sábado, 23 de janeiro de 2016

HHY & The Macumbas atuam no GNRation a 29 de janeiro


Os HHY & The Macumbas vão apresentar a 29 de janeiro o resultado da residência artística proporcionada pelo GNRation. Este novo material irá fazer parte do sucessor de Throat Permission Cut, álbum de estreia do projeto, ainda sem data de lançamento definida. 

Sob alçada de conceituado músico Jonathan Uliel Saldanha, que se assume como construtor sonoro e cénico, Filipe Silva, Álvaro Almeida, Frankão, Rui Leal, André Rocha e Brendan Hemsworth constituem os HHY & The Macumbas, percorrendo sonoridades que vão do dub ao kraut-rock, do jazz exploratório ao tropicalismo negro. 



Os bilhetes custam 5€ e podem ser adquiridos através da bilheteira online – https://gnration.bol.pt –, locais habituais ou balcão gnration.

+

Jozef van Wissem apresenta novo disco no Porto e Caldas da Rainha em março



Jozef Van Wissem vai regressar a Portugal em março para apresentar o seu novo disco When Shall This Bright Day Begin, com edição pela Consouling Sounds a 17 de Março de 2016. O artista vai atuar a 4 de Março no CCC das Caldas da Rainha (entrada é 5 euros, com um pack de duas entradas à venda por 8 euros) e a 5 de Março no Passos Manuel no Porto. O músico compositor avant-garde, mestre a tocar alaúde barroco - instrumento peculiar de som vibrante e hipnótico - conta com a colaboração de Zola Jesus em dois temas.

Em 2013 ganhou o prémio para “Melhor Banda Sonora” no Festival de Cinema de Cannes para o filme Only Lovers Left Alive de Jim Jarmusch. 


+

Cobalt Cranes atuam esta quarta no Sabotage Club


Os Cobalt Cranes , banda norte-americana com uma sonoridade que funde garage rock, grunge, psych, punk, shoegaze, e que os próprios definem como "California Psych Grunge", vêm até ao Sabotage Club, na próxima quarta-feira, 27 de Janeiro, pelas 22 horas, num concerto inserido na sua “Euro Tour ‘16”,  mostrar o seu mais recente trabalho Days in the Sun (2014). O concerto tem o custo de 6€ e a primeira parte está a cargo da banda lisboeta Raptor Attacks.

+

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

[Review] Hinds - Leave Me Alone


Leave Me Alone // Mom + Pop // Janeiro 2016

6.7/10

As madrilenas Hinds, quarteto feminino garage pop que tem vindo a conquistar o mundo com o seu indie descomprometido e lo-fi, lançou recentemente o álbum de estreia Leave Me Alone. A banda composta pelas vocalistas Carlotta Cosials e Ana García Perrote tem vindo a demonstrar desde 2014 um pouco do seu trabalho, com o lançamento de diversos singles e demos. Depois da mudança de nome por motivos legais, abandonando o nome de formação original Deers, do lançamento de uma compilação pela Burger Records e de duas presenças em Portugal, no Vodafone Mexefest de 2014 e na última edição do festival Paredes de Coura, a banda espanhola atreveu-se este ano no seu primeiro disco de originais pela editora Mom & Pop.

Com uma produção lo-fi e músicas cantadas de forma algo caótica, com os vocais distribuídos entre Cosials e Perrote, Leave Me Alone mostra-nos um conjunto de faixas simples mas eficazes, com refrões catchy e animados como o single de estreia “Bamboo” ou a desenfreada “San Diego”, que se destaca como sendo uma das melhores faixas do álbum. A fórmula soa, por vezes, repetitiva. As suas faixas não diferem muito uma das outras, como se verifica no tema de abertura, “Garden”, que possui um início muito semelhante a “Bamboo”. Em Leave Me Alone nota-se uma clara influência da cena medway, inspirado em bandas como The Delmonas e Thee Headcoatees, as últimas recebendo inclusive uma interpretação do seu “hit” “Davey Crockett” por parte do quarteto madrileno.Num álbum cheio de energia e música bem disposta, fogem à exceção “Solar Gasp”, um instrumental influenciado pelo lado mais psicadélico da pop dos anos 60, e “And I Will Send Your Flowers Back”, uma das canções mais frágeis do disco.

