sábado, 6 de fevereiro de 2016

Messer Chups em Portugal no mês de maio


Os surfistas Messer Chups, originários da Rússia e da Alemanha, vão passar por Portugal no mês de maio, assinalando 3 datas da tour do seu novo álbum "Spooky Hook", cuja faixa de avanço já podem ouvir em baixo. A banda de Svetlana Nagaeva (a.k.a. Zombierella) vai marcar presença no Porto, dia 13 de maio na Cave 45, no Sabotage Club em Lisboa no dia a seguir, e ainda vai viajar até Faro dia 15, com espaço ainda para anunciar. Mais informações são por enquanto desconhecidas.


Messer Chups

+

[Review] dB - 4400 OG


4400 OG // Biruta Records // Janeiro 2016

8.0/10

O produtor e beatmaker dB, nome artístico de David Besteiros, conhecido pelas frequentes colaborações com PZ em faixas como “Cara de Chewbacca” e “Tu és a Minha Gaja”, e pelo seu projeto Corona, um dos mais interessantes grupos do hip hop português que conta já com dois álbuns no seu repertório, os conceptuais Lo-Fi Hipster Sheat (2014) e Lo-fi Hipster Trip (2015), regressou em 2016 para o lançamento do seu quarto registo a solo. Depois de três registos instrumentais  - [Retro]Activo (2012), [Beat]erapia (2012) e Black Cobra (2014) –  o artista proveniente de Vila Nova de Gaia está de volta com 4400 OG (4400 = Código Postal de Gaia, OG = Original Gangsta), um álbum em homenagem à sua terra natal que tem, na sua essência, o sampling como forma de passar a mensagem e referências do produtor.

4400 OG é um álbum composto por 27 faixas de curta duração, à exceção de  “#150ml”, tema que serviu de single de apresentação. Para a produção dos beats, dB parte à recolha de material áudio relacionado com a sua cidade natal através de excertos de notícias de televisão  retiradas de pérolas da sempre polémica e caricata CMTV, cujos intervenientes samplados “são de Gaia, ou estão a falar de Gaia", como refere num artigo para o Rimas e Batidas. Relatos de roubos menores, o sequestro de uma senhora que se recusa a fazer sexo com o seu marido ou pessoas a levar com tijolos na cabeça são apenas algumas das situações absurdas e caricatas que dB implementa nos seus beats. À semelhança do que fez em Lofi Hipster Sheat, cujos instrumentais eram feitos à base de samples retirados de música psicadélica e progressiva das décadas de 60 e 70, em 4400 OG, DB parte à descoberta de bandas sonoras do cinema europeu da década de 70.

Neste quarto registo a solo do produtor, nota-se a clara influência do malogrado J Dilla, cujo emblemático Donuts fez recentemente 10 anos e de onde dB confessa ter se inspirado para a execução do seu novo trabalho. Neste novo registo, faz também referencia a outros artistas como PZ, samplado em “Os Meus Manos”, o amor por Beatriz Gosta nas faixas “Eu Gosto da Beatriz Gosta” e “Xuxa Matinal”, e na referência ao rapper norteamericano Joey Badass na faixa com o  mesmo nome. “Gaia, a Minha Life” serve como despedida a uma viagem por uma Vila Nova de Gaia de retrato deturpado, mas realista, com dB a homenagear, mais uma vez,  todos aqueles que o acompanham na sua vida pessoal e criativa e que tanto inspiram este seu novo trabalho.

4400 OG comprova que dB é um dos melhores produtores e beatmakers portugueses, que através da sua sonoridade descontraída de atitude provocadora, produz alguns dos beats mais interessantes do circuito hip hop português. A sua música não é para qualquer ouvido e os fãs mais acérrimos da música hip hop em Portugal poderão não se ambientar muito bem ao seu som, mas 4400 OG é um grande exercício de produção que demonstra, mais uma vez, que este é um dos nomes a seguir da nova música portuguesa.

