terça-feira, 15 de dezembro de 2020

7 ao mês com LOVATARAXX

7 ao mês com LOVATARAXX

O trabalho dos franceses LOVATARAXX chegou ao nosso radar pelas mãos da Unknown Pleasures Records em novembro passado, através do disco Hébéphrénie - uma homenagem à deusa da juventude, de mesmo nome - que marcava a estreia oficial da dupla nas edições de estúdio. Com grande destaque para a produção aditiva, de personalidade negra vincada, Hélène e Julien rapidamente conquistaram o público mais atento da cena pela estética synthwave, onde os ambientes obscuros e a eletrónica mais sorumbática predominam em grande escala. 

Cerca de um ano após esse lançamento e, dois meses depois de terem sido convidados a reinterpretar um dos temas dos Absolute Body Control para a compilação tributo da Oráculo Records, considerámos pertinente desafiar a dupla a integrar a nossa lista de convidados para mais uma edição da rubrica 7 ao mês. Pedimos sete nomes mas os LOVATARAXX quiseram incluir ainda mais quatro menções honrosas. Aproveitem para conhecer melhor as influências por trás da sua eletrónica dominadora, ao ler as referências nas palavras dos próprios, abaixo. 

Podíamos ter falado de todas as bandas de coldwave, post-punk, dark electronics, minimal e EBM que nos inspiram, mas isso era muito óbvio, então não mencionamos nomes como The Cure, Bauhaus, Fad Gadget, Cabaret Voltaire, etc nestas linhas. 

 

D.A.F. - "Kinderzimmer" (2003)

Eu amo o dinamismo e o minimalismo desta dupla! Os D.A.F. ajudaram-me a amar a língua alemã. Eu aprendi este idioma na escola ao longo de vários anos e não conseguia achá-lo musicalmente sedutor. Agora eu realmente acho que é uma língua linda. Deutsche Sprache é tão krass! Danke schön D.A.F! Nunca me sinto sozinha no meu "quarto de criança" graças a esta canção. 



GITANE DEMONE QUARTET - "Bells For Barbara" (2018)

Gitane Demone é uma das minhas cantoras preferidas, em todos os estilos de música combinados. A sua voz ressoa como pura bruxaria "acima e além". Aquelas letras encantam-me. Eu visto frequentemente uma t-shirt dos GDQ no palco e isso dá-me boa sorte! Gosto da forma como os sinos profundos do início da música se transformam nuum glockenspiel distorcido no final. Os riffs e camadas da guitarra também são impressionantes, Rikk Agnew é um guitarrista maravilhoso! Esta música é cheia de tensão, é como uma combinação de energia e desespero. Seria interessante fazer uma compilação das melhores canções com instrumentais de sinos, por falar nisso. Tenho em mente, por exemplo, a canção "The Bells" do Lou Reed



ELROND - "Maladaptive" (2019) 

Eles são os nossos "irmãos" do estrangeiro. Esta dupla de música eletrónica é hipnotizante em palco! Eu diria que a música deles é um pouco épica de certo modo. De qualquer forma, os seus temas comunicam diretamente com o "cavaleiro pacífico da Microsoft virtual vintage" que vive em mim. Parece áspero e macio, ácido e doce ao mesmo tempo. Talvez seja relevante mencionar o fato dos Elrond serem a única banda sem letras e vozes que escolhemos para a nossa playlist da Threshold Magazine



PLATTENBAU - "Security" (2018)

Os Plattenbau são os nossos bons amigos de São Francisco. Este é um projeto de música eletrónica sulista, com ondas profundas de som e vozes etéreas encantadoras. Sinto-me totalmente envolvido pela música deles. Para mim, esta é uma banda dark romântica, musicalmente falando. Consigo imaginar algum tipo de ansiedade, ameaça e sentimentos trágicos nas suas músicas. Por exemplo, o tema "Security" faz-me lembrar da palavra latina "Securis", que significa "Machado". Muita segurança pode ser assustadora e angustiante às vezes. É uma escolha interessante para vocês e para os leitores da Threshold. Os Plattenbau já estiveram em tour por Portugal algumas vezes. 



ÖTZI - "Hold Still" (2020) 

A nossa banda de post-punk preferida nos dias atuais! Nós já os vimos tocar ao vivo duas vezes e estamos à espera da terceira. Para mim, isto é tipo os Siouxsie and the Banshees de hoje em dia. As suas melodias são cativantes e frenéticas. Eu diria melancólicas e cheias de esperança ao mesmo tempo? Por último, mas não menos importante: eles são realmente bons músicos! Vocês podem sentir isso imediatamente quando os vêm ao vivo. Quando eles voltarem em tour recomendamos que os vão ouvir ao vivo, não percam essa oportunidade! 



