sexta-feira, 20 de novembro de 2020

STREAM: Public Memory - Ripped Apparition

STREAM: Public Memory - Ripped Apparition


A eletrónica de influências dark e com forte cunho no trip-hop está em voga em Ripped Aparition, o novo esforço longa-duração do norte-americano Robert Toher sob o alter ego Public Memory. Depois de ter entrado lançado no início do ano o EP Illusion of Choice (2020, Felte Records) - que fechou um ciclo nos seus trabalhos - o produtor regressa agora com o novo Ripped Apparition que o leva a explorar novos territórios sonoros, além do eletrónica lo-fi exprimida em paisagens sombrias e recheada de atmosferas delongadas. De acordo com a nota de imprensa, "O álbum evoca um passado e um futuro degradados, que existem simultaneamente, mas estão saturados de perdas e incertezas. Escapar para outro espaço temporal não é uma opção aqui; existe apenas o presente implacável e uma tentativa de dar sentido aos sonhos e fantasias que construímos".

Desde 2016 que Public Memory contrói um mundo muito singular ao redor de sintetizadores danificados e uma percussão eletrónica e orgânica, contudo, no novo Ripped Apparition é notória uma grande exploração sonora que na obra se expressa num contraste singular entre poder e vulnerabilidade. O ritmo e a força imersiva estimulam o ouvinte em grande parte do álbum, mas é pelas paisagens mais doces que se escondem por trás, que Public Memory cria uma experiência apelativa e deambulante nas entranhas da eletrónica soft. Numa abordagem contemporânea enriquecida em referências clássicas, Ripped Apparition mostra-se como um disco de fácil assimilação que cria uma sensação de movimento inerte ao longo da cerca de meia hora pela qual o mesmo divaga no tempo. Do disco forte destaque para temas como o sedutor "Bad Orbit"; as injeções de trip-hop "Düsseldorf Witch Hat" e "Butcher"; o prepotente "Midsummer Shadow" e o contagiante e sonhador tema de encerramento "Lost Future". Podem descobrir Ripped Apparition na íntegra abaixo.

Ripped Apparition foi editado esta sexta-feira (20 de novembro) em formato digital e em vinil pelo selo Felte Records. Podem encomendar a vossa cópia aqui.


0 comentários:

Publicar um comentário