+

Vídeos da Semana #73


Depois de umas semanas em pausa a rubrica dos vídeos da semana regressa mais uma vez com cinco trabalhos audiovisuais para ver abaixo. Há Django Django, FIDLAR, King Dude, Matmos e Primal Scream

1 - King Dude - "Deal  With The Devil"

2 - FIDLAR - "Why Generation"

3 - Django Django - "Life We Know"

4 - Matmos - "Ultimate Care II Excerpt Three"

5 - Primal Scream - "Where The Light Gets In" (Feat. Sky Ferreira)

+

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Pega Monstro e Éme na Galeria Zé dos Bois


É já no próximo dia 14 de fevereiro que as irmãs Reis, a.k.a. Pega Monstro, vão passar pela Galeria Zé dos Bois para nos presentear com uma matiné de um punk rock mais melódico, o que vai marcar a última data da sua tour pelo velho continente. Com elas vai o seu companheiro da Cafetra Records, Éme, que vai abrir esta tarde de inverno com o seu habitual pop de verão, na esperança de que a primavera finalmente chegue.

O evento começa às 18h e os bilhetes têm o preço de 6 euros.


Éme



Pega Monstro

+

Oiçam: Far Warmth


Far Warmth é o nome a que se dá ao projeto experimental ambiente de Afonso Ferreira, lisboeta que de tenra idade já lança o seu primeiro longa duração sobre nome próprio, Beneath The Pulse. Quando perguntado ao artista o que lhe levava a fazer isto tipo de música tão veemente ele responde sem muitos rodeios que pensa ser uma forma de limpeza, é-lhe instintivo. Este álbum é de facto uma luta intensa de 50 minutos e 14 faixas que se liga muito a estados de agonia, melancolia, solidão e raiva; um disco que é caracterizado por crescendos e erupções de energia em forma de zunidos e synths calmos que quando menos esperamos explodem em flor, como se pode ouvir com mais clareza nas terceira e quarta faixas do álbum "Years II" e "Years III". Se tivesse que descrever Beneath The Pulse em apenas uma metáfora usaria o ciclo das rochas, momentos em que a melodia parece que se derrete por entre os nossos dedos como uma  reluzente camada de lava mas que a intimidade com ela corrói o que nos faz ser, momentos de puro deleite em que a música é água e vento que lentamente nos leva a sítios onde sedimentar e desfrutar da nova junção de sons. O álbum é dividido por 3 sagas que se destacam sonicamente intercaladas por faixas mais quentes, são a mantinha daquela noite gelada que são "Years", "The Shore" e "Breath". Uma experiência drone/ambient que vale a pena ouvir se estam interessados em artistas como Tim Hecker
Para além de Beneath The Pulse, o artista no seu BandCamp, tem também um EP, Event Horizon, disponibilizado para stream e download gratuito, mas é claro que não custa nada dar uns trocos a artistas em ascensão. 


Afonso é um rapaz multifacetado de apenas 17 anos que sonha alto e não tem medo de olhar para baixo começando agora também, com um colega seu, a sua própria editora, Alienação. Alienação é a editora que parte de Afonso Ferreira e João Melgueira nascendo da imperiosa vontade de fazer emergir novos talentos ligados à música eletrónica, experimental e dança. Têm como princípios a transgressão e a alienação entre a resposta física do corpo - o movimento, assim, é oferecida uma escapatória metafísica da realidade atual. A editora diz pretender fechar novos projetos em breve disponibilizando no seu Soundcloud oficial já algumas coisas como este EP de t.204 que vos deixo aqui em baixo:


+

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Mark Lanegan com dois concertos em Portugal em Maio


O mítico Mark Lanegan, vocalista dos extintos Screaming Trees e responsável por inúmeras colaborações com os Queens of the Stone Age, PJ HarveyIsobel Campbell e Soulsavers, vai passar outra vez por Portugal em 2016 já no próximo mês de Maio, depois ter cá atuado no ano passado em função do seu mais recente trabalho Phantom Radio.