As Hinds são quatro raparigas que vivem a vida do modo que lhes apetece, sem grandes regras e preocupações. Leave Me alone é, por isso, um álbum algo irrefletido e sem grandes pretensões que pode não agradar a todos. As suas músicas não possuem grandes arranjos técnicos, os seus instrumentais não são exímios e as suas letras podem ser ingénuas e adolescentes, com temas banais e repetitivos mas que caraterizam o som destas raparigas. No entanto, é esta descontração e simplicidade que torna este grupo tão interessante. O caos e a animação das suas músicas é contagiante, fazendo do seu álbum de estreia uma autêntica festa, festa que poderá ser comprovada no próximo mês de Fevereiro em Lisboa e no Porto com os concertos de apresentação do álbum.

+

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Josh Homme e Iggy Pop gravaram um álbum em conjunto


Josh Homme, frontman dos Queens of The Stone Age, e o lendário Iggy Pop reuniram-se em segredo neste mês de Janeiro para gravarem um álbum intitulado Post Pop Depression, com lançamento previsto para 18 de março com o selo da Loma Vista Recordings.

Segundo uma entrevista que o projeto deu ao The New York TimesPost Pop Depression é uma espécie de sequência de Lust For Life, álbum lançado por Iggy em colaboração com David Bowie em 1977, sendo constituído por nove canções.

Neste trabalho colaboraram também o tecladista Dean Fertita (Queens of the Stone Age e Dead Weather) e o baterista Matt Helders (Arctic Monkeys). 

O duo está a planear uma tour com início em março.
.

+

PJ Harvey de volta aos discos


PJ Harvey está de volta, cinco anos após o tão aclamado Let England Shake editado em 2011. O novo trabalho será intitulado The Hope Six Demolition Project e o seu lançamento está agendado para 15 de abril via Island Records

The Hope Six Demolition Project foi criado nas sessões abertas ao público que Polly Jean deu como parte de uma exposição do museu de Londres no ano passado.

Fiquem com o trailer do novo álbum:



The Hope Six Demolition Project:

01 The Community of Hope 
02 The Ministry of Defence 
03 A Line in the Sand 
04 Chain of Keys 
05 River Anacostia 
06 Near the Memorials to Vietnam and Lincoln 
07 The Orange Monkey 
08 Medicinals 
09 The Ministry of Social Affairs 
10 The Wheel 
11 Dollar, Dollar

+

Éme e Moxila em Tour Nortenha de 21 a 24 de janeiro


É já hoje que começa a tour nortenha de Éme e Moxila que passa pelo Porto, Braga, Barcelos e Aveiro.

Éme termina as apresentações do seu aclamado Último Siso e presenteia-nos com novas canções a gravar em breve. Depois de uma longa digressão com banda de apoio Éme apresenta-se a solo à guitarra, que é o formato que conhece melhor. 


Mariana, é a artista e ilustradora da Gentle Records conhecida como Moxila. Começou por ser uma cover band de Melody Dog mas como elas só tinham três músicas, ela começou a fazer as suas próprias canções. Foi nesse momento que se tornou a melhor artista "Retarded Pop", da contemporaniedade e, provavelmente, de sempre.



Aqui seguem as informações completas da tour:

Café Au Lait - 23h30 - Entrada Grátis

Sé Lá Vie - 22h30 - 3€

CCOB - 22h30 - 3€

Galeria Má-Arte - 17h30 - 4€

+

Radiohead regressam ao NOS Alive


Os Radiohead são a grande confirmação do festival NOS Alive. A banda de Thom Yorke e companhia regressa ao Passeio Marítimo de Algés depois de ter atuado no mesmo em 2012. Confirmados também no Primavera Sound de Barcelona, estes serão os primeiros concertos da banda britânica desde 2012, altura em que apresentavam The King Of Limbs, o último disco da banda editado em 2011. 

Os Radiohead atuam dia 8 de Julho, juntando-se, assim, aos já confirmados Tame Impala, Foals e Courtney Barnett. Os bilhetes encontram-se disponíveis nos locais habituais, variando entre 56 euros para o passe diário e 119 euros para o passe geral.

+

Air confirmados no NOS Primavera Sound '16


O duo francês Air é a primeira confirmação do festival NOS Primavera Sound. Depois de anunciado o cartaz completo da edição catalã do festival, foi também anunciado que o grupo composto por Nicholas Godin e Jean-Benoît Dunckel estará de regresso ao nosso país para tocar na quinta edição do festival portuense. Os bilhetes já se encontram à venda ao preço promocional de 90 euros, e o festival realiza-se novamente no Parque da Cidade do Porto durante os dias 9, 10 e 11 de Junho.



