segunda-feira, 21 de outubro de 2019

[Review] NNHMN - Chruch Of No Religion


Church Of No Religion | k-dreams Records / Zoharum Records | setembro de 2019
7.5/10

A dupla alemã de electronic dark music NNHMN (sigla para Non Human) estreou-se este ano nos registos longa-duração com o novíssimo Church Of No Religion disco que vem dar sucessão ao EP de estreia second castle a atingir as plataformas de streaming em março do presente ano. Através de uma aura e estética musical altamente hipnotizantes os NNHMN evocam uma sonoridade obtusa pronta para enfeitiçar todas as mentes perdidas, sem rumo ou esperança. A trabalhar na base de uma eletrónica altamente imersiva e escura a dupla formada por Lee e Michal Laudarg começa a escrever uma história bastante interessante dentro do panorama da música underground: eletrónica para enfeitiçar as atitudes e comportamentos de lamúria.

Church Of No Religion apresenta no seu conteúdo uma coleção de poemas do purgatório que envolvem as lamentações da existência humana. O resultado é a construção de um mundo tão característico e singular que explora vigorosamente uma paixão pelo espectro frio dos sintetizadores entre temas como o caminho pessoal da espiritualidade, solidão, obsessões, abismos e o desejo de imortalidade. O disco dos NNHMN aporta uma coleção de nove canções que desmaquilham géneros como o techno, a onda minimal, o dark ambient, entre outros tudo num pano de fundo muito preto. Afinal, ser-se humano e racional é uma tarefa bastante hercúlea.



Entre os temas que serviram de apresentação a este novo registo encontram-se "Shulamite Woman" - uma malha corpulenta a repescar distintas visões da música eletrónica em conjugação com a veia experimental e soporífera em que os NNHMN trabalham - e ainda o tema de abertura "Kedar" - que é uma das melhores composições deste longa-duração e abrange tonalidades e ritmos altamente monocromáticos a provocar um estado de agonia no ouvinte. É caso para dizer: música psicologicamente densa. 


Outro aspeto que se torna evidente com as reproduções sucessivas de Church Of No Religion é a voz efémera e desvanecida na penumbra que Lee nos apresenta e que traz à memória nomes como Alison Lewis (Linea Aspera, Keluar, Zanias) pelo virtuosismo no domínio dos agudos. Estes efeitos na vocalização podem ser encontrados em músicas como "Teutons", "Army Of Mary" ou "Ariel". Destaque ainda para a faixa de encerramento "Crawling" - onde Lee vai numa vibe mais Fever RayApesar de ser quase impossível descodificar a mensagem que Lee nos vai ecoando ao longo de Church Of No Religion a verdade é que o ouvinte é facilmente projetado para um estado de hipnose na conjugação entre o som analógico e os sintetizadores consistentes e profundos - que se destacam em grande foco neste disco. 



Church Of No Religion inicia de forma mais violenta e brutal e vai pouco a pouco abrindo espaço a uma fase mais imersiva e relaxante. As quatro primeiras músicas ("Kedar", "Häxan", "Teutons" e "Army of Mary") apresentam-se mais poderosas e fortemente inseridas num ambiente catártico e angustiante, sendo que "Ariel" marca um ponto de viragem para uma aura mais esperançosa. A última faixa, "Crawling", encerra o álbum de forma eficaz e memorável num clima sinistro e gélido transmitido numa produção altamente luxosa e marcante. 

A estreia dos NNHMN nos longa-duração com Church Of No Religion é ambígua: faz sentir-nos perdidos entre o caos da existência humana mas ao mesmo tempo abrange uma energia que ecoa esperança e otimismo em seguir em frente. Esta ambiguidade - que neste registo funciona como uma fórmula bastante eficaz - faz deste disco um registo muito bem conseguido e pronto para explodir entre o cenário underground europeu. Façam ouvi-lo!

0 comentários:

Enviar um comentário