O artista tem preparado dois concertos intimistas, a 29 de Maio no Theatro Circo, Braga, e a 30 de Maio, no Cinema São Jorge, Lisboa.

A primeira parte dos concertos fica a cargo de Duke Garwood, músico que colaborou com Lanegan em Black Pudding(2013). Os espectáculo têm início marcado para as 21h.


Os bilhetes estão à venda a partir de amanhã nos locais habituais, com preços entre os 18 e 25€ em Braga e 20 e 26€ em Lisboa.

+

Parquet Courts anunciam novo álbum


Depois de Sunbathing Animal(2014) os Parquet Courts estão de regresso aos longa-duração e anunciaram hoje um novo trabalho, Human Performance. O LP sucede o EP Monastic Living, editado o ano passado, e segue com "Dust" como primeiro single de avanço. O álbum foi produzido pelo vocalista/guitarrista Austin Brown.

De relembrar que a banda estará presente em Portugal na edição de 2016 do NOS Primavera Sound.

Human Performance tem data de edição prevista para 8 de abril via Rough Trade Records.


Human Performance Tracklist:
1. Dust 
2. Human Performance 
3. Outside 
4. I Was Just Here 
5. Paraphrased 
6. Captive Of The Sun 
7. Steady On My Mind 
8. On Man, No City 
9. Berlin Got Blurry 
10. Keep It Even 
11. Two Dead Cops 
12. Pathos Prairie 
13. It's Gonna Happen

+

Cartaz do NOS Primavera Sound 2016 revelado


Quase duas semanas após a apresentação do cartaz de edição de 2016 do Primavera Sound Barcelona, foi a vez de revelar as bandas que actuarão no Parque da Cidade do Porto.


Nesta edição não existiu uma apresentação formal na Camara do Porto, sendo o local escolhido para a apresentação do cartaz facebook. Às 9 horas do dia de hoje foi postado na página oficial do facebook do festival um video que, tal como nas edições anteriores, revelou o cartaz de uma forma incomum mas interessante.



Entre os confirmados destacam-se PJ Harvey e Animal Collective, que lançarão álbuns novos este ano, a estreia, em Portugal, de Freddie Gibbs, os históricos AirDrive Like Jehu, Dinosaur Jr. e  Brian Wilson que vem tocar na integra um dos maiores exitos dos Beach Boys, Pet Sounds.




+

STREAM: Jozef Van Wissem - When Shall This Bright Day Begin


Jozef Van Wissem, que vem a terras lusas entre 4 a 5 março edita esta semana o seu novo disco, When Shall This Bright Day Begin. O músico que se tornou maioritariamente conhecido após a sua colaboração na soundtrack de "Only Lovers Left Alive" de Jim Jarmush, o músico holandês colabora agora com Zola Jesus em dois dos oito temas que compõem este novo disco. O resultado pode ser ouvido na íntegra abaixo.

When Shall This Bright Day Begin foi editado a 5 de fevereiro via Consouling Sounds.


+

Ash Code anunciam novo álbum


Os Ash Code regressam este ano aos discos com Posthuman, segundo disco de estúdio e sucessor do aclamado álbum de estreia, Oblivion. Juntamente com o anúncio do álbum, o trio italiano avançou ainda com a cover art (acima), tracklist (abaixo) e o primeiro vídeo extraído deste novo longa duração, "Nite Rite". 

Posthuman tem data de edição prevista para 27 de fevereiro via Swiss Dark Nights.


