sexta-feira, 19 de maio de 2017

Já conhecem o MIL?


O MIL - Lisbon International Music Network - acontece pela primeira vez este ano, e vai invadir o Cais do Sodré, em Lisboa, nos dias 1 e 2 de junho, para acolher um total de 54 concertos, 12 debates e inúmeros encontros profissionais proporcionando também ao público não profissional um desafiante programa cultural, através de uma interação aberta entre toda a comunidade participante.

→ Porque é que o MIL é importante?

Porque estamos a viver em Portugal uma época muito boa para a indústria musical e, consequentemente cultural, e o MIL vem aumentar a rede e a possibilidade de contactos entre a comunidade que consome o trabalho dos artistas, agentes culturais, jornalistas, editoras e publishers e estas próprias entidades, abrindo espaço ao debate e as portas a várias salas de concertos da cidade. Fernando Ladeiro-Marques, co-produtor do MIL, em entrevista à Marketeer, explicou a sua importância, de forma resumida, ao afirmar que "Portugal era um dos poucos países europeus a não organizar um evento como este, que abordasse os dois lados da música". 

→ Qual é o conceito do MIL?

As duas vertentes do MIL – de festival e convenção – estão divididas, tal como o dia, em dois programas com localizações e preços diferentes. O programa pro destina-se a profissionais do mundo da música. O programa artístico, ao público em geral, mas todos podem participar nas duas vertentes através da adquisição dos respetivos passes. O principal objetivo do festival é a promoção de ligações e colaborações entre os profissionais portugueses, lusófonos, e internacionais.

→ Quem vão ser os conferencistas desta primeira edição?

Nomes como Fruzsina Szep (Lollapalooza), Martin Elbourne (The Great Escape), Virginia Dias Caron (SACEM - França) ou Clementine Bunel (ATC Artists) estão já confirmados numa delegação internacional que reúne algumas dezenas de profissionais interessados no mercado da língua portuguesa.

→ E relativamente aos concertos que artistas poderemos ver, e em que salas?

Os concertos vão ter lugar no Musicbox, B'Leza, Sabotage, Lounge, Tokyo e Roterdão e apresentam como principais atrações Riding Pânico, Linda Martini, Theo Lawrence & the Hearts (FR), Selma Uamusse (MOZ), Luca Argel (BR), Aamar (LUX), Motta (IT), Jibóia, Quelle Dead Gazelle, Mirror People, The Sunflowers, entre outros. Os horários de atuação também já estão disponíveis aqui, sendo que os concertos começam sempre depois das 21h00.

Se ainda sobram dúvidas, consultem o programa completo em millisboa.com. Os passes gerais para os 54 concertos têm um preço de 20€. Já os passes pro - que dão acesso a todo o programa do festival, com acesso prioritário na entrada das salas de espetáculos podem ser adquiridos por 40€.



0 comentários:

Enviar um comentário