domingo, 16 de outubro de 2016

Reportagem: Anna Meredith [Centro Cultural de Belém - Lisboa]


O pequeno auditório do Centro Cultural de Belém acolheu na passada segunda-feira a atuação da britânica Anna Meredith com o selo do Nariz Entupido. A noite apresentava-se agradável para início de outono e o nosso entusiasmo para ouvir Varminths, um dos melhores álbuns da colheita de 2016, ao vivo era mais que muito.

Acompanhada por mais quatro músicos em palco - guitarra, violoncelo, percussão, tuba - o concerto começou com a música mais conhecida da artista, datada já de 2012, a instrumental "Nautilus". Iniciou-se com um teclado repetitivo ao qual se conjugou o poderoso som da tuba, protagonista desta "marcha". A ajudar ao delírio orquestral, juntam-se um violino distorcido e os pesados riffs de guitarra. O único senão foi ter sido tocada logo no início do espetáculo. 

Seguiram-se outros temas de Varminths como "Taken, a fazer lembrar o coro de vozes dos Broken Social Scene, e "Scrimshaw". Os samples eletrónicos estavam a cargo de Anna e do seu computador. Ao fim destas duas músicas, Anna desabafou que se sentia muito sozinha no palco e que queria a companhia do pouco público que se encontrava na sala nas primeiras filas, a dançar. A artista não parava quieta em palco e presenteou-nos com o seu estado de espírito folião que bem caracteriza os britânicos, mesmo tendo uma formação clássica.

"Something Helpful" foi o tema que se seguiu, ao qual de juntou um metalofone. Segundo Anna, está música serviu para encerrar o verão em Portugal pois a chuva avizinhava-se. Em "R-Type", Anna pegou no clarinete e ajudou a criar um ambiente sonoro caótico, o que lhe deu o título de melhor canção da noite. "Shill" foi também um dos temas que se caracterizou pelo seu caos, assim como pelo exímio solo de guitarra. "Blackfriars" foi outro dos temas que mais se destacou, conferindo um lado mais emocional ao concerto devido à grande execução do violoncelista.



Varminths foi tocado quase na íntegra, havendo tempo para finalizar a atuação com uma cover do tema "A Little Respect" dos Erasure. A banda abandonou o palco ao fim de 50 minutos de concertos, mas regressou para o habitual encore, em que interpretaram o tema "Orlok", pertencente ao EP Jet Black Raider (2013). 

O concerto foi bastante interessante para aqueles que se encontravam em Belém. Os músicos mostraram-se muito competentes em palco ao mesmo tempo que se divertiam, o que era visível nos seus sorrisos. Por outro lado, a voz de Meredith não esteve à altura e foi a parte menos boa desta performance. 

Texto: Rui Gameiro
Fotografia: Luísa Velez/ Deus Me Livro

0 comentários:

Enviar um comentário