domingo, 25 de novembro de 2018

TALEA JACTA EST: conheçam o programa de residências no Maus Hábitos


Uma talea é um padrão rítmico usado (lançado?) em isorrítmos que se repete ao longo de uma peça musical em pelo menos uma das vozes.

Talea Jacta são Pedro Pestana (10000 Russos, Tren Go! Sound System) e João Pais Filipe (Paisiel, HHY & The Macumbas, Sektor 304), que se juntaram em concerto no ano de 2016 a convite da Favela Discos, iniciando um trabalho em conjunto de exploração e reflexão sobre a música e também de experimentação de linguagens e respetivas técnicas que ainda não tinham utilizado noutros projetos. Os primeiros resultados deste encontro deram origem a “I”, lançado no início deste ano e disponível no Bandcamp da banda. Do convívio e do trabalho desenvolvido, surgiram mais ideias e a vontade de alargar este universo musical colaborando com outros pensadores e argonautas contemporâneos. 

No início de 2018, o projecto foi selecionado no âmbito do Criatório, programa de apoio à criação artística contemporânea na cidade do Porto. É graças a este apoio que nasce TALEA JACTA EST, um projecto multidisciplinar que envolve residências artísticas com Rafael Toral, Wendy Mulder, Julius Gabriel e André Couto, cujo resultado será gravado ao vivo e posteriormente editado em vinil através do selo A Bone For Tuna Records

Entre os vários parceiros estão a associação cultural Maus Hábitos – que acolhe todas as apresentações ao vivo do resultado de cada uma das residências – e a Matéria Prima, que assegura a distribuição do vinil duplo. Será igualmente produzido um documentário – realizado por Vanessa Fernandes – acerca do processo criativo que aponta a uma reflexão acerca do encontro entre as diferentes linguagens musicais presentes no projeto. 

A primeira apresentação, com o saxofonista e compositor alemão Julius Gabriel, decorreu dia 23 de Outubro. A segunda apresentação decorre já esta semana, dia 29, com a música e compositora belga Wendy Mulder. Um dos motores do agora lendário club DIY Ciné Palace Kortrij, Mulder foi apontada pelas lendas do postpunk Wire como a nova geração de música eletrónica, incorporando nas suas composições uma ligação curiosa entre ritmos industriais dos anos 80, techno underground dos anos 90 e os drones mais psicóticos dos anos 00.


Abaixo, fiquem a programação completa:  

Talea Jacta + Julius Gabriel: 23 de Outubro
Talea Jacta + Wendy Mulder: 29 de Novembro 
Talea Jacta + Rafael Toral: 6 de Dezembro 
Talea Jacta + André Couto: 17 de Janeiro 

Todos os eventos são de entrada livre.


0 comentários:

Enviar um comentário