segunda-feira, 29 de março de 2021

STREAM: Septeto Interregional - Septeto Interregional



Ficou disponível na passada sexta feira em todas as plataformas digitais o disco homónimo de estreia do projecto colaborativo Septeto Interregional. Resultante de um desafio lançado pelo Musicbox à Lovers & Lollypops, o mesmo será ainda editado em formato k7, já disponível para compra no bandcamp da editora. 

Há uma surpresa em ouvir música criada num momento específico para perceber que são sons que vivem fora desse momento específico. Essa é a magia, ou a realidade – para usar uma palavra mais terrena -, do álbum homónimo dos Septeto Interregional. Noutra perspectiva, são canções de esperança, nascidas das firmes concepções das relações que o cenário pandémico criou, sejam elas sociais, passionais, culturais ou criativas.

Os apoios da Câmara Municipal de Lisboa para manterem a cultura viva inspiraram o Musicbox a convidar uma série de músicos, de diferentes bandas, a criarem com os meios e as relações possíveis da distância imposta. A Lovers & Lollypops responsabiliza-se por editá-los. Seis músicos oriundos de diferentes pontos do país e com aspirações e ambições musicais diferentes: Arianna Casellas (Sereias), Mr. Gallini (Stone Dead), Rafael Ferreira (Glockenwise), Rodrigo Carvalho (Solar Corona), Violeta Azevedo (Savage Ohms) e Zezé Cordeiro (Equations) e um designer gráfico, Serafim Mendes.

Música de resistência? Só no papel. Superbanda? Nah. As dificuldades e o presente não os fizeram procurar o que normalmente se espera nestas situações: o presente. Daí a ideia de música de esperança, embora seja um raio de luz sobre como se pode encadear o mundo com uma criação limitada pela realidade, ela não é afectada pela realidade: e isso sente-se de imediato nos dois primeiros singles do Septeto Interregional, “Para Que Te Sorprendas” e “Disvorce”.

Sete canções de – e com – futuro. As diferentes origens – geográficas e musicais – dos músicos, e a vontade de existir num mundo que não os tem deixado existir – como seres criativos, comunicativos e expansivos –, desencadearam possibilidades para construírem mel-pop que desrespeita as convenções e as proximidades com formas. Ou a preocupação com a língua falada/ouvida. O medo por experimentar foi-se, qualquer distância entre os músicos – física e psicológica – extingue-se nos sonhos infinitos de canções como “Gangrena”, “Marea”, “Para Que Te Sorprendas” ou “Ninjam”, que se ouve como uma “Here Comes Your Man” subaquática. Canções de sonho, de esperança ou para um futuro em que possamos estar todos juntos outra vez.

0 comentários:

Publicar um comentário