+

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Old Jerusalem com novo álbum em Março


Já lá vão cinco anos desde que Francisco Silva nos fez chegar a sua última confissão de Old Jerusalem. 2016 é ano de regresso às edições discográficas com A rose is a rose is a rose, o sexto trabalho de longa duração do projecto com lançamento previsto a 11 de março.

Este novo trabalho foi composto e interpretado integralmente por Francisco Silva com as colaborações de outros músicos, entre as quais de destaca o trabalho desenvolvido com Filipe Melo, responsável pelo piano e arranjos de cordas do álbum. Esta colaboração começou delinear-se logo no momento em que os dois músicos se conheceram, num concerto de homenagem a Bernardo Sassetti em Lisboa.

Juntando à prestação de fiéis colaboradores habituais (como o produtor Paulo Miranda e o baterista Pedro Oliveira), A rose is a rose is a rose mostra um Old Jerusalem mais expansivo, ainda que sempre centrado na atenção às canções e à forma mais eficaz e agradável de as comunicar ao ouvinte.



Concertos de lançamento:

02 ABRIL/ ZDB, LISBOA

08 ABRIL/ MAUS HÁBITOS, PORTO

16 ABRIL/ TEATRO GIL VICENTE, BARCELOS

+

The Damned confirmados no Reverence Valada '16


O festival Reverence Valada confirmou hoje novos nomes para a terceira edição do festival. O principal destaque vai para a banda mítica punk The Damned, que vêm à Valada para um concerto de comemoração dos 40 anos de carreira, juntando-se aos já confirmados portentos da música punk e post-punk Killing Joke. Outras confirmações são os Mécanosphère, supergrupo que conta com Adolfo Luxúria Canibal, dos Mão Morta, na formação, Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs Pigs, Dead Meadow, LSD And The Search For God e o regresso dos Kult Of Dom Keller

O festival decorre na Valada durante os dias 8, 9 e 10 de Setembro e os bilhetes podem ser adquiridos por 55 euros até dia 30 de abril, aumentando para 60 euros até dia 30 de junho, 65 euros até dia 31 de julho, 70 euros até dia 31 de agosto e 80 euros a partir de dia 1 de setembro.

+

Foto-Reportagem: Dead Combo & As Cordas da Má Fama [Centro Cultural Vila Flor - Guimarães]


No passado dia 9 de janeiro os Dead Combo & as Cordas da Má Fama fizeram magia, trazendo um cenário teatral, que busca a tradição portucalense num bar repleto de pessoas / espectadores, que, conjugados com a sonoridade acústica, quase pensámos que estávamos a respirar as suas belas melodias num bar em Lisboa. 

Mas não, tudo se passou no Centro Cultural Vila Flor, Guimarães que os Dead Combo não só deram um dos melhores concertos do ano, como nos catapultaram para uma narrativa única e histórias que são contadas por dedilhados que não queremos que acabem. Porque o orgulho de ver os Dead Combo é tão colossal como o orgulho de ser português. A foto-reportagem do evento segue abaixo, pela lente de Mario Jader.

Dead Combo & as Cordas da Má Fama

+

Papaya abrem para Marching Church no Porto


Os portugueses Papaya vão ser os responsáveis pela primeira parte do concerto de estreia dos Marching Church em Portugal.  O trio que editou no passado ano o EP Dois/II, marcará assim presença a 27 de fevereiro, por volta das 22h00, na sala de concertos do Maus Hábitos, Porto, num concerto cunhado pela própria editora, a Revolve.

Depois de várias passagens por Portugal em formato banda,  Elias Bender Rønnenfelt, estreia-se agora com o seu projeto a solo, sendo acompanhado pela banda com elementos de Lower e Puce Mary. No dia seguinte os Marching Church atuam em Lisboa, na Galeria Zé dos Bois.

Os bilhetes para o Porto têm um preço de 10€, sendo que no dia, à porta terão um custo acrescentado de 2€.



+

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Bed Legs em entrevista:"Black Bottle é um álbum cru, realista, eléctrico, negro e a abrir!"


Estivemos à conversa com os Bed Legs, quarteto de Braga formado em 2011 por Tiago Calçada na guitarra, Hélder Azevedo no baixo, David Costa na bateria e Fernando Fernandes na voz. A banda prepara-se para editar o seu primeiro trabalho de originais, Black Bottle, a 29 de janeiro.

Threshold Magazine (TM) - Como é que se conheceram?

Bed Legs (BL) - Nos tempos de secundário. Eu, o Tiago e o David tivemos uma banda durante essa época. Conhecemos o Hélder mais tarde nos tempos de universidade à cerca de 7 ou 8 anos.

