segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Otim Alpha estreia-se em Portugal esta semana



Otim Alpha estreia-se em Portugal esta semana. Depois do convite da Capivara Azul – Associação Cultural para integrar a programação do ciclo de música do mundo ‘Terra’, dia 28 de setembro no Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), o músico fechou também um acordo que o levará a tocar antes em Lisboa, dia 26 de setembro na ZDB, e em Coimbra, um dia depois no Salão Brazil.

Desde os anos 1980 que Otim Alpha tocava em casamentos no norte do Uganda, na região Acholi, começando por interpretar as canções Larakaraka dessas cerimónias com a ajuda de um computador. As possibilidades eletrónicas e de produção digital dos controladores MIDI foi acrescentada pelo colaborador e cúmplice parceiro Leo Palayeng, com quem construiu um novo género musical que veio ser apelidado de "acholitronix", uma expressão musical frenética e polirrítmica que cruza percussão eletrónica e instrumentação tradicional, com a voz e o canto típicos da música do norte do Uganda.

Em disco, Otim Alpha apresentou-se pela primeira vez em 2016, com Gulu City Anthems, um conjunto de canções escritas e gravadas ao longo de 11 anos – entre 2004 e 2015 – lançado pela Nyege Nyege Tapes, uma das editoras mais inquietantes da nova música africana. 



0 comentários:

Enviar um comentário