segunda-feira, 26 de março de 2018

[Review] Egoprisme - Among Noise


Among Noise // Manic Depression Records // janeiro de 2018
7.0/10

Egoprisme é o projeto a solo do produtor francês Jean-Marc Le Droff, artista também membro da banda Mon Automatique, que trabalha nos campos da dark electronics, com influências de movimentos como a coldwave, post-punk e subgéneros. Jean-Marc Le Droff começou por lançar as primeiras demos de Egoprisme em 2015, num lançamento intitulado Demo (que pode ser escutado aqui), e do qual foram repescadas as faixas "Call Of Duty", "The Dark One" e "Back From An Endless Night" que se encontram presentes neste primeiro disco de estúdio, Among Noise, editado em janeiro pelo selo francês Manic Depression Records. Em Egoprisme Jean-Marc Le Droff apresenta-se como o responsável pelos arranjos de voz e instrumentais trazendo um total de quinze faixas com uma duração aproximada a 52 minutos, das quais oito são são temas regravados dos curta-duração anteriormente lançados. 



A abrir com "En Secret" (faixa original de EP#2) Egoprisme começa por estruturar as suas composições ao introduzir o seu mundo de hardware de sintetizadores e percussão e, posteriormente, explorar os arranjos vocais profundos e a introdução de alguns riffs nervosos de guitarra, que descrevem o método composicional utilizado por Jean-Marc Le Droff e cunhado de "moving layers". Este conceito é explicado pelo compositor em entrevista à Rock Cult (RU): 


"The name Egoprisme, — which was given to me by my friend David from Mon Automatique -, is a reminder that whatever you feel or think, it will always have to be considered in regard of your own experience and of a given moment. Things are always moving and this is one of the directions I try to give to my music: I like when it can be danced, listened to and understood in multiple ways and levels".



As atmosferas musicais presentes em Among Noise são essencialmente sombrias e mostram a afirmada influência de artistas como Kraftwerk, Absolute Body Control, Einstürzende Neubauten, David Bowie e Depeche Mode, mas também nomes mais recentes como Liars, She Past Away, The KVB ou Lebanon Hanover. Músicas anteriormente lançadas como "Call Of Duty", "I Am The Sun" ou "La Plage" são boas amostras dessas influências, mas também de nomes como VNV Nation ou Kite, como acontece no também já lançado single "The Dark One" (presente em Demo). Quanto a canções novas, o primeiro contacto que temos é em "Le Vertige", single cantado em francês e automaticamente a trazer à memória os trabalhos de Position Paralléle pelo seu ambiente dancing. Aliás as canções inéditas de Among Noise apresentam-se ainda mais poderosas do que as que Egoprisme tem mostrado até então (Oiça-se por exemplo faixa homónima "Among Noise", "Fast Fashion" ou "A Tour de Role"). 

Em suma, Among Noise é um bom disco dentro dos campos da música darkwave, coldwave, minimal-wave ou post-punk, ao estar doseado entre as diferentes abordagens e apresentar-se como um álbum pronto para arrasar nas pistas de dança ou simplesmente entreter o ouvinte. Do ponto de vista criativo, contudo, é onde Among Noise se torna mais fraco ao ser um disco bastante extenso (em que mais de metade das canções já foram anteriormente lançadas) e apresentar poucos elementos distintos e/ou inovadores que permitam identificar características únicas em Egoprisme face a outros projetos já presentes no mercado. Fora isso é boa música feita com o coração e disso não há dúvidas. Among Noise pode ser escutado abaixo e comprado aqui.




0 comentários:

Enviar um comentário