quinta-feira, 5 de julho de 2018

Reportagem: Efrim Manuel Menuck [Passos Manuel, Porto]


Foi no passado dia 1 de julho que Efrim Manel Menuck, membro dos lendários Godspeed You! Black Emperor, subiu ao palco do Passos Manuel para um concerto em nome próprio onde esteve acompanhado por Kevin Doria, dos Growing.

Utilizando diversos sintetizadores, pedais e outros equipamentos, ambos criaram drones que começavam calmos e simples e que chegavam a tornar-se mais ruidosos e intensos. Foi em alguns desses momentos que se ouviram os sons e texturas mais interessantes do concerto, pois nos mais sossegados houve pouca variação, o que fez com que as músicas se tornassem semelhantes umas às outras e demasiado repetitivas. Isto sentiu-se, infelizmente, ao longo de quase todas elas. O que no início era interessante tornou-se cansativo após algumas dezenas de minutos. No entanto, a sobreposição da voz de Efrim a estes instrumentais que evoluíam lentamente foi sempre eficaz, criando um bom contraste e acrescentando algo de mais pessoal e orgânico às músicas.



Por vezes ouviram-se sons estranhos que apareceram durante breves segundos para nunca mais surgirem, o que me deu a entender que foram pequenos erros. Nada de grave, mas aconteceu três ou quatro vezes durante a hora que durou o concerto.

O que se ouviu foi diferente da sonoridade do álbum lançado este ano, Pissing Stars, mas não foi uma surpresa especialmente boa. Houve alguns bons drones, mas não o suficiente para não serem prejudicados pela pouca variedade que existiu em tanto tempo. Foi uma oportunidade de ver um dos maiores nomes do pós-rock ao vivo num contexto diferente, apesar de decepcionante. Não fico arrependido, mas para a próxima espero vê-lo a apostar em sons e instrumentos diferentes ou em ambientes mais variados e desenvolvidos.

Efrim Manuel Menuck [Passos Manuel, Porto]

Texto: Rui Santos
Fotografia: Ana Carvalho dos Santos

0 comentários:

Enviar um comentário