sábado, 29 de setembro de 2018

MagaFest leva até à Casa Independente Norberto Lobo, Marco Franco e Bruno Pernadas


O MagaFest vai voltar à Casa Independente para a sua 4ª edição. É a 6 de outubro que as MagaSessions se transformam em MagaFest, recebendo Norberto Lobo, Marco Franco e Bruno Pernadas para quatro concertos que têm como ponto de partida o foco nos três compositores e nos seus diversos projectos que se entrecruzam.

As MagaSessions são sessões musicais que acontecem no Saldanha desde 2012, na casa de Inês Magalhães. Um espaço invulgar de concertos únicos e íntimos onde se divulgam e promovem músicos já estabelecidos no panorama musical português, bem como novos talentos que fazem a sua estreia na casa, por onde já passaram uma variedade de autores ao longo destes 6 anos apresentando aos convidados as mais diversas experimentações sonoras.

Norberto Lobo apresenta o seu mais recente álbum, Estrela, fruto da residência que fez em 2017 na Galeria Zé dos Bois, com Marco Franco, Ricardo Jacinto e Jaw Tembe. Com um grupo de músicos que facilitam a visita a outras paisagens e tomando como centro a sua guitarra, Estrela é uma exaltação fresca e misteriosa da música pelo seu instrumento de eleição.



Bruno Pernadas, acompanhado por António Quintino, Diogo Duque, Luís Candeias e Francisco Andrade, vem até ao MagaFest com Worst Summer Ever, que aborda diversos estilos tais como música improvisada, jazz, rock e música erudita. Na conjunção destes estilos procura aquilo que se assume como identitário de cada um, combinando as diferentes linguagens harmónicas, rítmicas e texturais.



Marco Franco, auto-didacta das teclas e um nome familiar no imaginário pop português, apresenta Mudra, o seu novo álbum, ao piano, que existe numa tensão minimalista com um universo colorido de notas. Com passagens por projectos como Mikado Lab, Peste e Sida e colaborações com Dead Combo, Carlos Bica e Memória de Peixe, Marco Franco apresenta-se sozinho ao piano.



O grand finale que dá o mote ao MagaFest é o concerto de Montanhas Azuis, onde os três compositores se juntam num projecto que é uma das grandes surpresas de 2018. Rodeados de sintetizadores, piano e guitarra, os músicos fazem nascer um mundo tropical que desliza pela eletrónica dos seus universos pessoais.

Os concertos decorrem das 18h às 02h. Os bilhetes custam 15€ e estão à venda na Ticketline e nas MagaSessions.

 

0 comentários:

Enviar um comentário