase totalmente o post-punk pelo qual é conhecida.

Para o concerto no Vilar de Mouros 2016 é expectável que sejam apenas tocados êxitos dos primeiros discos, o que irá deixar a maior parte dos fãs bastante satisfeitos.



The Waterboys - 27 de Agosto


Formados em 1983 pelo genial Mike Scott, os The Waterboys, são uma das principais e mais importantes bandas de folk rock dos anos 80. Estreando-se nos álbuns com o disco homónimo à banda onde estava incluída “A Girl Called Johnny”, uma das músicas mais conhecidas da banda. This Is The Sea(1985) e Fisherman’s Blues(1988) são álbuns obrigatórios, possuindo as melhores canções dos The Waterboys (“Whole Of The Moon”, “Medicine Bow”, “Don’t Bang The Drum”, “Fisherman’s Blues”, “We Will Not Be Lovers”…).

No ano passado e com apenas Mike Scott como membro original da banda lançaram Modern Blues provando, assim, que apesar de não ter perdido o seu estilo original são capazes de se incluir na música “moderna”. Nesse mesmo ano regressaram a Portugal onde mostraram, para quem tinha dúvidas, que estão longe de perder a qualidade que sempre apresentaram. 

The Waterboys no Vilar de Mouros 2016 será um concerto imperdível para os novos fãs, os que seguem a banda desde sempre ou até para aqueles que apenas conhecem vagamente(esses, com certeza, serão surpreendidos).





Tindersticks - 27 de Agosto


Os Tindersticks são uma banda “lusa” proveniente de Nottingham, UK. Liderados por Stuart Staples, formaram-se em 1992 e são responsáveis pelos melhores discos que reúnem a pop de facetas orquestrais e melancólicas, mais conhecida por chamber pop, sendo também capazes de compor bandas sonoras mais atmosféricas.

De entre os dez discos editados pela banda, destacam-se Tindersticks [I] (1993) e Tindersticks [II] (1995), assim como Curtains (1997), onde se podem ouvir baladas como “Let’s Pretend”, “Tiny Tears”, “Another Night In” e “Travelling Light”.

A música do trio original formado por Stuart Staples, David Boulter e Neil Fraser é intemporal e isso é facilmente comprovado pelo seu décimo trabalho de estúdio, o aclamado The Waiting Room, editado no início do ano. 

Os Tindersticks regressam a Vilar de Mouros a 27 de agosto, depois de lá terem atuado em 1999 na 4ª edição do evento. Mas este não será concerto único da banda de culto em Portugal este ano, visto que passaram pelo festival Curtas Vila do Conde em julho e têm concertos agendados para Lisboa e Porto em outubro. Daí o “lusa” no início deste texto.