SEVERED HEADS - "Confidence" (1986)

Os Severed Heads são uma banda eletrónica formada em 1979. A música deles é onírica, experimental, realmente à frente do seu tempo. O tema "Confidence" é uma mistura de colagens, samples e melodias. Um álbum dos Severed Heads é definitivamente um "must have" em qualquer coleção. (Acabei de ver que a Medical Records está a fazer algumas reedições.) Eu comprei um dos seus discos de vinil durante uma tour que fizemos nos Estados Unidos e percebi que eles iniciaram tour apenas um mês depois de nossa partida... Uma pena! 



GENEVA JACUZZI - "Clothes On The Bed" (2008) 

Ela é, pessoalmente falando, a minha deusa da New Wave! Eu amo todas as músicas dela, os vídeos e as performances. Gosto da sua voz muito expressiva e desta forma peculiar de articular algumas palavras. Quem me dera ter em vinil o disco Lamazze, procuro muito mas não consigo encontrar por um preço decente! É difícil escolher uma das suas canções... Talvez "Clothes On The Bed"! 



MENÇÕES HONROSAS 

KAP BAMBINO - "Batcaves" (2009)

Um dos meus duos franceses preferidas de música eletrónica. Eu fiquei louco com a música "Batcaves2 quando ela saiu. Eu adorava vê-los a tocar ao vivo uma vez, isso provavelmente seria selvagem e sem limites. O álbum Devotion é um clássico para mim. Nós ouvimos esse disco em loop durante as nossas viagens. 



MEDIO MUTANTE - "Another Land" (2015) 

Os Medio Mutante são uma banda de minimal wave oriunda do Texas. Eu nem sei como descobrimos esta banda? Já foi há muito tempo atrás. Essa banda é lo-fi, crua e muito subtil ao mesmo tempo. Parece uma daquelas cassetes velhas dos anos 80 que encontras numa boombox presa no sótão. O álbum Inestable é uma coleção de sucessos. 



SELOFAN - "Snakes" (2016)

Escolhi a primeira música que ouvi desta banda. Descobri os Selofan totalmente por acaso numa loja de discos em Atenas há alguns anos atrás. Gosto destas boas surpresas. Eu mergulhei na sua energia profundamente escura e aqueles tipos de encantamentos raivosos. Gosto da produção seca das baterias eletrónicas do tema "Snakes", e também do baixo discreto e hipnotizante. Isso eletrifica-me. Foi um prazer ver os Selofan a tocarem ao vivo em Lyon há dois anos. A cumplicidade deles é linda no palco. Eles realmente têm seu próprio universo, declinado em vários idiomas e vozes. 



MERCURY REV - "Tonight It Shows" (1998)  

Esses membros estranhos da banda psych Mercury Rev, conheceram-se numa casa de correção para crianças violentas (isso provavelmente é um mito...). De qualquer forma, parece que eles nunca esqueceram a sua infância: o álbum Deserter's Songs soa de forma semelhante às bandas sonoras da Disney colocadas numa máquina de lavar. Quando oiço o Deserter's Songs, mergulho num sonho estranho e distorcido que parece familiar de alguma forma. 



Se quiserem saber mais sobre o trabalho dos LOVATARAXX aproveitem para os seguirem através do Facebook ou pela página do Bandcamp, onde podem ficar a par da sua discografia. 


------------ ENGLISH VERSION ------------ 


The work of the French outfit LOVATARAXX came under our radar through the hands of Unknown Pleasures Records last November, when they released the album Hébéphrénie - a tribute to the goddess of youth, of the same name - that marked their official debut. With great emphasis on the additive production of a strong black personality, Hélène and Julien quickly conquered the most attentive scene's audience by their synthwave aesthetic, where dark environments and the gloomiest electronics predominate on a large scale. 

About a year after that release and, two months after being asked to reinterpret one of the Absolute Body Control's themes for the Oráculo Records tribute compilation, we found it pertinent to challenge the duo to join our guest list for another edition of our monthly rubric "7 ao mês". We asked for seven names but LOVATARAXX wanted to include four more honorable mentions. Take the opportunity to learn more about the influences behind LOVATARAXX dominating electronics, by reading their own words, below. 

We could have spoken of all the cold wave, post-punk, dark electronics, minimal, ebm bands that inspire us, but it would have been too obvious, so we won't mention The Cure, Bauhaus, Fad Gadget, Cabaret Voltaire, etc in those lines. 


D.A.F. - "Kinderzimmer" (2003) 

I love the dynamism and the minimalism of this duo! D.A.F. helped me to love the German language. I learned this language at school for years and couldn't find it musically seducing. Now I really think that it's a beautiful language. Deutsche Sprache is so krass! Danke schön D.A.F.! I never feel alone in my "children's bedroom" thanks to this song. 



