sábado, 29 de agosto de 2020

Fomos até à Índia ouvir este punk experimental


Caixas de ritmos em decadência contida, sintetizadores fora de mão e acordes com sintomas lo-fi, numa amálgama sonora que não aquece nem arrefece, mas claramente serve bem para acompanhar uma dessas tardes de sunset ou um dia psicologicamente intenso. Em suma é assim que se pode descrever Trouble In Paradise, o primeiro esforço longa-duração do artista indiano Ali Jef. Para o artista este jogo de problemas no paraíso faz vigorar uma forte exploração do caos entre as linhas harmónicas que vão sendo adicionadas com vigor em cada novo tema. As melodias pop entram e saem de batidas e ritmos frenéticos, gritos de socorro, mantras de cura e cascatas instrumentais verdadeiramente expansivas. 

Faixas "Forward Slowly" ou "Bubblemint" - com um trago futurista - "Red Alert" - com toques do proto-punk - ou "Heath Kick ii", cospem mantras sobre uma mistura eclética de instrumentação punk jazz em dissonância mas com um tom harmónico bastante interessante. Por sua vez, em faixas como "The Order" ou "Last Chance" predomina uma espécie de paisagem da música ambient, a trazer a idílica natureza ao ponto de imaginação do ouvinte. "Eat Veggies" incorpora a tendência post-punk na qual o álbum foi construído e apresenta-se talvez como uma das faixas mais interessantes do disco ao incorporar a génese do género no posto de escuta. Para finalizar Ali Jef apresenta a faixa bónus "Tomorrow" uma narrativa aberta que promete fazer continuar esta jornada do reino físico de questionamento de Ali Jef.

Em Trouble In Paradise - disco editado oficialmente a 8 de julho em formato self-released, Ali Jef capturou um momento de destruição que nos conduz a um lugar vasto, mas envolto em potencial. A explorar na íntegra abaixo.


0 comentários:

Publicar um comentário