quarta-feira, 16 de maio de 2018

Reportagem: Human Tetris [Sabotage Club, Lisboa]


Os Human Tetris são uns tipos russos com imensa energia e vontade de tocar, são de poucas palavras e praticantes de um post-punk radiante e melancólico em simultâneo. Depois de um interregno entre 2013 a 2016, voltam cheios de vigor e bem alinhados. No Sabotage Club apresentaram-se reforçados com a presença feminina da teclista Tonia Minaeva que vem dar uma maior elegância e complexidade à banda. 

A meu ver esta banda tem feito um trajecto incrível e tomado o rumo certo, prova disso foi o alinhamento apresentado, que previligiaou claramente o seu novo trabalho, o novo disco Memorabilia com canções como "Another day", "Ugly Night" ou "Melancholly". Mas mantendo sempre presente grades temas como "Things I Dont Need", por exemplo.

Human Tetris

Maxim Zaytsev é um baixista hiperativo, e necessita de bom espaço em palco para dar largas à sua forma expansiva com que se move e salta durante todo o e concerto. O baterista Ramil Mubinov, brindou-nos com energia para este e outro espetáculo com um ritmo frenético que foi imparável. Já Arvid Kriger, para além de boa voz e valente desempenho, demosntrou ainda mestria com as quatro cordas, uma boa surpresa. 

Em suma, a passagem dos Human Tetris por Lisboa foi um espetáculo intimista com reportório longo onde nem se sentiu a necessidade encore...a repetir sem dúvida.

Human Tetris [Sabotage Club, Lisboa]

Texto: Luis Felipe Almeida
Fotografia: Gil Simão

0 comentários:

Enviar um comentário