sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Mucho Flow anuncia primeiras confirmações


O Mucho Flow está de volta e já são conhecidos os primeiros nomes do melhor evento vimaranense. Ao longo de 4 edições, este pequeno festival já contou com nomes tão variados como Bitchin Bajas, Amen Dunes, Circuit Des Yeux, Girl Band, Blanck Mass, Nite Jewel, entre muitos outros, o que demonstra a natureza eclética deste festival que este ano irá regressar com Horse Lords, Nadia Tehran (na foto), God Colony, Chinaskee & Os Camponeses e Scúru Fitchádu.

O principal destaque desta primeira senda de confirmações vai para Nadia Tehran, jovem artista sueca de raízes iranianas que junta os beats eletrónicos influenciados nas suas origens ao caráter político e revolucionário das suas letras e rimas. Nadia Tehran é protesto em forma de hip-hop produzido em tempos perturbados que o exigem, e a sua atuação será, com certeza, imperdível.

Imperdível será também o concerto dos God Colony, que à semelhança de Nadia Tehran trazem a frieza dos beats industriais e atmosféricos à rima desenfreada de Flohio e StashMarina, com quem colaboram regularmente. Proveniente de Londres, este duo que tanto oscila entre o ambient mais atmosférico e as batidas hip-hop traz a Guimarães o mais recente EP Where We Were.

Os Horse Lords são um quarteto de Baltimore que irá apresentar em Guimarães a sua fusão eclética de estilos como a música jazz, rock, minimalismo clássico e as suas influências da música tradicional árabe e indiana, sempre assente num experimentalismo inerente e fascinante de se explorar. Ao Mucho Flow vêm apresentar os mais recentes discos Interventions, de 2016, e Mixtape IV, editado neste mês de maio.

Chinaskee & Os Camponeses e Scúru Fitchádu são os responsáveis por trazer a música nacional aos palcos do Much Flow. Os primeiros são o projeto de Miguel Gomes, que traz nas suas canções uma sonoridade dream-pop de produção lo-fi e letras instrospetivas e melancólicas. Malmequeres é o seu disco de estreia, agendado para meados de setembro com o selo da Revolve. Já Scúru Fitchádu irá trazer a sua música de difícil categorização. As suas influências vão da música dos Bad Brains e Discharge ao speedcore dos Atari Teenage Riot, pelo que se espera uma fusão caótica de estilos musicais. Linhas de baixo distorcidas, baterias aceleradas, noise e estética punk são algumas das caraterísticas apontadas à sua sonoridade, que poderá ser comprovada em outubro em Guimarães.

O Mucho Flow realiza-se novamente no CAAA - Centro para os Assuntos de Arte e Arquitetura - no dia 7 de outubro e a organização volta a estar a cargo da Revolve. As informações relativas aos bilhetes estarão disponíveis em breve.


0 comentários:

Enviar um comentário