sábado, 14 de março de 2020

Morreu Genesis P-Orridge, vocalista dos Throbbing Gristle e Psychic-TV



Genesis Breyer P-Orridge, pioneiro da música industrial e membro fundador dos Throbbing Gristle e Psychic TV, morreu hoje, dia 14 de março, aos 70 anos. A notícia foi dada por Ryan Martin, co-fundador da editora Dais Records, e confirmada pelos dois filhos do artista britânico, Genesse e Caresse P-Orridge. P-Orridge foi diagnosticado com leucemia mielomonocítica crónica em 2017 e encontrava-se em tratamento desde então.

Músico, poeta, performer e ocultista inglês, P-Orridge foi peça fundamental no desenvolvimento da música industrial. Considerado o progenitor do género, fundou em 1969 o coletivo transgressivo COUM Transmission, cujo trabalho se expandia pelos terrenos da performance, instalação e improvisação sonora. O fim do coletivo, em 1976, deu origem aos históricos Throbbing Gristle, grupo que partilhava com Cosey Fanni Tutti, Chris Carter e Peter Christopherson e que nos ofereceu fraturantes obras como o álbum de estreia The Second Annual Report, editado em 1977 pela sua Industrial Records, ou o quintissencial 20 Jazz Funk Greats, de 1979. A banda terminou em 1981, reunindo-se duas décadas depois para uma digressão que chegou a contemplar Portugal. Ao todo, lançaram 9 álbuns de estúdio.

Em 1982, P-Orridge e Peter Cristopherson, metade inseparável dos seminais Coil, formaram os Psychic TV. Inspirados pelas movimentações psicadélicas dos anos 60,  a banda, que explorou também a performance e a videoarte, lançou importantes discos como Pagan Day, de 1984, e Allegory and Self, de 1988 (posteriormente reeditados pela Dais Records/Sacred Bones em 2017). Em 2014, o grupo atuou no festival Reverence Valada, no Cartaxo. 

Para além do seu trabalho enquanto músico e artista disruptivo, P-Orridge, que se identificava pelos pronomes 's/he' e 'h/er', ficou conhecido pelo "Pandrogeny Project", processo encetado em 1993 onde o músico e a então esposa Lady Jaye, que faleceu em 2007, sujeitaram-se a vários tratamentos cirúrgicos de modo a assemelharem-se como um único ser “pandrógino”.





0 comentários:

Publicar um comentário