Posthuman Tracklist:
1. It's Time to Face the Abyss 
2. Night Rite
3. Challenging the Sea 
4. Insensitive 
5. Sand 
6. Posthuman 
7. The Last Stop 
8. Alone In Your Dance 
9. Fragments 
10. Tide 
11. Try To Be Me 
12. A New Dawn


+

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Filho da Mãe anuncia novo disco a solo


Rui Carvalho o mentor por trás do projeto Filho da Mãe anunciou o seu terceiro trabalho de estúdio, intitulado de Mergulho. Além do anúncio do novo disco o guitarrista avançou ainda com a cover art do álbum e o primeiro single de avanço, "Um dedo menos".

Mergulho foi gravado no Mosteiro de Rendufe, em Amares e produzido por João Brandão sendo fruto de uma residência artística proporcionada pela associação Encontrarte-Amares. As datas completas dos próximos concertos de apresentação de Mergulho poderão ser consultadas abaixo.

Mergulho tem data de edição prevista para 7 de março via Lovers & Lollypops.


11 de março - Claustros da Igreja de São Domingos, Viana do Castelo 
18 de março - Teatro Maria Matos, Lisboa (c/ Cláudia Guerreiro, João Nogueira e João Brandão) 
19 de março - TREMOR, Ponta Delgada, Açores 
21 de abril - Helena Sá e Costa, Porto (c/ Cláudia Guerreiro, João Nogueira e João Brandão) 
22 de abril - Mosteiro de Rendufe, Amares

+

We Are Open Season volta esta sexta-feira com DJ SlimCutz e Raez



A festa portuense que já trouxe djsets de White Haus, Expawn, Maze e No Future, regressa este mês ao Maus Hábitos, Porto. É já na próxima sexta-feira que se poderá ouvir DJ SlimCutz e Raez nesta festa que é a celebração de uma nova era. Também a dupla Drop the Saiyan estará, como sempre, presente nesta festa. 

A entrada para os concertos tem um preço de 3,50€ e 23h30 é a hora do inicio deste quarto capitulo da We Are Open SeasonInformações adicionais aqui.


+

Foto-Reportagem: Televisors [CRU - Famalicão]


No passado dia 29 de janeiro o espaço cultural CRU em Famalicão recebeu o concerto dos Televisors em mote da apresentação de Barbara Hotel, o seu mais recente álbum de demos. A foto-reportagem do evento pode ser vista abaixo.













Fotografia: Ana Carvalho dos Santos

+

Fenster com concerto único em Bragança


Os Fenster passam este sábado, 6 de fevereiro por Portugal para um concerto único a acontecer no Museu do Abade de Baçal em Bragança com a organização da Dedos Biónicos. Os concertos  têm início às 22h00 e as entradas valem 6€.

A banda camaleónica, por ter membros de díspares sítios do mundo, encontra-se situada em Berlin e ativa desde 2010, sempre no plantel desse olimpo da indietronica, tendo editado recentemente Emocean(2015). "Realizado como banda sonora conceptual para um filme imaginário, o disco derivou uma vez gravado num desafio titânico que orgulharia a Werner Herzog; transformar em realidade a hipotética longa-metragem e erguer a casa que começaram pelo telhado. Pelo caminho dizem ter avistado o abismo da loucura, mas não em vão, o resultado é um inclassificável lençol que bebe de Popol Vuh ou Brian Eno no som, e uma autorreferencial mistura de documentário e alucinada ciência ficção que aponta a Vonnegut no visual."

Todas as informações adicionais, aqui.




+

Favela Discos Au Lait - Programação Fevereiro


"A Favela Discos é uma editora portuense, coletivo de artistas e inteletuais de merda." Assim se descrevem os próprios em press. Fundada em 2013, a editora tem vindo a promover vários eventos que hoje podem ser estranhas miragens para aqueles que virem escrita a sua história nas paredes da cidade invicta,e em Aveiro no saudoso Mercado Negro. 

A residência da Favela Discos no Café Au Lait, Porto, decorre todas as quintas feiras desde setembro passado, e regressa este mês à cave com concertos de graça, com as noites a prolongarem-se com DJ's sempre até às tantas. 

