segunda-feira, 18 de junho de 2018

Oiçam: Lagüna

© Dorien Buys

A Bélgica tem ganho uma comunidade musical bastante ativa na cena do post-punk, nos últimos anos (com bandas como Whispering Sons, Charnier, Fornet, Animal Youth, entre outros, a alcançarem renome a nível internacional). Hoje tiramos tempo para vos apresentar mais uma das bandas que nasce no seio do país, igualmente inseridos no panorama underground da cena post-punk/shoegaze, os Lagüna

O quinteto belga segue em destaque no nosso radar pelo lançamento do primeiro single oficial de carreira, "Amber Hands", que chegou às plataformas digitais a 25 de maio. Nascido entre a combinação de uma voz de luto, sintetizadores monumentais, um ritmo propulsante e guitarras estridentes a servirem como melodias de esperança, é entre as paisagens e atmosferas sombrias que a sonoridade dos Lagüna nos conduz. "Amber Hands" é uma mistura entre as guitarras dos Viet Cong, as melodias dream-pop dos DIIV e a própria identidade da banda. Para perceberem melhor este conceito é só clicar no play abaixo.


Formados em 2017, inicialmente em formato trio, os Lagüna são atualmente compostos pela voz de Niels Elsermans (ex-Melting Time), o baixo de Naomi Bentein (ex-Melting Time), a guitarra e sintetizadores de Xavier De Clercq (Ivy Falls, Poolside Studio), a bateria de Alfredo Bravo Ebner (Flying Horseman, Slumberland) e a guitarra de Mauro Bentein (ex-Melting Time).

Quanto a novidades, além deste mais recente single, o quinteto belga encontra-se neste momento a trabalhar no primeiro EP da carreira - que é esperado chegar às prateleiras entre os meses de setembro e outubro, cerca de um ano depois de terem dado o seu primeiro live showOs Lagüna têm para já agendados concertos na Bélgica e na Holanda para apresentar o EP de estreia, percorrendo o resto da Europa em 2019. Todas as informações adicionais serão divulgadas adiante na página de Facebook da banda

Fiquem sintonizados.




1 comentário: