quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Colectivo Casa Amarela e Combustão Lenta apresentam showcase coletivo em Coimbra

©Pedro Jafuno

A convite da Casa das Artes Bissaya Barreto, o Colectivo Casa Amarela e a editora Combustão Lenta Records, dois dos pilares da música exploratória nacional recente, apresentam-se pela primeira vez em Coimbra para uma noite conjunta. Aires, Sal Grosso e Peak Bleak compõem o certame desta matinée de fabrico nacional.

O primeiro é um dos fundadores do Coletivo Casa Amarela, projeto nascido na Madeira que se tem vindo a expandir cada vez mais para lá do arquipélago. Modernidade Líquida, o novo disco de Aires, recebe o nome da obra do sociólogo Bauman e debate a imprevisibilidade inerente a 2019.

Sal Grosso é o responsável pela Combustão Lenta Records e a sua atuação promete uma viagem dividida entre o seu registo anterior, Lets all just go wild and put our hands in the air a bit (2018), e o seu próximo lançamento, Love Is Fine

Da camaradagem entre os dois militantes nasceu Peak Bleak. Em novembro, a dupla estreou-se nas edições com o disco homónimo, composto por quatro composições de cerca de 10 minutos cada que cruzam as diferentes projeções do minimalismo e do drone.

Os concertos acontecem este sábado, dia 14 de dezembro pelas 18h00 e a entrada é livre.



0 comentários:

Publicar um comentário