quarta-feira, 17 de março de 2021

Eletrónica barroca e industrial em 'Muta​/​Larva' de Simone Lalli

Eletrónica barroca e industrial em 'Muta​/​Larva' de Simon Lalli


Depois de gravar sob o alter-ego Autobam, foi em nome próprio que Simone Lalli começou a chamar a atenção em março passado com a edição de Marefermo (2020), EP de 4 faixas que remodelava uma vasta paisagem da música eletrónica, cruzando fronteiras entre géneros como o industrial, glitch, IDM e neoclássico. Agora, na mesma linha estética o produtor regressa às edições com Muta/Larva, single duplo, que consolida e alarga o caminho já anteriormente trilhado, perspetivando o seu nome no panorama. 

"Muta" - faixa de vestes barrocas e tonalidades brancas - é o encerrar do Marefermo. De acordo com a nota de imprensa "O título é em si uma declaração ao disco: "muta" em italiano significa transição, uma metamorfose. É a mudança da sua pele. Mas o termo também significa "roupa de mergulho" - uma espécie de segunda pele usada para mergulhar em águas profundas. Como por exemplo as águas de um mar parado, as do Marefermo ("mare" em italiano significa mar, "fermo" ainda). Muta é o fim de algo, mas também um novo começo". 

Já "Larva" mostra-se bem mais vanguardista de estilo cinematográfico a fazer lembrar alguns momentos de intensidade retratados em obras de cineastas como Gaspar Noé. Em termos literais esta é a primeira fase de uma metamorfose que dará vida a algo completamente diferente, algo belo. Na faixa Simone Lalli arrasta-nos para uma zona mais confusa, onde os sons são difíceis de identificar e se sobrepõem constantemente num pântano digital. O resultado pode assimilar-se abaixo.

Muta/Larva foi editado a 4 de março no formato digital e self-released. Podem comprar a edição aqui.


0 comentários:

Publicar um comentário