terça-feira, 8 de janeiro de 2019

The Field, Jessy Lanza e Rizan Said na programação de janeiro do Pérola Negra


O Pérola Negra reabriu as portas em novembro do ano transacto e apresenta-se agora mais vibrante e entusiasmante que nunca. A nova vida do icónico espaço portuense motivou uma imagem renovada e uma programação que prima por uma seleção criteriosa e eclética, explorando os diversos quadrantes da eletrónica, do jazz e do hip hop. Em pouco mais de um mês, o Pérola Negra levou a cabo algumas das noites mais memoráveis da movida portuense, com Pional, Ge-Ology, DealemaNiagara e muitos mais a integrar uma programação de luxo que parece não querer ceder.

2019 promete ser um ano em grande para o renovado espaço, que entrou com o pé direito no passado fim de semana com Sonja, Jejuno, Kerox e Novo Major a abrir as hostes da pista de dança. The Field, o projeto do produtor sueco Axel Willner, é um dos grandes destaques da programação de janeiro do Pérola Negra. Figura de proa da emblemática editora germânica Kompact, de Wolfgang Voigt, Michael Mayer e Jürgen Paape, The Field explora os campos do techno mais ambiental desde 2005. A sua discografia seminal contempla importantes edições pelo selo germânico, desde o aclamado disco de estreia From Here We Go Sublime (2007) até ao mais recente Infinite Moment, editado no ano transacto e que motiva o regresso de Willner às cabines portuguesas. O britânico Positive Centre e o portuense Solution encarregam-se de fechar a noite, dia 12 de janeiro. Antes, dia 11, a Discos Extendes prepara um showcase do seu repertório, com sets de Rita Só, Turista, e Diogo a marcar mais uma noite imperdível, antecedida apenas pela apresentação de Pérola Negra Band c/ Jerry the Cat, numa homenagem a Gil Scott-Heron.



O penúltimo fim de semana do mês fará uma curta retrospetiva à melhor produção nacional. Dia 18, sexta-feira, o coletivo e editora liderado por Tiago, Interzona 13, levará Luz Retina, Trol 2000, Carlos e o romeno Bogdan Orbita ao espaço nortenho, seguindo-se o XXIII Takeover no dia seguinte com Torres, Tempest, Cash From Hash, Baltazar e xxoy

Dia 23 de janeiro, Pérola NegraGig Club juntam-se para uma parceria que esperemos que seja frutífera, já que a produtora britânica Jessy Lanza se juntará à casa portuense para assinar a sua primeira passagem por Portugal em nome próprio. Coqueluche da britânica Hyperdub, a música e produtora canadiana cruza sensibilidade pop com influências da música de dança e assinou, em 2016, um dos discos mais bem recebidos do ano com o excelente Oh No. No dia seguinte, a autora de "It Means I Love You" ruma até Lisboa para uma performance no Lux Frágil.

Dia 25, o Pérola Negra junta-se ao Pip Club, de Haia, Holanda para a primeira edição do Joint Venture. Apollo Hoax, Gustav Goodstuff e Jeans aquecem esta primeira parceria. O cardápio para janeiro encerra com o sírio Rizan Said, no dia 26, num evento que também contará com os sets de Shrumate, Mescla e Ohxalá. O famoso teclista regressa ao país depois de atuar em eventos como o festival Milhões de Festa e a última edição da Noite Branca, em Braga.


0 comentários:

Enviar um comentário