sábado, 13 de abril de 2019

A estreia dos Snowdrops é uma espécie de modernismo clássico


Christine Ott (Yann Tiersen, Tindersticks, Foudre!...) não é um novo nome para os seguidores das andanças da música eletrónica explorativa, mas talvez Snowdrops - o seu novo projeto em parceria com Mathieu Gabry - seja. A dupla que lançou no passado mês de março o seu disco de estreia, Manta Ray, envolve-nos aos primeiros instantes no seu mundo sonoramente espicaçado através de um conjunto de 17 temas que foram desenvolvidos como banda sonora para o filme Phuttiphong Aroonpheng. Altamente densas e profundas é no adjetivo belas, que encontramos a palavra que melhor descreve estas composições, tão modernas e ainda assim de veias clássicas.

Manta Ray é aquele álbum que pode ser descrito como altamente intenso e poderoso, apresentando um desenvolvimento arrastado no tempo que é compensado nas ambiências sonoras de alto profissionalismo estético. O realismo desta história original passa agora a fundir-se com elementos mágicos transmitidos pelos teclados dos Snowdrops, deixando um espaço intenso para a interpretação de cada ouvinte.

Manta Ray foi editado no passado dia 15 de março em formato CD pelo selo inglês Gizeh Records. Podem comprar o disco aqui.


0 comentários:

Enviar um comentário