sexta-feira, 10 de maio de 2019

Oiçam: Mark Matos

oicam-mark-matos

Mark Matos é um cantautor com raízes açorianas que foi criado na comunidade imigrante portuguesa da localidade de Bay Area, na Califórnia. Mark decidiu eventualmente enveredar por uma carreira musical, tendo essa visto o seu começo no ano de 2003 em Tucson, no Texas, sob o nome de Campo Bravo. A partir daí, o bichinho da música foi sempre a crescer exponencialmente, tendo depois regressado à zona de São Francisco para criar outros projetos musicais como Mark Matos & Os Beaches e Trans Van Santos, eventualmente dando corpo ao que Mark Matos denomina de New Weird West.

O denominador comum entre todos estes projetos é o apreço especial muito acentuado pelas sonoridades folk psicadélicas que são cruzadas com as vibes exóticas da Tropicália dos anos ‘60, e é esse mesmo denominador que serve de essência para um som que tem tanto de amplo como de místico. Esta palete caleidoscópica e ecléctica de cores sonoras mistas foi base para um cult following que se estendeu um pouco por toda a parte, e deu azo a partilhas de palco com bandas como Smog, Flaming Lips, M. Ward e Liz Phair, entre outros.

O projeto Trans Van Santos em particular também conta com uma banda em constante rotatividade, tendo tido no seu alinhamento membros dos Dead Meadow, Iggy and The Stooges, Brian Jonestown Massacre e muitos outros projetos de renome. O cantautor, cujo cancioneiro e imaginário foi já comparado a nomes sonantes e consagrados como Beck e Bob Dylan, também já foi elogiado por celebridades como o ator James Franco, com quem já colaborou no filme I Think You’re Totally Wrong: A Quarrel.


Como prova de todo este louvor, deixamo-vos com uma amostra do álbum mais recente do projeto Trans Van Santos em baixo, de seu nome TVS2, para ouvir e apreciar com os tímpanos a postos.

0 comentários:

Enviar um comentário