domingo, 19 de maio de 2019

A eletrónica negra figura no Nonsense de MANDIVULA


MANDIVULA, o projeto nascido com foco no anonimato e independência, editou no passado mês de fevereiro o seu novo EP intitulado de Nonsense, um disco de sete malhas que conjugam os sons mais obscuros com base numa eletrónica orgânica, ritmos poderosos e um baixo orçamento. O resultado: um disco altamente aditivo e a provocar aquela vontade imersiva e instantânea de dançar ou abanar a cabeça só porque sim. Com base na darkwave, à qual MANDIVULA acrescenta alguns elementos do krautrock, EBM e do post-punk, Nonsense é um disco que, bem ouvido, até faz algum sentido.

Em Nonsense a eletrónica de MANDIVULA, começa por se apresentar bastante estridente e noisy, nos primeiros segundos de "Disease" - felizmente são apenas 27 segundos de uma confusão muito sem sentido antes de MANDIVULA mostrar-nos, efetivamente, onde é que ele quer chegar. Com base em ambientes de escuridão rítmica, Nonsense vai apresentando uma evolução ao longo do seu desenvolvimento, iniciando em ambientes mais psych-rock e progredindo, de maneira calma e eficaz, para as tonalidades dançantes da darkwave, do industrial e do post-punk eletrónico. 



Do disco, que pode ouvir-se na íntegra abaixo, recomenda-se fortemente a audição de temas como o poderoso "Void", o cadavérico mas altamente estimulante "Glass bones" e a carga industrial de "Grey". Um disco altamente recomendado aos fãs de nomes como: The KVB, Neu!, Ritual Howls, Trentemøller, The Soft Moon e/ou Cold Cave.

Nonsense foi editado no passado dia 27 de fevereiro de 2019. Podem comprar o disco, em formato CD e/ou digital aqui.


0 comentários:

Enviar um comentário