quinta-feira, 1 de junho de 2017

O nosso guia musical para o MIL


O recém-nascido MIL - Lisbon International Music Network tem começo marcado para hoje. Por aqui vão passar mais de 50 nomes em 6 salas distintas do Cais de Sodré, e como (infelizmente) não é possível ir a todos os concertos, há escolhas que terão de ser feitas. É claro que isto depende das preferências pessoais de cada um, afinal de contas, gostos são gostos.

Em baixo podem ver as escolhas da nossa redação para os dias 1 e 2 de junho.


Dia 1

Galgo (21h30, Sabotage)


Depois de um ano em cheio para os Galgo, com a edição do seu primeiro longa-duração e inúmeros concertos, a banda lisboeta joga em casa esta quinta-feira. Pensar Faz Emagrecer, o nome desse álbum, foi muito bem recebid pelo público português, e também pela imprensa. Um álbum coeso e com uma sonoridade muito própria, que ainda é melhor ao vivo (e não é pouco). Venham ver Galgo. Confiem em nós, a sério.


BISPO (22h45, Sabotage)


Os BISPO são mais um side-project dos Capitão Fausto, um que se distingue pela sonoridade completamente diferente de todas as suas bandas. Um projeto baseado em músicas de jogos 8-bit, o que não é difícil de adivinhar ao ver os videoclips dos BISPO. Apesar de ainda não terem nenhum álbum, concertos não têm faltado a este "conjunto aúdio" lisboeta. Nós já vimos BISPO ao vivo, e podemos confirmar que não vão ficar desapontados se escolherem este caminho.


Capitão Fausto (00h30, Musicbox)



Os Capitão Fausto não precisam de qualquer introdução. Amados por uns e odiados por outros, a verdade é que a banda lisboeta viu a sua base de fãs crescer exponencialmente no último ano. E isto foi obviamente por Capitão Fausto Têm Os Dias Contados, um dos álbuns mais ouvidos em 2016. O que era antes uma banda de culto é agora, com este álbum, conhecida por grande parte dos portugueses de outras ondas (o que pode desagradar a alguns "patrícios"). Uma coisa que os Capitão Fausto nunca perderam foi a capacidade de dar concertos, e por isso, estão todos convocados para o Musicbox nesta quinta-feira.


DJ Firmeza (01h30, B'Leza)



O DJ Firmeza tem o selo de qualidade da Príncipe, uma das editoras mais promissoras de Portugal. Esta família tem sido a incubadora de talentos como DJ Marfox, DJ Nigga Fox e muitos outros. Cilio Manuel (a.k.a. DJ Firmeza) encaixa-se aqui como uma luva, ritmos africanos aliados à electrónica, a sonoridade característica da Príncipe que tem invadido a Europa. Venham ao B'Leza dançar pela madrugada fora, o DJ Firmeza de certeza que não vai deixar ninguém quieto.


Dia 2

The Sunflowers (21h30, Sabotage)



Os The Sunflowers são Carlos de Jesus e Carolina Brandão, o casal mais garageiro de Portugal. Nos últimos tempos andaram a espalhar a sua destruição pela Europa, o que reflecte a atitude trabalhadora da banda portuense. The Intergalactic Guide to Find the Red Cowboy foi o álbum de estreia dos Sunflowers, editado no ano passado pelo Cão da Garagem. Um álbum poderoso que fala sobre erva, aliens e pizza. Um álbum que se sobressai principalmente ao vivo, o que poderão confirmar na próxima sexta-feira.


Éme (22h15, Tokyo)



João Marcelo, mais conhecido por Éme, é um musico lisboeta que faz parte do elenco da Cafetra Records. Foi há quase um mês que Éme lançou o seu terceiro disco, de nome Domingo à Tarde, o segundo em formato de banda. Uma sonoridade já quase típica de Lisboa, com Luis Severo a ser o perfeito exemplar disto. João Marcelo aplica da melhor maneira esta sonoridade à sua música, com coração, e ao vivo é sempre tudo melhor. Venham ver.


Sun Blossoms (23h45, Roterdão)



Sun Blossoms é o projecto de Alexandre Fernandes, guitarrista lisboeta que gosta de aplicar uma boa dose de fuzz à sua música. Com um elenco de luxo para o ajudar ao vivo, Sun Blossoms é toda uma experiência ascendente ao vivo. Quando as principais influencias de uma banda são Tomorrows Tulips e White Fence, já se sabe o poder sonoro que espera. Aproveitem para vir ver uma das bandas mais promissoras do momento, com algumas músicas novas no seu arsenal. Prometemos que não vão ficar desapontados.


Jibóia (01h15, Sabotage)



Oscar Silva é o homem que dá vida a Jibóia, um projeto de sonoridade oriental com muitas especiarias electrónicas. Agora com Ricardo Martins na bateria, os concertos são uma experiência completamente diferente. Uma experiência mais completa, quase espiritual, é o que podem esperar de Jibóia. Na bagagem levam as músicas do seu último disco, Masala, um álbum consistente e que ganha ainda mais poder ao vivo. Com a Cobra, não há maneira melhor de fechar um festival.

0 comentários:

Enviar um comentário