quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Oiseaux-Tempête anunciam novo álbum, From Somewhere Invisible


Formados em 2012 pelo duo multi-instrumentalista Frédéric D. Oberland e Stéphane Pigneul, os Oiseaux-Tempête já nos habituaram à sua continua evolução, a abraçar a liberdade de improvisação, transcender fronteiras e culturas. A sua sonoridade envolve os mais diversos estilos, percorrendo os caminhos do kraut e pós-rock, avant-garde, jazz-punk e eletrónica experimental.

A discografia dos Oiseaux-Tempête está fortemente ligada às viagens que o grupo fez na zona do Mar Mediterrâneo – Grécia (álbum homónimo, 2013), Turquia e Sicília, (ÜTOPIYA?,  2015) e Líbano  (AL-'AN!,  2017  e TARAB,  2018). O seu trabalho está também associado a regulares colaborações, sejam elas em estúdio ou em tour, como são exemplos o produtor de eletrónica Mondkopf, o artista holandês G.W.Sok (The Ex), e baterista Jean-Michel Pirès (Bruit Noir, The Married Monk), entre muitos outros.

No final de novembro de 2017, os Oiseaux-Tempête viajaram até ao Canadá como quinteto (Frédéric, Stéphane, Jean-Michel, Mondkopf & G.W.Sok) a convite de Radwan Ghazi Moumneh (Jerusalem In My Heart) para darem dois concertos, em Montreal e Toronto, como banda de suporte do projeto colaborativo Suuns & Jerusalem In My Heart (reformado especialmente para a ocasião). Durante esta viagem, o quinteto aproveitou para se refugir da neve numa sessão de estúdio que durou 2 dias no lendário Hotel2Tango em Montreal, em que contaram com a colaboração de Radwan Ghazi Moumneh e das cordas em espiral de Jessica Moss (Thee Silver Mt. Zion).

O quarto álbum de estúdio e sétimo lançamento do selo belga avant-garde Sub Rosa, From Somewhere Invisible (2019) abraça a novidade. Deixando de lado por um tempo os diários de bordo das longas jornadas e as gravações de campo dos álbuns anteriores, a música de Oiseaux-Tempête desdobra-se como uma orquestra profética e crepuscular em torno da voz pontuada de G.W.Sok. Os poemas de Mahmoud Darwish, Ghayath Almadhoun e Yu Jian questionam o homem moderno e o seu duplo, o estranho e o estrangeiro, o real fragmentado, a violência, a sociedade e o seu espelho.



Editado e misturado entre Montreal e Paris, From Somewhere Invisible evoca a febre da experimentação e um som poderoso que se une a serviço de uma deriva luxuriante e psicadélica. O lançamento de novo álbum está marcado para 18 de outubro em formato LP, CD e digital. "He Is Afraid And So Am I" é o primeiro tema de avanço deste novo trabalho e pode ser escutado em cima. 


From Somewhere Invisible
01 He Is Afraid And So Am I - 09:13
02 In Crooked Flight On The Slopes Of The Sky - 04:09
03 We, Who Are Strewn About In Fragments - 09:37
04 Weird Dancing In All-Night I - 03:46
05 Weird Dancing In All-Night II - 02:48
06 The Naming Of A Crow - 13:16
07 Out Of Sight - 03:33

0 comentários:

Enviar um comentário