terça-feira, 13 de janeiro de 2015

[Review] Viet Cong - Viet Cong


Viet Cong // JAGJAGUWAR // Janeiro de 2015 
8.6/10

Os Viet Cong, banda formada das cinzas dos Women — uma das bandas de referência d'Esta Grande Casa  — prometeu para o início este ano de 2015 (20 de Janeiro mais precisamente) o lançamento do seu LP de estreia, o homónimo Viet Cong.
O colectivo composto por Matt Flegel, Mike Wallace — ambos membros dos extintos Women — Scott Munro e Daniel Christiansen integra-se no movimento post-punk canadiano (ouçam os Faux-Fur) e fazem parte da lista de bandas da JAGJAGUWAR, casa de grandes como os Dinosaur Jr., os Pink Mountaintops, os Unknown Mortal Orchestra e os Oneida (que ainda este ano visitam o nosso país).

Por vias mais ou menos legais, eu já tenho o LP dos Viet Cong disponível no meu pc desde o ano passado. E assim que o obtive, comecei a ouvi-lo e logo me foi possível tecer algumas considerações. Na sequência do Cassette — EP editado o ano passado pela Mexican Summer — e ao que se apresenta diante de nós neste Viet Cong, isto soa-me aquilo que os Women nos deram na sua curta e fulminante carreira. E ainda bem!
As vozes nuas, a repetição dos arranjos rítmicos, o cru rufar da percussão, as guitarras distorcidas com claras preferências pelos agudos, o lo-fi, tudo isto são lições tiradas dos Women que foram bem aprendidas por estes seus discípulos.
Entre o Cassette e Viet Cong, notamos também que a coesão entre músicas não se verifica tão eficaz no EP. Talvez este facto seja um sintoma da experimentação de arranjos e sonoridades (mais evidente no Cassette que no LP).
Uma falha, justificável e esquecida, dada a qualidade dos temas que a formam.


No entanto, a busca dos Viet Cong por uma linha estilística distinta em desfavor das correntes tendências continua em Viet CongContinua e em força!
A negação da estética actual, a elaboração destes complexos exercícios de experimentação e lo-fi sobre essa prolifera base que é o Post-Punka cover à "Dark Entries" dos Bauhaus, tudo aponta para a intemporalidade que esta banda procura alcançar com a sua sonoridade.
Com Viet Cong, o colectivo está um passo mais perto desse estatuto.
Inseridos num estilo cimentado por bandas como os Wire e os Velvet Underground, os Viet Cong procuram marcar a sua posição e prestar homenagem de uma maneira geral a tudo o que de bom se fez no Post-Punk e no Lo-Fi.
Notáveis.

Aguardo ansiosamente por mais. Enquanto aguardamos, deixo-vos abaixo a minha faixa preferida de Viet Cong.





PS: Para os menos afortunados que ainda não tiveram oportunidade de ouvir o álbum, fica AQUI um link que vos vai ajudar.

0 comentários:

Enviar um comentário