quinta-feira, 1 de abril de 2021

Amanita: o clássico dos Bardo Pond vai ser alvo de reedição


Formaram-se em 1991, em Filadélfia, editaram 12 álbuns de longa-duração e um corpo  infindável de EPs, cassetes e CD-Rs. Exploraram os limites aparentes da guitarra, aplicando ruídos e silêncios em igual medida, caos e harmonia interligados a partir de um único ponto unificador: a improvisação livre. 

A 8 de outubro, a propósito do seu 25ª aniversário, a Matador vai conferir o tratamento de luxo ao segundo álbum dos Bardo Pond, Amanita, que voltará a estar disponível numa edição comemorativa em vinil duplo de cor roxa.

Editado originalmente a 3 de abril de 1996, Amanita assinala a mais recente entrada na série Revisionist History, campanha da Matador que pretende revisitar alguns dos mais importantes lançamentos do histórico selo americano que se encontram prestes a comemorar um aniversário significativo.

Gravado pela formação de John Gibbons (guitarra), Michael Gibbons (guitarra), Isobel Sollenberger (voz, flauta), Clint Takeda (baixo) e Joe Culver (bateria), Amanita assinalou um ponto de viragem na mentalidade criativa do grupo. “Foi um manifesto de tudo o que estávamos a tentar fazer”, explica Michael Gibbons em comunicado. "Foi realmente um modelo para tudo o que fizemos depois. Éramos uma unidade real - tão criativos, simplesmente a inventar novos riffs. Havia músicas, mas ainda estavam enraizadas na nossa base de improvisação livre. Tínhamos uma beleza, mas também um impulso muito forte em ser dissonantes.”.

O restante do catálogo da banda - Lapsed (1997), Set and Setting (1999) e Dilate (2001) - será reeditado ainda este ano junto com uma compilação de raridades em vinil duplo. 

A Matador disponibilizou ainda um tema inédito, "Shadow Puppet", cujo vídeo poderão conferir em baixo.




0 comentários:

Publicar um comentário