TM - Porquê Bed Legs?

BL - Não há razão específica para o nome, foi em tom de brincadeira que apareceu mas acabou por nos levar a sério. Por acaso, até somos 4 como as pernas da cama.

TM - Como funciona o vosso processo criativo?

BL - Começa, maioritariamente, por improvisação instrumental. A seguir, entra a voz à procura da melodia perfeita. Depois, por sugestão da música criámos a temática e a letra vem atrás. Assim se cria o tema. Por vezes, trazemos ideias de casa e se a banda gostar, trabalhamos a ideia até obter um tema.

TM - Quais são as vossas principais influências? 

BL - Tudo o que nos faz arrepiar, no bom sentido. São muitas, não vale a pena enunciar um testamento. Somos ecléticos.

TM - Porque é que caracterizam a vossa sonoridade como rock espontâneo de um bar? 

BL - Porque somos espontâneos, estamos sempre a rockar e é num bar onde nos poderão encontrar. Ehe ehe ehe!! 

TM - O que é que podemos esperar de Black Bottle

BL - Um álbum cru, realista, eléctrico, negro e a abrir! 

TM - Contem-nos como foi a vossa experiência na Arménia. Como é que essa oportunidade surgiu? 

BL - Através de uma associação de Braga, fomos escolhidos para representar Braga e Portugal num festival de música pela paz, o Sounds of Peace. A experiência foi brutal, tivemos durante duas semanas num resort, com músicos de toda a Europa. Mostrámos o nosso som, fizemos grupos com esses músicos e apresentamos temas criados durante a estadia. Oportunidade e experiência única. Até chorei e não sou de chorar! Arménia, we love you!!! 

TM - Onde é que gostariam de atuar em 2016? 

BL - Conan O'Brien Show ou no Jimmy Fallon.

TM - Black Keys ou White Stripes?

BL - Black Stripes.

TM - O que têm ouvido nas últimas semanas?

BL - Charles Bradley (Tiago), Curtis Harding (David), Pantera (Fernando), Balthazar (Hélder).

TM - Obrigado pela agradável conversa e boa sorte!

+

Kevin Morby com novo disco em Abril


O norte-americano Kevin Morby está de regresso aos discos. Depois do aclamado Still Life, de 2014, Kevin Morby volta em 2016 com novo disco intitulado Singing Saw, cuja faixa título pode ser escutada no trailer em baixo. Também foi revelada a capa do novo álbum (em cima), assim como o respetivo alinhamento. Singing Saw sai dia 15 de Abril.




Tracklist:

Cut Me Down

I Have Been To The Mountain
Singing Saw
Drunk And On A Star
Dorothy
Ferris Wheel
Destroyer
Black Flowers
Water


+

Tame Impala de regresso ao NOS Alive


Os australianos Tame Impala estão de regresso ao nosso país. Depois de três anos consecutivos a marcar presença em festivais portugueses, a banda de Kevin Parker regressa ao palco principal do NOS Alive para apresentar o aclamado Currents, de 2015. A banda australiana está então de volta no dia 8 de Julho, ao lado de Pixies e The Chemical Brothers.



+

STREAM: azul-revolto - S O M A


Depois de ter editado o seu primeiro EP intitulado de Ouija, em 2014, Hugo Barão o mentor do projeto azul-revolto está de volta  aos discos curta duração, tendo editado no final da semana passada S O M A. O disco composto por três canções viu para já como primeiro avanço o single "Those Scallies", cujo trabalho audiovisual pode ser visto no fim do artigo. O álbum está disponível para audição gratuita na íntegra via bandcamp, ou abaixo.

S O M A, foi editado no passado sábado, dia 16 de janeiro via ZigurArtists.



S O M A Tracklist:
1 - Those Scallies
2 - Shapes 
3 - When This Fog Of Yours Clears




+

Sortido#1 no Musicbox, com PISTA, Captain Boy e Chateau Brutal


Após o lançamento do álbum de estreia, os PISTA voltam ao Musicbox, esta sexta-feira, na primeira noite SORTIDO, dedicada a novos músicos nacionais e europeus. Este evento também vai contar com Captain Boy, o alter-ego folk de Pedro Ribeiro, e com os rockeiros franceses Chateau Brutal, o que certamente vai concluir a noite da melhor maneira. Os bilhetes têm o custo de 5 euros, e os horários seguem em baixo. 


