sexta-feira, 1 de março de 2019

Reportagem: Capitão Fausto [Lustre, Braga]


Até que enfim! Os Capitão Fausto voltaram aos concertos na noite mais lamechas do ano, ou seja, na noite do dia dos namorados. Apesar disso, o amor que muitos não queriam perder era mesmo os Capitão Fausto, com um concerto esgotado em Braga, para se apresentarem na sala da discoteca Lustre, lotada ainda bem antes da hora do início do concerto. Um receção calorosa para o início da digressão por clubes que já não acontecia desde 2016. O nome dado a esta digressão foi de “Até que enfim!” e não podia ter sido melhor escolhido pois as saudades já eram evidentes.

Contudo, esta digressão não foi feita por um motivo aleatório, pois é já em março que a banda lança o novo álbum de originais que até tem o mesmo título de um livro de José de Almada Negreiros, denominado A Invenção de um Dia Claro. A banda mostra assim às más línguas que o título do seu último trabalho lançado em 2016, Capitão Fausto Têm os Dias Contados, não tinha um sentido literal e que não vão morrer já. É que antes disso vão aproveitar bem e nós também.



E no concerto do Lustre foi bem visível que realmente estão a aproveitar ao máximo, pois mesmo com o fim da mocidade não perderam a energia e jovialidade. O público também aproveitou, tanto através das músicas que já são clássicos da banda, como “Teresa”, “Amanhã Tou Melhor”, “Maneiras Más”, “Verdade”, “Santa Ana”, “Célebre Batalha de Formariz”, “Alvalade Chama por Mim”, "Morro na Praia", "Corazón", entre outros, mas também através dos singles deste novo trabalho, como “Sempre Bem”, “Faço as Vontades” e o último “Amor, a Nossa Vida”, os quais também funcionam na perfeição ao vivo. 



Aproveitaram ainda para tocar duas novas músicas ainda não lançadas, as quais tiveram imensa recetividade do público, prevendo assim um novo álbum de muita qualidade e que facilmente será do agrado dos fãs. Foi um intenso e longo concerto que deu para rever o respeitável passado e mostrar o futuro promissor que eles estão e construir. É que depois de ver um concerto assim (não ouvimos ninguém a queixar-se pelo concerto ter acabado à uma da manhã de uma sexta), só conseguimos prever que este novo álbum venha a rodar imenso por vários pontos deste país.

Agora é aguardar para que chegue março, e com a aproximação da primavera e dos dias de sol também sejamos iluminados com A Invenção do Dia Claro. Para quem não os viu nesta tour pelos clubes de cidades fora das grandes urbes, tem a oportunidade de os ver no dia 4 de abril na Casa da Música, Porto, e dia 6 de abril no Capitólio, Lisboa. 



Texto: Óscar Santos
Fotografia: Ana Carvalho dos Santos

0 comentários:

Enviar um comentário