quarta-feira, 28 de outubro de 2020

O novo álbum dos USA Nails mostra bem o seu carácter revolucionário

 

O novo álbum dos USA Nails mostra bem o seu carácter

Trabalhadores revolucionários, os USA Nails estão de regresso às edições de estúdio com o massivo Character Stop. A banda que passou por Portugal há cerca de dois para mostrar a sua atitude crua e absolutamente devastadora tem trabalhado desde então afincadamente ao redor de uma sonoridade astuta a conjugar traços revivalistas do punk em profunda harmonia com os elementos insípidos da noise-rock e o resultado tem produzido uma série de singles, mixtapes, EP's e LP's de passagem mas com traços marcantes visíveis. Um ano depois de Life Cinema (2019) Daniel Holloway, Gareth Thomas, Tom Brewins, e Steven Hodson regressam com um disco que é ainda mais violento e abrasivo, pronto para colocar os amplificadores a rugir som, mas igualmente marcante e memorável.

O disco anunciado em agosto começou por ser mostrado através do progressista "Revolution Worker" e prometia trazer ao radar mais 11 novos temas repletos em elementos punk, com guitarras camufladas e um poder violentamente energético. Cerca de dois meses depois do anúncio os USA Nails mostram em Character Stop - o quinto disco de estúdio na carreira - que nem o confinamento nem a incerteza permanente os inibiram de se desvirtuar eficazmente na progressão do seu som, que aqui se apresenta maturo e cheio de elementos absolutos. 

Além de "Revolution Worker" e "I Don't Own Anything" - que serviram de antecipação a Character Stop -, do novo disco recomenda-se fortemente a audição de temas como "How Was Your Weekend?", "Preference For Cold" e "Wallington" - faixas que apresentam um interessante novo rumo ao som que os USA Nails nos têm mostrado, com algumas influências de nomes como Slint e Fugazi - e ainda o divertido "Temporary Home". O novo disco pode reproduzir-se na íntegra abaixo.

Character Stop foi editado na passada sexta-feira (23 de outubro) em formato vinil, CD e digital pelos selos Hex Records (USA) e Bigoût Records (França). Podem comprar a vossa cópia aqui.


0 comentários:

Publicar um comentário