quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

Salomé Lamas, Casper Clausen e Ricardo Toscano no arranque de 2021 do gnration


A nova instalação de Salomé Lamas e o concerto de apresentação do disco de estreia a solo de Casper Clausen são alguns dos destaques do arranque de 2021 no gnration. A programação do bimestre janeiro-fevereiro do centro cultural de Braga foi anunciada esta quinta-feira e conta ainda com espetáculos de Ricardo Toscano, Chão Maior e Surdina

Para o segundo bimestre de 2021, o gnration tem já a presença confirmada de Kali Malone. A compositora norte-americana regressa a Braga depois de duas datas adiadas, tendo agora espetáculo agendado para 6 de março. No dia anterior, 5 de março, Malone passará pela Igreja St. George, em Lisboa, a convite da Galeria Zé dos Bois.

O programa arrancará com um dos temas fortes de 2020: racismo e discriminação racial. Depois de Selma Uamusse, Cristina Roldão e Lúcia Gomes, o artista multidisciplinar angolano Januário Jano é o próximo convidado do ciclo de conversas e cinema De que falamos quando falamos de racismo. A conversa, que decorrerá online, a partir do canal YouTube do gnration, acontecerá a 9 de janeiro. Um dia antes, a 8, o ciclo exibirá o filme “Tabu”, do cineasta português Miguel Gomes

Na música, o programa para os meses de janeiro e fevereiro dará a conhecer Better Way, disco de estreia a solo de Casper Clausen, a voz dos dinamarqueses Efterklang e parte dos Liima. Casper Clausen estará em residência artística no gnration, onde desenvolverá o espetáculo centrado no álbum que apresentará ao vivo a 16 de janeiro.

A 30 de janeiro, o saxofonista português Ricardo Toscano apresentar-se-á em quarteto, formado por João Pedro Coelho, Romeu Tristão e João Pereira, para interpretar A Love Supreme, do americano John Coltrane. Chão Maior, ou a super formação composta por Yaw Tembe, Norberto Lobo, Ricardo Martins, Leonor Arnaut, João Almeida e Yuri Antunes, vão a Braga integrar uma residência artística que culminará numa apresentação ao vivo a 13 de fevereiro. 

O ciclo que promove a criação artística local, Trabalho da Casa, receberá em fevereiro Homem em Catarse, projeto a solo de Afonso Dorido, do coletivo post-rock Indignu. A apresentação do trabalho desenvolvido em residência acontecerá no dia 20 de fevereiro. O programa de música encerra a 26 de fevereiro com a apresentação de “Surdina”, cine-concerto com música original de Tó Trips e filme do cineasta Rodrigo Areias

No programa expositivo, Salomé Lamas é a nova convidada do Scale Travels, programa que alia arte e nanotecnologia, cruzando arte, ciência e tecnologia, e desenvolvido em parceria com o INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia. De 30 de janeiro a 15 de maio, a cineasta e artista portuguesa apresentará Gaia, trabalho resultante de residência artística e onde dará a conhecer uma obra do seu último projeto multidisciplinar Extraction: The Raft of the Medusa (2019/2020), em simultâneo com duas novas produções de Gaia

Já no outro espaço expositivo do gnration, a artista portuguesa Joana Chicau e o artista norte-americano Renick Bell apresentam The stage is (a)live, instalação baseada na web e que trabalha as interações entre dançarinos algorítmicos que colocam em movimento uma infinidade de peças de áudio e de elementos visuais. A instalação poderá ser vista de 16 janeiro a 3 de abril e tem acesso gratuito.  

Na dança, o coreógrafo e bailarino português Francisco Camacho desenvolverá, em contexto de residência artística, Viagem Sentimental. Desenvolvido no âmbito do Guelra, laboratório de dança realizado em parceria entre o gnration e a Arte Total, o resultado final será apresentado a 27 de fevereiro. 

Os bilhetes para o programa de jan-fev podem ser adquiridos em bol.pt, balcão gnration e locais habituais.

0 comentários:

Publicar um comentário