Os concertos da temporada de fevereiro têm início já amanhã, 4 de fevereiro com Suspirro, MAD~A (Atila + Mada.Treku) e Max Potion. A restante programação pode ser consultada abaixo.

11 de fevereiro - Calhau, David Ole + João Sarnadas, DJ Nobita;
18 de fevereiro - Pedro Sousa, Gabriel Ferrandini, Favela Circos, Djs Aniversariantes: Joao Tito, Sarnadas, Nuno, +?;
19 de fevereiro - DJ Jony, Vive Les Cônes + Moxila, Disco Transistor; 
25 de fevereiro - Pedro Pestana + João Pais Filipe, Cathedrale, Arena:Camboja, DFS, GVERN/KHA.


+

STREAM: Naked Lights - On Nature


Os californianos Naked Lights regressaram este ano aos discos com On Nature, sucessor de Chime Grove(2012) que se encontra disponível para streaming na íntegra. A banda mostra assim quinze novas músicas com duração compreendida entre um e quatro minutos que exploram o punk com sombras do post-punk e punk anarquista. O resultado pode ser ouvido abaixo.

On Nature foi editado no passado dia 29 de janeiro via Castle Face Records.



+

A Dead Forest Index anunciam álbum de estreia


A dupla A Dead Forest Index, que atuou no passado ano, na sexta edição do Entremuralhas, anunciou o seu disco de estreia In All That Drifts From Summit Down que sucede assim os EP's Antique(2012) e Cast Of Lines(2014). Juntamente com o anúncio do disco a banda avançou com o primeiro single de estúdio, "No Paths" que marca assim o novo contrato da banda com a Sargent House, depois da Pop Noire.

In All That Drifts From Summit Down tem data de edição prevista para 29 de abril via Sargent House.


In All That Drifts From Summit Down Tracklist:

1 - Tide Walk
2 - No Paths
3 - Summit Down
4 - Cast Of Lines
5 - Ringing Sidereal
6 - Swims Out
7 - In Greyness the Water
8 - Silver Thread Of Sun
9 - Myth Retraced
10 - Myrad
11 - Sand Verse
12 - Upon Dark Hills
13 - Homage Hold

+

Cat's Eyes anunciam novo álbum


Os Cat's  Eyes, duo composto pelo vocalista Faris Badwan, dos The Horrors, e pela multi-instrumentista Rachel Zeffira, anunciaram o seu novo disco de estúdio em cinco anos, sucessor do homónimo de estreia, editado em 2011. Treasure House, o novo trabalho, sucede a soundtrack para o filme The Duke of Burgundy lançada o ano passado. A primeira amostra do disco surge através da canção "Chameleon Queen" que vem acompanhada de um lyric video, a ver abaixo.

Treasure House tem data de edição prevista para 3 de junho via RAF/Kobalt Label Services.


Treasure House Tracklist:
1. Treasure House 
2. Drag 
3. Chameleon Queen 
4. Be Careful Where You Park Your Car 
5. Standoff 
6. Everything Moves Towards The Sun 
7. The Missing Hour 
8. Girl in the Room 
9. We'll be Waiting 
10. Names On The Mountains 
11. Teardrops

+

Yuck lançam novo single de 'Stranger Things'


Depois de "Hold Me Closer" e "Hearts In Motion" os Yuck mostram mais um avanço em formato single que poderá ser encontrado em Stranger Things, o terceiro disco de estúdio da banda britânica. O single, "Cannonball" que mostra a aura independente dos anos 90, traz as habituais guitarras fuzz, embebidas em explosões ardentes na percussão. O single pode ser ouvido na íntegra abaixo.

Stranger Things tem data de edição prevista para 26 de fevereiro via Mamé, e sucede Southern Skies EP(2014).