22H30 - Captain Boy




23h30 - PISTA




00h30 - Chateau Brutal

+

Löbo reedita Älma em fevereiro


Após o lançamento digital de Noïte em 2010, os Löbo estão de volta com Älma, desta vez em reedição formato físico, num disco que se  traduz numa pergunta bastante profunda: Quanto é que a alma pesa? De acordo com o downtempo atmosférico presente em Alma pesaria uma tonelada, devido às melodias onde os elementos eletrónicos podem co-existir e criar paisagens sonoras capazes de denegrir a alma e ainda levá-lo a encontrar a luz ao fim do túnel. 

Para os membros do Löbo, Älma provou ser uma peça muito influente de trabalho que preparou o caminho para vários novos atos e inúmeros projetos paralelos. Älma poderá ser experimentado ao vivo em performances selecionados. As edições físicas serão limitadas.

Älma tem data de reedição prevista para 13 de fevereiro via Signal Rex, em formato cassete. Em vinil de 12'', ficará disponível a 6 de abril.


Älma Tracklist: 
1. Aqui em baixo a alma mede-se com mãos cheias de pedras 
2. Por fim só. Livre 
3. Carne e sombra 
4. Matei os meus mestres - Silenciei os meus ídolos

+

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Jacco Gadner atua este sábado no CCVF, Guimarães


O holandês Jacco Gardner está de regresso ao país em apresentação do seu mais recente disco Hypnophobia, atuando este sábado, 23 de janeiro no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor, Guimarães.

Jacco Gardner batiza o seu mais recente trabalho de Hypnophobia numa alusão ao medo de dormir e dos pesadelos que o sono carrega. Com este trabalho, Gardner lança um majestoso e vibrante feitiço psicadélico que vai hipnotizar o público levando-o ao limite, onde a realidade e o sonho se encontram. 

“O título Hypnophobia surgiu quando estava prestes a adormecer, mas parte do meu cérebro não conseguia desligar”, explica Gardner. “Sempre tive dificuldade em desligar-me da realidade, apesar de preferir o mundo dos meus sonhos… Hypnophobia vem de um lugar onde os medos, a escuridão e a criatividade colidem, como um assustador sonho lúcido. Temer a perda de controlo, definitivamente, tem um papel importante aqui.”

O concerto tem início às 00h00. Os bilhetes têm o preço de 3€ e podem ser adquiridos previamente aqui.



+

Old Yellow Jack, GANSO e NOOJ tocam no Musicbox a 12 fevereiro


A Colado, agência de bandas e promotora de eventos, vai organizar a primeira edição do Colado que tem como objetivo apresentar as primeiras bandas da agência: Old Yellow Jack, GANSO e NOOJ. O evento tem lugar no Musicbox em Lisboa e acontece a 12 de fevereiro.

A Colado começou no final de 2015 como agência e promotora das bandas Old Yellow Jack e GANSO. Em 2016 estreia-se como produtora de eventos, com o objetivo de trazer ao público os melhores artistas emergentes nacionais e estrangeiros. 

Os concertos têm início às 22h00 e os bilhetes em pré venda têm um custo de 5€. No dia, à porta, terão um preço de 7€. Informações adicionais aqui.





+

Suecos KITE confirmados no Entremuralhas


Os suecos Kite são o nono nome a juntar-se ao cartaz da edição deste ano do Entremuralhas, sendo mais uma das bandas a estrear-se em território nacional. Fundados em Malmo, em 2008, por Nicklas Stenemo (voz e teclas) e por Christian Berg (teclas), os Kite cedo se destacaram na cena synthpop europeia pela sua estética musical que revitalizava uma certa costela do europop dos anos 80.

Atualmente a banda faz uma espécie de synthpop feiticeiro, mercê de uma voz de tonalidade andrógina que paira em canções ora de ritmos retro ora de ritmos modernos, com arranjos luminosos ou nebulosos, de melodias místicas e evocativas. Muitos dos seus temas são dançáveis, mas também podemos encontrar alguns de âmago contemplativo.

O Festival Entremuralhas decorre entre 25 a 27 de agosto de 2016, no Castelo de Leiria. Ainda não é conhecido o alinhamento das restantes bandas por dias.


Artistas já confirmados: 
Corpo-Mente, Dark Door, Frustrarion, Geometric Vision, Har Belex, IANVA, King Dude, Kite e Silent Runners.


