quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Berlau apresenta "Meta-Sonorização. Em Diálogo com Ana Hatherly"


Meta-Sonorização. Em Diálogo com Ana Hatherly é o novo projecto de Berlau (Fernando Ramalho), com edição em CD prevista para este mês de setembro. A edição terá também uma dimensão gráfica, com a reprodução das partituras do exercício, num sistema de notação que procura igualmente seguir o método experimental de Hatherly.


Meta-Sonorização pretende dialogar com o trabalho da poeta Ana Hatherly – prolífica autora da chamada poesia experimental portuguesa –, designadamente com o seu "Livro IV – Meta-Leitura (1968-69)", incluído na obra Anagramático (Lisboa: Moraes Editores, 1970). Aí, Hatherly ensaia um exercício de construção e manipulação do texto poético, suprimindo sistematicamente parcelas de um texto-base, procurando reflectir sobre os impactos dessas operações no seu significado e integridade. Hatherly, no teorema que antecede o texto-base, afirma que "Ao nível do significado, um texto poético possui tal integridade funcional e é constituído por elementos de tal modo autónomos que suporta sem prejuízo as fragmentações mais sistemáticas".

Meta-Sonorização é um exercício semelhante, que procura aplicar a uma composição sonora o mesmo método e o teorema de Hatherly. Trata-se de um conjunto de oito faixas, em que a composição sonora-base (faixa 1) é, nas faixas seguintes, submetida à supressão de determinadas parcelas. Pretende-se, desse modo, pensar a forma como, à semelhança do texto poético, também os diversos elementos que integram uma composição sonora são suficientemente autónomos para produzirem significados próprios, sem que, com a sua supressão, a integridade da composição seja afectada.

0 comentários:

Enviar um comentário