Stranger Things Tracklist:
01 - Hold Me Closer 
02 - Cannonball 
03 - Like a Moth 
04 - Only Silence 
05 - Stranger Things 
06 - I'm Ok 
07 - As I Walk Away 
08 - Hearts in Motion 
09 - Swirling 
10 - Down 
11 - Yr Face

+

Primeiro single de Filho da Mãe e Ricardo Martins disponível para escuta


Tormenta, disco de estreia colaborativo entre Rui Carvalho (Filho da Mãe) e Ricardo Martins, junta uma guitarra para impressionar a um dos melhores percussionistas para o desafiar em cada incursão. O primeiro single de Tormenta, "Estrela e Acabada" foi disponibilizado hoje para audição gratuita, encontrando-se disponível abaixo.

Os concertos de apresentação do álbum de estreia estão marcada para o próximo dias 19 e 20 de fevereiro no Musicbox, Lisboa e Maus Hábitos, Porto por volta das 22h30, respetivamente. As entradas têm um preço de 8€. Informações adicionais aquiaqui.

Tormenta é editado dia 12 de fevereiro via Revolve/CTL-Musicbox.


+

Los Waves no CCB a 13 de fevereiro


Os Los Waves vão até ao pequeno auditório do CCB no dia 13 de fevereiro mostrar o seu primeiro trabalho This Is Los Waves So What?, trabalho este que marca o culminar de uma viagem marcada pela eletrónica new wave e por uma pop que funde a natureza, psicadelismo e tribalismo com uma sonoridade urbana e ambiciosa, resultante de meses a viver numa tenda em praias desertas e de longas viagens pela América do Sul e Oceano Índico.

O concerto começa às 21h e os bilhetes custam entre 12,5 e 15€.


.


+

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Reportagem: O Salgado Faz Anos... Fest! [Maus Hábitos, Porto]



Sábado foi dia da terceira edição de O Salgado Faz Anos... Fest!, a festa de aniversário de Luís Salgado que se torna numa espécie de festival e que contou, mais uma vez, com uma edição lotadíssima acompanhada de um belo cartaz. A noite começou pelas 22h no Palco Wav, com as lisboetas Clementine a abrir as hostes com o seu rrriot girl cheio de raiva e energia. Dos Osso Vaidoso, que se seguiram no Palco Salgado meia hora depois, só vimos 15 minutos de concerto, onde pudemos assistir a algumas interpretações de poemas de artistas surrealistas portugueses como Mário Cesariny e Alberto Pimenta, cantados em estilo spoken word por parte da vocalista Ana Deus, acompanhada pelos experimentalismos de guitarra de Alexandre Soares.

Os Ghost Hunt começaram o seu concerto de forma algo adormecida, mas assim que os sintetizadores entraram com mais destaque, a coisa tornou-se bem mais entusiasmante, com o seu rock espacial e krautrock a transportar-nos para uma viagem mental e colorida.

Às 23h30, a casa encontrava-se finalmente cheia para a atuação dos Equations, um dos concertos mais aguardados da noite com a banda a receber o estatuto de “cabeças de cartaz” da noite. A banda apresentou ao vivo o poder do seu mais recente disco de estúdio Hightower, um dos melhores discos nacionais do ano passado, passando por temas como “Ascent” e “Echoing Green”, aproveitando também para relembrar um ou outro tema do seu disco de estreia “Frozen Caravels”. Houve ainda tempo para apanhar algumas músicas dos grandes The Sunflowers, que nos apresentaram mais um concerto cheio de energia punk e garage rock, com muito suor e moche ao som de hinos como “Charlie Don´t Surf” e “Zombie”, terminando o concerto com um grande momento, onde baterista e guitarrista trocaram de funções para uma grande interpretação de “I Wanna Be Your Dog”, dos míticos The Stooges.