+

Allen Halloween Apresenta Híbrido Em Braga


O rapper Allen Halloween tem concerto marcado para dia 22 de janeiro no Theatro Circo, onde irá apresentar o seu terceiro disco Híbrido, um dos melhores discos nacionais de 2015 para a redação. O rapper português vai se fazer acompanhado de BUTS MC, LUCY e do DJ NELLASSIN. O concerto decorre na sala principal do Theatro Circo pelas 22h00, e os preços têm o custo de 12 euros. 



+

Foto-Reportagem: Greenleaf + Astrodome + Big Red Panda [Cave 45- Porto]

No passado dia 16 de janeiro os Greenleaf deram o segundo dos três concertos que os traziam até Portugal em promoção de Rise Above The Meadow, o mais recente disco da banda a ser editado em fevereiro. Foi na Cave 45, Porto que os suecos do stonenr rock fecharam palco depois de terem tocado anteriormente os portugueses Big Red Panda e Astrodome. A foto-reportagem do evento segue abaixo, pela lente de Pedro Pereira.















Fotografia: Pedro Campos Pereira

+

Sensible Soccers voltam com menos um elemento

Os Sensible Soccers voltam este ano, com menos um elemento na equipa.
Após o lançamento do álbum 8, em 2014, voltam ao ataque com Villa Soledade, uma experiência sem o baixista Emanuel Botelho e que foi elaborado para o projecto "Paulo".

O álbum será lançado no primeiro de março e já existem datas para os concertos de apresentação, dia 11 de Março na Galeria Zé Dos Bois e, dia 26 de março no Cineatro Garrett, na Póvoa do Varzim.

A equipa, agora reduzida a 3 elementos vai trazer-nos então algo que, dito por Filipe Azevedo, tem muito a ver com o ambiente em que a banda vive, "ambientes muito deprimentes, como se se tratasse dum Portugal alienado e cheio de magia ao mesmo tempo".



+

domingo, 17 de janeiro de 2016

Programação: Muzik Is My Oyster - próximos meses



A promotora portuense Muzik Is My Oyster está de volta aos concertos e traz para já na programação concertos de 7 bandas no período compreendido entre fevereiro e março, sendo que ainda há uma data com o cartaz desconhecido, para já, a 9 de abril. Feitas as contas poderão assim ser vistos na sala do Hard Club, Porto concertos de Sad Lovers & Giants, O Children, Lebanon Hanover, Agent Side Grinder, Sexy and Color, Malcontent e Zurich Dada, a decorrerem nos próximos meses. A programação, em pormenor, pode ser consultada abaixo.

5 de fevereiro | Hard Club - Porto | 22h00
Sad Lovers & Giants + Malcontent


Preço dos bilhetes: 18€
Os ingleses Sad Lovers & Giants vão estrear-se em Portugal com dois concertos em fevereiro de 2016, sendo que o primeiro toma lugar a 5 de fevereiro, no Hard Club, Porto. A banda de pós-punk lançou os seus álbuns mais famosos e conceituados nos anos 80. São principalmente conhecidos por Epic Garden Music e Feeding the Flame.
A abertura fica a cargo dos portugueses Malcontent que apresentarão os álbuns Love The Gun e Erased.

11 de março | Hard Club - Porto
O Children + Agent Side Grinder + Sexy And Color


Depois da passagem pelo Entremuralhas os britânicos O Children, em 2014 e os suecos Agent Side Grinder em 2015, as duas bandas estão de regresso ao país, desta vez para dividir palco, na Sala 2 do Hard Club, Porto. Os O Children trarão na bagagem Apnea(2012) devendo ainda apresentar novos temas a contemplar um novo álbum. Por sua vez os Agent Side Grinder voltarão a apresentar Alkimia(2015).
As duas bandas serão ainda acompanhadas pelo quarteto Sexy and Color que apresentará Start/Stop, o mais recente longa duração entre outros temas.

7 de maio | Hard Club - Porto
Lebanon Hanover + Zurich Dada


Os Lebanon Hanover, dupla que une a alemã Larissa Iceglass ao norte-americano William Maybelline, estão de regresso a Portugal pata dois concertos depois de se terem estreado em 2013 no Festival Entremuralhas. A banda apresenta-se no Porto a 7 de maio e trará na bagagem o seu mais recente disco Besides The Abyss(2015).
A abertura fica a cargo da dupla portuense Zurich Dada que apresentará os temas do seu segundo EP, a ser editado este ano.

Pré-reservas via email: muzikismyoyster@gmail.com

Por motivos alheios, o concerto já confirmado dos The KVB no Hard Club, Porto, a acontecer a 29 de março foi cancelado.

+