GITANE DEMONE QUARTET - "Bells For Barbara" (2018)

Gitane Demone is one of my favorite singers, in all styles of music combined. Her voice resonates like pure, "above and beyond" witchcraft. Those lyrics are incantations to me. I wear often a t-shirt of GDQ on stage and it brings me good luck! I like the way the deep bells from the beginning of the song are turning into distorted glockenspiel at the end. The guitar's riffs and layers are also very impressive, Rikk Agnew is a wonderful guitar player! This song is full of tension, this is like a combination of energy and despair. It would be interesting to make a compilation of the best songs with bells instrumentation, by the way. I have for instance in mind the song "The Bells" by Lou Reed



ELROND - "Maladaptive" (2019) 

They are our homies from abroad. This electronic duo is mesmerizing on stage! I would say that their music is a little bit epic somehow. In any case, their tracks speak right to the "peaceful virtual vintage Microsoft knight" living in me. It sounds scratchy, and soft, acid, and sweet at the same time. This is maybe relevant that Elrond is the only band without lyrics and voices that we chose for our Threshold Magazine playlist. 



PLATTENBAU - "Security" (2018)

Plattenbau are our good friends from San Francisco. This a southing electronic project, with deep waves of sounds and enchanting ethereal voices. I feel totally envelopped by their music. To me this is a dark romantic band, musically speaking. I can imagine some kind of anxiety, threat, and tragic feelings in their songs. For instance, the track "Security": It reminds me of the Latin word "Securis", which means "Axe". Too much security can be scary and "(h)arrowing" sometimes. Interesting for you and Threshold's readers: Plattenbau has been on tour in Portugal a couple of times. 



ÖTZI - "Hold Still" (2020)

Our favorite post-punk band from today! We saw them playing two times and are waiting for the third time. To me this is like the Siouxsie and the Banshees from nowadays. Their melodies are catchy and frantic. I would say melancholic and full of hope at the same time? Last but not least: they are really good musicians! You can feel it immediately when you see them playing. Go listen to them live when they will be on tour, don't miss this opportunity! 



SEVERED HEADS - "Confidence" (1986)

Severed Heads is an electronic band formed in 79. Their music is oniric, experimental, really ahead of their time. The track "Confidence" is a mix of collages, samples, and melodies. A Severed Head's album is definitely a "must-have" in a collection. (I just saw that Medical Records is making some reissues.) I grab one of their vinyl during a tour in the US and realized that they were on tour just one month after our departure... such a pity! 



GENEVA JACUZZI - "Clothes On The Bed" (2008) 

She's personally my New Wave goddess! I love all her tracks, videos, and performances. I like her very expressive voice, and this peculiar way to articulate some words. I wish that I have on vinyl the album Lamazze, I am searching for it very often but can't find it for a decent price! This is difficult to choose one of her songs... Maybe "Clothes On The Bed"! 



HONORABLE MENTIONS 

KAP BAMBINO - "Batcaves" (2009) 

One of my favorite electronic French duo. I went crazy with the song "Batcaves" when it came out. I would love to see them playing live once, this would be probably wild and limitless. The album Devotion is a classic for me. We are listening to it on a loop during our trips. 



MEDIO MUTANTE - "Another Land" (2015) 

Medio Mutante is a minimal wave band coming from Texas. I don't even know how we discovered this band? It was a long time ago already.  This band is lo-fi, raw, and very subtle at the same time. It sounds like an old 80's tape that you have found in a ghetto blaster stuck in the attic. The album Inestable is a collection of hits. 



SELOFAN - "Snakes" (2016) 

I choose the first song that I listened to from this band... I discovered Selofan totally by chance in a record store in Athens a couple of years ago. I like such good surprises. I dove into their deeply dark energy and that kind of angry incantations. I like the dry production of the drum machines on the track "Snakes", and also the discreet and hypnotizing bass. It electrifies me. It was such a pleasure to see Selofan playing live in Lyon two years ago... their complicity is beautiful on stage. They really have their own universe, declined in several languages and voices. 



MERCURY REV - "Tonight It Shows" (1998)

Those weird band members of the psyché project Mercury Rev met in a house of correction for violent children (this is probably a myth...). Anyway, it seems like they never forgot their childhood:  The album Deserter's Songs sounds like Disney's soundtracks put in a laundry machine. When I am listening to Deserter's Songs I dive into a distorted odd dream that sounds familiar somehow. 



If you want to know more about LOVATARAXX’s work you can follow them on Facebook or through their Bandcamp page, where all the discography is listed.

0 comentários:

Publicar um comentário