Na sala principal faziam-se os preparativos para mais uma atuação intensa. Os regressados Plus Ultra, o power trio composto por Gon (Zen), Azevedo (Mosh) e Kino (Ornatos Violeta), apresentou-se no Palco Salgado com uma plateia a abarrotar. O concerto foi, como sempre, caótico e puro em rock n’ roll, cheio de moche e crowdsurfing por parte do público, que vibrava ao som dos clássicos da banda portuense, com Gon a juntar-se à festa e ao crowdsurfing, puxando pelo público constantemente.

A hora das 01h30 era a mais complicada da noite, com dois concertos em simultâneo por parte de dois grandes grupos portugueses. Com dificuldade em escolher entre uma e outra, optamos por assistir a meia hora de cada um dos concertos, começando assim pelos HolyNothing, que nos apresentaram algumas das faixas do seu mais recente disco Hypertext, abrindo o concerto com um dos seus primeiros singles, “Cumbia”. No outro palco, atuavam os caldenses Cave Story, que deram mais um grande concerto como nos têm vindo a habituar. Interpretando temas do seu mais recente EP, a banda mostrou-nos o seu excelente post-punk com temas como “Richman” e a muito Mark E. Smithiana “Southern Hype”.

A noite não se ficou pela atuação das bandas, seguido de uma série de dj sets para continuar a noite, com Sensible Soccers (dj set), Nunos Dias, entre outros a escolher a banda sonora que iria animar um resto de noite bastante longo, como seria de esperar, terminando, assim, mais uma grande edição do aniversário de Luís Salgado, que nos tem vindo a presentear ao longo destes três anos com grandes festas e grandes alinhamentos, fazendo da sua festa a nossa festa. Resta-nos, então, congratulá-lo por isso. Parabéns, Salgado!


O Salgado Faz Anos... Fest!

Texto: Filipe Costa
Fotografias: Ana Carvalho dos Santos

+

FIDLAR, Petite Noir e Villagers no Super Bock Super Rock 2016


São três as novas bandas que se juntam ao cartaz do Super Bock Super Rock deste ano para atuarem no palco EDP, com especial destaque para os FIDLAR (16 de julho) , banda norte-americana que faz a sua estreia nacional em modo de apresentação do seu mais recente trabalho Too. As outras duas bandas vêm do cartaz do Vodafone Mexefest de 2015 e são Petite Noir (15 de julho) e Villagers (14 de julho). 

O Super Bock Super Rock conta já com grandes nomes como Kendrick Lamar, The National, Mac DeMarco, Bloc Party, Kurt Vile e Jamie XX, e ocorre de 14 a 16 de Julho.


+

Grimes estreia-se em Portugal no NOS Alive



A canadiana Grimes vai actuar em Portugal pela primeira vez, na próxima edição do NOS Alive, no dia 9 de Julho. Para o mesmo dia, o 3º e último do festival, já foram também confirmados Arcade Fire, M83, José González e PAUS.

Os bilhetes diários para o festival custam 56€, enquanto que o passe geral tem o preço de 119€. 

+

STREAM: Johan Rodrigues - Park [EP]



Johan Rodrigues lançou no passado dia 28 de janeiro o EP Park. Este conjunto de quatro canções marcam o percurso dos último dois anos de Johan desde a ilha da Madeira à Suécia, onde atualmente reside.


A primeira canção "Park" é uma ode à pequena vila onde cresceu na Madeira chamada Monte. Após uma passagem por Lisboa onde escreveu "Elephant Song" foi na Suécia que terminou este trabalho com "The Lake".


Park conta com a colaboração de Maria Grigoryeva nos violinos e de Luke De Jaynes na bateria.




+

Glockenwise atuam no Texas Bar, Leiria, a 13 de fevereiro


Os barcelenses Glockenwise vão até Leiria mostrar o seu mais recente trabalho de estúdio Heat, editado no ano passado com o selo da Lovers & Lollypops. O concerto está agendado para dia 13 de fevereiro e conta com os leirienses Gy Max Trane na primeira parte.


O evento fica a cargo da Original Sounds e tem o custo de 6€.

+