sexta-feira, 18 de maio de 2018

Reportagem: Cova da Iria Psych Fest [Woodstock 69, Porto]


Precisamente um ano após a celebração do 13 de maio da Threshold Magazine com Rolando Bruno realizou-se o Cova da Iria Psych Fest, organizado pela Lovers & Lollypops, no Woodstock 69 que marcou o regresso dos Minami Deutsch ao Porto, sendo o Mr. Gallini responsável pela primeira parte.

Mr. Gallini, também conhecido por Bruno Monteiro ou apenas “o baterista dos Stone Dead”, teve uma atuação bastante mais curta que o esperado (cerca de 20 minutos) o que permitiu manter a atenção do público no concerto e evitar que se tornasse repetitivo. Foi possível ouvir temas como “Rainbow Cow”, do seu disco lançado no mês de janeiro, Lovely Demos, Vol 1, e ainda algumas canções novas. Apresentou-se em formato one man band quase como um contador de histórias ao estilo do Blues e Rock n’ Roll, sendo muito bem recebido e acolhido por um dos públicos mais simpáticos que me lembro de ter presenciado recentemente.



Por volta das 19 subiram ao palco os tão esperados japoneses Minami Deutsch preparados para nos apresentar o seu segundo longa duração With Dim Light, lançado no passado mês de abril. Ainda que seja conhecida e bastante perceptível a influência do krautrock e de bandas como os Can e NEU! na música da banda, nenhum dos presentes estava preparado para a explosão de som e de energia que se seguiria. O primeiro tema tocado não teve tempo para apresentações e cedo colocou o público em estado de quase hipnose e êxtase e, chegado o seu final, despertou, mais uma vez, toda a simpatia da sala com um longo aplauso. No fim desta música todos os elementos trocaram de instrumentos entre si, aquando isto eram soltadas várias palavras de aprovação por parte dos presentes correspondidas com os sorrisos dos japoneses. Após esta troca de instrumentos, a única pausa mais longa foi quando um dos vocalistas trocou a sua guitarra por um pequeno sintetizador apenas para um tema. 

Durante cerca de uma hora celebrou-se a música e o que esta representa, sendo que era impossível ficar indiferente ao espectáculo que estava a acontecer e a felicidade era algo vastamente sentido no Woodstock 69. À falta de melhor comparação poderá ser dito que os temas que nos foram apresentados soariam a uns Follakzoid que partilharam algumas das suas características com os Kikagaku Moyo, uma vez que o kraut e até o space rock, com loops deliciosos e hipnotizantes, se aliavam a sons distintamente orientais fazendo com que não soasse a “mais do mesmo”. No final fica a memória do concerto, que certamente perdurará, e o pedido de encore que não chegou a ser correspondido.

Resta apenas deixar uma nota de agradecimento e apoio a este tipo de matinés que primam pela qualidade da banda e do espaço e pelo preço bastante acessível.

Minami Deutsch + Mr. Gallini [Woodstock 69 Rock Bar, Porto]

Texto: Francisco Lobo de Ávila
Fotografia: Eduardo Silva

0 comentários:

Enviar um comentário