segunda-feira, 26 de novembro de 2018

MadeiraDig regressa esta semana com Amnesia Scanner, Damien Dubrovnik e muito mais


Encontrámo-nos a dias do MadeiraDig, o festival madeirense dedicado à melhor produção artística digital, que regressa este sábado para quatro dias recheados de música e novidades. Realizado desde 2004, todos os anos na primeira semana de dezembro, o festival tem o seu epicentro no Centro das Artes/Casa das Mudas, na Calheta, por onde passaram alguns dos mais respeitados nomes da música exploratória (Cluster, Oval, Fennesz, Grouper, William Basinski, Tim Hecker, Ben Frost, etc.).

Na sua 15ª edição, o Madeiradig volta a apostar num cartaz forte e emergente, dos quais se destaca a estreia nacional do duo sensação finlandês Amnesia Scanner. Sediado em Berlim, este entusiasmante projeto composto por Ville Haimala e Martti Kalliala (ex-Renaissance Man) tem vindo a produzir alguns dos temas mais arrojadas da nova cena musical de club, desconstruíndo qualquer norma estabelecida ao implementar uma gama variada de estilos e texturas fora da caixa. Depois de uma série de EPs pela Young Turks, o duo estreia-se no formato longa-duração com o aguardado Another Life, uma epopeia pelo apocalítico mundo digital que recebe a sua primeira edição pela editora germânica PAN.



Para além dos finlandeses, o Madeiradig contará ainda com uma apresentação exclusiva dos Damien Dubrovnik, duo dinamarquês composto por Loke Rhabek (Croatian Amor, Body Sculptures) e  Christian Stadsgaard (Vanity Productions). Co-fundadores da Posh Isolation, esta dupla de produtores prolíficos juntou-se pela primeira vez em 2009, tendo vindo a editar seis portentosos discos de longa-duração. Great Many Arrows, editado no ano transacto, pode ser descrito como poesia eletrónica no seu estado mais puro, onde o drama e o romance se juntam às composições frias de um pós-industrialismo cru mas apaixonante.

A representar a canadiana Constellation Records estarão Jessica Moss e Eric Chenaux. A primeira integra o alinhamento dos A Silver Mt. Zion, onde é violinista, e prepara-se para uma mini digressão de três datas pelo país (Braga, Lisboa e Madeira). Entanglement, o segundo álbum da canadiana editado em outubro, é o mote da apresentação. Eric Chenaux é mais um dos nomes fortes da editora, sendo fiel à mesma desde a sua primeira edição, em 2008. Slowly Paradise, editado em março deste ano, deverá ser apresentado na sua passagem pelo festival.

Maja Osojnik, Ana da Silva (The Raincoats) & Phew, Resina, e os madeirenses Rui P. Andrade e Aires completam a restante programação. O Madeiradig decorre de 30 de novembro a 3 de dezembro e os bilhetes encontram-se disponíveis a preços que variam entre os 12€ e os 65€.






0 comentários:

Enviar um comentário