sábado, 19 de outubro de 2019

Color Sound Frames regressa a Serralves com Demdike Stare, Jerusalem In My Heart, entre outros



O programa Color Sound Frames, agendado para os dias 16 e 17 de Novembro em Serralves, no Porto, pretende expandir a relação entre imagem em movimento e som, explorando as suas potencialidades através da música, da performance e da instalação. Mantendo-se fiel a um caráter eminentemente exploratório, o Color Sound Frames dedica-se à divulgação de projetos nacionais e internacionais que seguem nesta linha de criação, com especial protagonismo para encontros entre o analógico e o digital e sua realização ao vivo, tanto do som como da imagem.

Este ano, o grande destaque desta edição vai para a performance conjunta do duo britânico de música eletrónica Demdike Stare com o artista visual e cineasta Michael England. Os primeiros, formados por Sean Canty e Miles Whittaker, têm o seu estatuto sedimentado nos subúrbios de Manchester, onde conjuram as suas produções opulentas que atravessam os caminhos mais sobrios da música de dança. São também responsáveis por um conjunto de edições essenciais com o seu próprio selo, DDS, que inclui trabalhos de Shinichi Atobe, Mica Levi e Equiknoxx. Michael England é conhecido pelo trabalho com editoras históricas de música eletrónica como a Skam e a Warp Records, incluindo design, logotipos e projeções ao vivo para artistas como Autechre, Bola, Meam, Mayming, Graham Massey ou Leila. Passion, o mais recente álbum de estúdio do duo, é o mote para a performance com o cineasta, que desenhou a capa do respetivo disco.

Os Jerusalem in My Heart passam também por Serralves com o mais recente disco Daqa'iq Tudaiq. O grupo, que nasceu em 2005 como projeto ao vivo do músico e produtor Radwan Ghazi Moumneh, de Montreal, foi primeiro ativado na forma de performance ao vivo site specific, envolvendo uma ampla variedade de elementos multimédia e teatrais. Em 2012, Moumneh começou a conceber o projeto enquanto dupla, com um foco na utilização de imagens de filmes, loops e projeções de filmes em 16 mm. A sua música é guiada pela fusão que Moumneh realiza do canto melismático "tradicional" (em árabe) com os sons do buzuk, de sintetizadores modulares, bancos de filtros, power electronics, gravações de campo etc., construindo uma homenagem intencional às distorções da cultura histórica árabe das cassetes, processada pelas correntes modernas da música eletrónica. Os três álbuns de JIMH editados até hoje - todos lançados pela seminal editora canadiana Constellation Records, que alberga projetos como Godspeed You! Black Emeperor, Eric Chenaux ou Jessica Moss – têm aparecido de forma consistente em listas de melhores do ano em publicações como The Quietus, The Wire ou A Closer Listen.

O programa conta ainda com uma performance audiovisual de António Caramelo, a estreia de Asterismo. Sequência para Piano, Guitarra e Projetor, que junta o artista visual Paulo Lisboa aos músicos Marco Franco e Francisco Cordovil, e ainda uma instalação da artista holandesa Mariska de Groot.

Os bilhetes para o evento encontram-se disponíveis em serralves.pt a custos que variam entre os 2,50€ e os 5€.





Programa: 

Instalação: 
16 e 17 de novembro 
Incident of Light, Mariska de Groot

Performances: 

16 de novembro
18h00 António Caramelo VS. Demónio António
19h30 Demdike Stare & Michael England

17 de novembro 
18h00 Asterismo. Sequência para Piano, Guitarra e Projetor, 
Paulo Lisboa (com Marco Franco e Francisco Cordovil
19h30 Jerusalem In My Heart

0 comentários:

Enviar um comentário