sábado, 2 de março de 2019

Sarah Davachi, Black Bombaim e Josephine Foster na programação de março do Salão Brazil


Em março, o Salão Brazil oferece uma programação com 15 concertos. Black BombaimSarah DavachiJosephine Foster são alguns dos muitos destaques que irão passar pelo sala coimbrense, mas há mais.

O mês abre com João Só, músico e compositor prestes a comemorar 10 anos de carreira. No dia seguinte, dia 2, Wojtek Justyna TreeOh! trazem jazz-funk e ritmos da música africana ao Salão. O quarteto liderado por Wojtek Justyna traz consigo o baixista austríaco Daniel Lottesberger, o baterista alemão Alex Bernath e o baterista português Diogo Carvalho.

A 6 de março, os ¡GOLPE!, duo composto por Gonçalo Marques (trompete) e João Pereira (bateria), trazem consigo um convidado muito especial: o reconhecido pianista nova-iorquino Jacob Sacks. No dia seguinte, é a vez de Janeiro, que traz consigo JP Simões Golden Slumbers para o último na série de três concertos intimistas. Os Black Bombaim seguem-se a 8 de março para a estreia no Salão. O trio de Barcelos conta passagens por alguns dos festivais mais importantes do circuito europeu e colaborações com luminários como Peter Brotzmann ou SteveMackay, e prepara-se para lançar novo álbum em março, fruto de uma residência com Jonathan Saldanha, Pedro Augusto e Luís Fernandes. A semana termina com a quarta sessão da “Porta-Jazz no Salão Brazil”, dia 9 de março, com a apresentação de Lento, do guitarrista AP.

Na terça, dia 12 de março, o Salão acolhe um dos mais aguardados concertos deste mês. No palco estará a canadiana Sarah Davachi, figura abençoada da composição moderna que se se tem vindo a destacar nas linguagens eletrónicas de vanguarda. A canadiana desce até Lisboa, no dia seguinte, para uma performance na Galeria Zé dos Bois.


No dia 15 de março, é a vez de Luca Argel apresentar o seu novíssimo disco. Conversa de Fila é o sucessor de Bandeira, disco que notabilizou o brasileiro residente no Porto conhecido, sobretudo, pelas suas colaborações com a Orquestra Bamba Sociale Samba Sem Fronteiras. No dia seguinte o Salão enche-se com a Orquestra de Jazz de Espinho que, neste concerto, tem como convidado especial o trompetista Ricardo Formoso

No dia 21 de março, os Salto regressam ao Salão para apresentar o seu novo trabalho, intitulado Férias em Família. O projeto de Luís Montenegro, Gui Tomé Ribeiro, Tito Romão e Filipe Louro regressa aos discos depois do homónimo e Passeio das Virtudes, e mostra aqui um lado mais introspetivo, ricos em texturas orgânicase camadas detalhadas de percussão, sintetizador e arranjos de cordas. O dia seguinte é marcado por Shifting the Geography of Reason, uma conferência proferida por Lewis Gordon, filósofo afro-judeu, pensador político, educador e músico, que nasceu na Jamaica e cresceu no Bronx, em Nova Iorque. A conferência é finalizada por um concerto dos 3Gs, grupo composto Elijah Gordon, na voz, baixo e piano, Gregory Doukas na voz e guitarra e o próprio Lewis Gordon  também nas vozes, bateria e piano. Na noite de 22 de março, o Salão recebe um dos músicos que tem tocado repetidamente no Salão: o guitarrista Norberto Lobo. Numa fase em que prepara o seu próximo trabalho em residência artística na Galeria Zé dos Bois, Norberto deixará algumas pistas do trabalho vindouro.

A semana termina com o concerto de ThE SpiLL, grupo de Sara Badalo, André Fernandes, Óscar Graça, Nuno Lucas, Ruca Lacerda e Marcos Cavaleiro. Pretty Face é o novo trabalho da banda e conta com a produção de Alain Johannes (Queens of the Stone AgePJ Harvey). Dia 23 de março. No derradeiro fim de semana do mês, Frankie Chavez Peixe juntam-se para uma da sprimeiras apresentações de Miramar, o mais recente projeto colaborativo entre os dois guitarristas. Finalmente, a 31 de março, regresso de Josephine Foster para apresentar o seu Faithful Fairy Harmony, nono disco na carreira de uma artista carvou o seu lugar na história da folk contemporânea.


0 comentários:

Enviar um comentário